Destaque »

Polícia Civil realiza Operação de Combate a desvios de recursos públicos em Araxá

11 de agosto de 2020 – 18:11 |

A operação denominada “Malebolge” cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão em Araxá, no início da manhã desta terça-feira, dia 11 de agosto de 2020. De acordo com as informações repassadas pela …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Saúde

NOVA TECNOLOGIA NO COMBATE AO GLACOMA: OCT

         Dentro do olho humano existe uma circulação que, diferentemente da circulação corpórea, se dá pelo líquido humor aquoso, composto de eletrólitos diluídos em água. Dentre outras funções, este líquido mantém uma pressão estável dentro do olho, resultante da sua produção e seu respectivo escoamento. Caso, por algum motivo, seu escoamento diminui, haverá um aumento desta pressão, causando danos ao nervo óptico, que, se não tratado a tempo, causará o temido e irreversível glaucoma.

         Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), uma estimativa prevê a Ocorrência de 62 milhões de pessoas afetadas com esta doença, se tornando a segunda causa de cegueira no mundo (superado apenas pela catarata).

         Alguns fatores predispõem a aquisição do glaucoma, como hereditariedade  (genética), idade acima de 40 anos, diabetes, raça negra, elevada miopia e traumatismo ocular. Mas a melhor maneira de detectá-lo a tempo, é através de exame oftalmológico de rotina, no qual se afere a pressão ocular (tensão intra-ocular), considerando que este é o fator primordial para sua gênese.

         Se detectada uma hipertensão ocular, pede-se exames complementares já classicamente conhecidos, como campimetria visual, curva tensional diária, retinografia de papila óptica e paquimetria ultrassônica (espessura corneana).

         Porém, estudos recentes revelam que quando se detecta qualquer alteração nos exames supracitados, 30% das células retinianas (ligadas ao nervo óptico) já sofreram danos irreversíveis e possivelmente morrerão. Daí fez-se necessário o desenvolvimento de nova tecnologia que avaliasse profundamente tais células, diante de qualquer suspeita de glaucoma: TOMOGRAFIA DE COERÊNCIA ÓPTICA.

O tomógrafo de Coerência Óptica permite a realização de cortes ópticos transversais da retina, gerando imagens de alta resolução, medindo a espessura e avaliando a qualidade dessas camadas, destacando-se a mais importante: camada de fibras nervosas.

         Portanto, tal exame torna-se imprescindível na detecção e acompanhamento do glaucoma e em doenças da retina, como também na retinopatia diabética.

         E o melhor: Araxá já dispõe de tal tecnologia, se tornando referência regional neste tópico.

 DR. HUMBERTO PORFÍRIO

OFTALMOLOGISTA

porfiriohumberto@ig.com.br