Destaque »

Primeiro jogo da final do Ruralão termina empatado

20 de agosto de 2019 – 11:18 |

Domingo, 18 de agosto, foi dia do primeiro jogo da final do Campeonato Ruralão 2019, promovido pela Secretaria de Esportes, para Chácara Dona Adélia x Fazenda Máfia. O …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Agronegócios

Programa viabiliza e incentiva utilização de cana-de-açúcar para alimentação bovina

Cana2Alimento de importância estratégica para a nutrição do rebanho bovino, a cana-de-açúcar tem sido amplamente utilizada e difundida na região de Sete Lagoas, no Território Metropolitano. Uma parceria entre o Governo de Minas Gerais, Cooperativa de Produtores Rurais de Sete Lagoas (Coopersete) e o Sindicato dos Produtores Rurais de Sete Lagoas é responsável pela ampliação do uso da cana na região. Desde 2013 a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) testa variedades melhoradas no Campo Experimental Santa Rita, em Prudente de Morais, e as disponibiliza para os produtores de leite locais. A ideia é viabilizar mudas de cana-de-açúcar produtivas e de qualidade para a alimentação do rebanho leiteiro. Segundo o pesquisador da Epamig, Geraldo Macedo, o principal objetivo do projeto é acelerar o processo de distribuição e disseminação das mudas melhoradas de cana-de-açúcar. “Já pesquisávamos novas variedades com potencial genético para a região, então queríamos acelerar o processo, para os produtores terem acesso aos resultados”, explica. Hoje, a Epamig tem cinco variedades de cana-de-açúcar melhoradas, que são fornecidas aos cooperados da Coopersete. A cooperativa seleciona anualmente os produtores de leite interessados, que recebem entre 2 mil a 5 mil quilos de cana para plantar. “Os produtores que recebem as mudas têm o compromisso de implantar o canavial em suas propriedades e, na primeira colheita, precisam colocar metade da cana à disposição de outros produtores e cooperados, na forma de mudas”, ressalta Macedo. Desta forma, os produtores viram multiplicadores do projeto e da cultura como opção para alimentação do rebanho na região. As variedades disponibilizadas para a multiplicação, RB86-7515, RB92-8064, RB92579, RB98710, IACSP93-3046, além de terem bom potencial produtivo e nutritivo, são apropriadas também para outros fins, como fabricação de cachaça, rapadura, açúcar mascavo. De 2013 até agora, 20 produtores cooperados receberam cerca de 100 mil quilos de mudas das cinco variedades melhoradas. Essa quantidade de mudas fornecidas possibilitou a formação de dez novos hectares de viveiros multiplicadores, o que, por sua vez, permite produzir mudas suficientes para o plantio de mais 90 hectares de canaviais na região. “Para cada hectare de muda, são produzidas plantas que permitem implantar até mais 10 hectares”, calcula o pesquisador da Epamig, Geraldo Macedo.  A Emater-MG também é parceira no projeto, fornecendo informações, orientação e capacitação técnica aos produtores. A Epamig disponibiliza as mudas, mas quem seleciona os beneficiados é a Cooperativa de Produtores Rurais de Sete Lagoas (Coopersete). A entrega, normalmente feita entre os meses de março e abril, agora será feita no início do período chuvoso, em novembro, devido a uma detecção da produtividade da cana, que é melhor nesta época. “Apesar de os cooperados serem o público alvo, qualquer produtor interessado pode procurar a cooperativa para ser orientado e conseguir receber mudas, por exemplo, de um dos multiplicadores daquele ano”, explica o pesquisador Geraldo Macedo.