Destaque »

Secretaria de Saúde realiza mil testes rápido da Covid-19 na população em Araxá

6 de agosto de 2020 – 11:52 |

 
Na tarde da última quarta-feira, dia 05 de agosto, a Secretaria Municipal de Saúde de Araxá realizou por meio de uma barreira sanitária instalada no estacionamento do estádio Fausto Alvim, a testagem em massa da …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Cultura

Coluna do Francisco Géa

“CULTURA MUSICAL”

“O BRASIL PERDE UM VERDADEIRO GÊNIO DA M.P.B”

“FALECEU JOÃO GILBERTO”

Francisco José Géa

“Apresentação”

O cantor e compositor JOÃO GILBERTO, considerado o criador da Bossa Nova, morreu neste último sábado dia 6 de julho, na cidade do Rio de Janeiro, aos 88 anos idade de causas ainda desconhecidas.

“QUEM FOI JOÃO GILBERTO”

Nasceu no dia 10 de junho de 1931, na cidade de JUAZEIRO (Bahia), e foi registrado com o nome de “JOÃO GILBERTO DO PRADO PEREIRA DE OLIVEIRA”, sendo que ele com suas músicas e seu inconfundível estilo inspirou uma geração inteira de músicos e compositores, sendo que a sua melodia intitulada de “CHEGA DE SAUDADE”, dividiu a cultura nacional, sendo que ele dedicou uma vida inteira, aperfeiçoando a perfeição musical. Sendo que foi ele, com seu estilo musical e com aquela nova maneira de fazer música brasileira, que proporcionou o surgimento de outros gênios da MPB, como CHICO BUARQUE, CAETANO VELOSO e GILBERTO GIL.

 

“UM DIFERENTE ESTILO MUSICAL”

JOÃO GILBERTO, surgiu em um tempo em que havia o domínio musical em que as Vozes eram impostadas dos boleros e dos sambas-canções, sendo que era este estilo musical que dominavam em todas as emissoras de rádio do Brasil, então ele surgiu com a voz sincopada e intimista, promovendo uma verdadeira revolução no mundo da música. Foi ele, o embrião, quem verdadeiramente abriu as portas do Brasil para que houvesse o reconhecimento internacional da nossa música.

 

“ALGUNS MOMENTOS DE SUA VIDA”

 

Em 1949, apresenta-se na Rádio Sociedade da Bahia (Salvador), como locutor, músico e arranjador.

Em 1950, já residindo na cidade do Rio de Janeiro, grava dois discos (78rpm), com o grupo “Garotos da Lua”.

1952, é o ano em que assina o seu primeiro contrato com a gravadora  Copacabana, dando inicio a sua carreira solo.,

1955, passa a residir inicialmente em Porto Alegre (RS), depois vai para a cidade mineira de Diamantina (MG).

Em 1958, faz uma parceria com a grande cantora ELIZETE CARDOSO, quando é lançado pela primeira vez, o seu grande e eterno sucesso que é a música “CHEGA DE SAUDADE”.

Em 1959, grava o seu 1ª disco de vinil, gravado pela Odeon, que leva o título de “CHEGA DE SAUDADE”, disco histórico e muito valioso no mercado de colecionadores, o qual leva o registro de BR-XLD-nº 10.234, disco este que teve a direção musical de Antônio Carlos Jobim e que tem 12 faixas musicais, sendo que no lado A, tem as seguintes músicas, 1)CHEGA DE SAUDADE, 2) LOBO BOBO, 3) BRIGA NUNCA MAIS,4) HO-BÃ-LÁ-LÁ, 5) SAUDADE FEZ UM SAMBA, 6) MARIA NINGUÉM, sendo que no lado B, é contemplado com as seguintes outras obras-primas,1) DESAFINADO, 2) ROSA MORENA, 3) MORENA BOCA DE OURO, 4) BIM BOM, 5) AOS PÉS DA CRUZ e 6) É LUXO SÓ.

O seu segundo e grandioso disco é lançado no ano de 1960, também pela gravadora ODEON e leva o pomposo título de “O AMOR, O SORISSO E A FLOR’, sendo que este disco LP, vinil leva o registro nº BR-XLD nº 10421, sendo que no lado A, contém as seguintes jóias musicais, que são: 1) SAMBA DE UMA NOTASÓ, 2)DORALICE, 3) SÓ EM TEUS BRAÇOS, 4) TREVO DE 4 FOLHAS, 5) SE É TARDE ME PERDOA, 6) UM ABRAÇO NO BONFÁ, no lado B, temos registrados: 1)”MEDITAÇÃO”, 2)”O PATO”, 3)”CORCOVADO”,4)”DISCUSSÃO”, 5)”AMOR CERTINHO” e em 6º)”OUTRA VEZ”.

Em 1962 se apresenta no “CARNEGIE HALL” em Nova York (Usa), levando a Bossa Nova para os Estados Unidos e o mundo.

1963, grava o LP(vinil), “GETZ/GILBERTO” junto com o saxofonista STAN GETZ e ASTRUD GILBERTO,  sua primeira esposa, disco este que teve gravado “The Girl From Ipanema”, sendo que este disco recebeu o prêmio GRAMMY, como o melhor disco do ano.

1970 é o ano em que ele lança o LP “JOÃO GILBERTO NO MÉXICO”.

1973 é o ano do lançamento do disco “JOÃO GILBERTO”, disco este que contem os clássicos musicais que são “Águas de Março” e “Isaura”.

1976 é o ano do lançamento do LP “TWO WORDS”, que tem a participação de MIUCHA, sua segunda esposa, cantando junto ao som de STAN GETZ.

1982 é o ano em que ele participa do FESTIVAL DE MONTREUX, na SUIÇA, no  qual ele lança o CD duplo com o título de “LIVE AT THE 19th MONTREUX FESTIVAL”.

2.001 recebe o cobiçado prêmio do GRAMMY, pela categoria de BEST WOLD MUSIC ÁLBUM”, pelo disco “JOÃO, VOZ e VIOLÃO”.

Em 2.008, após 14 anos de ausência dos palcos brasileiros, ele se apresenta no TEATRO MUNICIPAL DO RIO DE JANEIRO, em um grande show, nas comemorações dos 50 anos do lançamento da Bossa Nova.

No ano de 2.009 é eleito pela revista norte-americana “DOWN BEAT”, como um dos 75 melhores cantores e compositores de todo o mundo, colocando-o na galeria de como um dos “FIVE” (cinco melhores do mundo);.

 

“FINAL”

JOÃO GILBERTO foi quem definiu uma nova maneira de fazer música, foi um artista imenso e completo e que o mesmo descanse em paz.

Francisco José Géa