Logo Jornal Interação

Dos quatro jogadores que morreram, dois já tinham atuado pelo Tigre: Marcus Molinari e Guilherme Noé. O acidente aéreo aconteceu em Porto Nacional, no Tocantins, na manhã do último domingom, dia 24 de janeiro de 2021. 

O meia Marcus Vinícius Molinari ainda pertencia ao clube mineiro e estava emprestado ao Palmas. O atleta é filho do ex-atacante Marinho, que jogou pelo Atlético e no próprio Ipatinga, onde foi campeão Mineiro em 2005. 

Ele tinha 23 anos e se destacou na equipe sub-20 do Araxá Esporte Clube em 2017, quando jogou com a camisa 10 e foi o artilheiro do Mineiro.

Além de Marcus e Guilherme Noé, também morreram no acidente aéreo os atletas ranule e Lucas Praxedes, além do presidente do Palmas, Lucas Meira, e o piloto da aeronave, Comandante Wagner. Eles iriam para Goiânia, para a partida contra o Vila Nova-GO nesta segunda-feira (25), pela Copa Verde.

Quem são os jogadores mineiros 
O meia Marcus Molinari foi formado nas categorias de base no Villa Nova-MG. Antes do Palmas, Molinari também passou pelos mineiros Araxá, Tupi, Ipatinga e Tupynambás e pelo Santos.

O goleiro Ranule, que tinha 27 anos, e o meia Guilherme Noé, de 28, também passaram por várias equipes de Minas. Ranule foi formado no Democrata de Sete Lagoas e passou por Minas Boca, Villa Nova, Nacional de Muriaé, Tupi e Esportiva Guaxupé. 

Já Noé jogou por Tombense, Nacional de Muriaé, Tupi, Caldense, Ipatinga e Democrata de Governador Valadares.

Por Editor1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *