Destaque »

Faltam 9 dias para o mineiro escolher os novos Presidente e o Governador

19 de outubro de 2018 – 20:12 |

Faltando nove dias para o embate final nas urnas, para a decisão do segundo turno da contenda eleitoral,  para o cargo de presidente da república do Brasil e para o cargo de  governador de Minas …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Destaque

“Olhos Azuis” e “Expresso Araxá” são os grandes vencedores do 1º Araxá Cine Festival

Noite de encerramento do 1° Araxá Cine Festival foi realizada no Teatro Municipal construído recentemente na Av. Antônio Carlos.

Na noite deste domingo, 16, aconteceu a festa de premiação e encerramento do 1º Araxá Cine Festival no Teatro Municipal de Araxá. Foi o primeiro evento realizado no novo teatro, totalmente aberto ao público. Com a casa cheia, o público foi recebido pelos tambores africanos. Em seguida, foi a vez da apresentação da Banda Sinfônica Padre Clóvis, que encantou o plateia tocando os mais variados ritmos sob a regência de William Bruno. A festa de encerramento também foi marcada por homenagens e de entrega aos premiados da noite.

O 1º Araxá Cine Festival teve entrada franca e livre acesso em todas as suas atividades e desempenhou um papel fundamental no fomento á produção cinematográfica em Araxá, pois foi um dos melhores palcos de exibição, debates e diálogos da plateia com o filme brasileiro. Foram realizadas mostras competitivas de longas metragens brasileiros de ficção convidados, mostra competitiva “Curta Minas” com curtas metragens mineiros convidados e “Mostra Curta Araxá”, mostra competitiva de curtas araxaenses. Paralelo à competição, houve uma programação diversificada e extensa; oficinas de roteiro, direção e produção cinematográfica, workshops com artistas e cineastas consagrados, seminários de discussões sobre o panorama e o fomento ao cinema mineiro, tendo como pauta as principais questões que nosso cinema enfrenta como políticas de apoio, incentivos, distribuição e estética.

“É um sonho de três anos concretizado. Eu me dispus a batalhar por esse festival e conseguir o apoio de todos. É uma grande vitória para Araxá. Acho que foi dado um grande passo. A população prestigiou muito os sete dias de festival. Araxá entrou para minha vida e não saio mais daqui. Já estamos pensando no próximo”, disse a idealizadora do festival, Débora Torres.

A secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Parcerias, Alda Sandra Barbosa Marques, a realização da festa de encerramento aqui no teatro municipal significou uma conquista muito grande para a comunidade de Araxá e região. “Você vê vários artistas globais, cineastas, então, é muito gratificante. Independente do próximo prefeito, qualquer pessoa que for eleger não deixará de fazer um evento desses porque Araxá tem estrutura para isso, público, artistas da terra e potencial”, salientou a secretária.

O embaixador do 1° Araxá Cine Festival, ator Lauro Moreira, um dos homenageados, destacou que a cidade situada na região do Alto Paranaíba está entrando na rota do cinema. “Esse primeiro festival de cinema será o primeiro de muitos. Isso também vai ajudar a elevar a aproximação das pessoas com a cultura. Esse festival vai ajudar muito na formação de platéia e de novos cineastas”.

Na festa de encerramento, apresentada pelo ator Germano Pereira, foram homenageados grandes personalidades do cinema, como o ator Gianfrancesco Guarnieri (in memorian), prêmio recebido por seu filho Flávio Guarnieri. Em discurso emocionado, o ator relembrou a carreira do pai, seus legados e o apoio dado a todos os filhos que resolveram seguir carreira artística; ainda destacou quando esteve em Araxá há 20 anos atrás quando gravaram a minissérie “O Astro” na cidade e ele fazia parte do elenco.

O ator David Cardoso subiu ao palco em seguida para receber a homenagem das mãos da secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Parcerias, Alda Sandra Barbosa Marques. Também muito emocionado, o ator relembrou sua contribuição para o cinema brasileiro e lamentou não poder ter contribuído mais, também destacou sua relação com a cidade de Araxá e o potencial cultural que a cidade possui.

Logo após foi a vez do ator Oscar Magrini receber o troféu homenagem. O ator relembrou as filmagens do longa-metragem “Vazio Coração”, quando vinha sempre à Araxá e agradeceu o prêmio. O cineasta João Batista de Andrade recebeu o troféu homenagem e, no seu agradecimento, ressaltou a importância dos festivais de cinema para a formação de público e incentivo do cinema brasileiro. Logo após começou a cerimônia de premiação.

A pedido do público foi reexibido o pré-trailer do filme “Vazio Coração”, de Alberto Araújo, que teve 80% das cenas rodadas em Araxá. Toda a equipe do filme subiu ao palco para apresentar o trailer. Logo após aconteceu também um pocket show do ator Murilo Rosa e do cantor William Borjazz, que interpretaram as canções do filme. Murilo também subiu ao palco para receber o Troféu – Araxá Terra do Sol Homenagem.

PREMIADOS

O júri oficial foi responsável por escolher os vencedores em todas as categorias do 1º Araxá Cine Festival. O júri do evento foi formado pelo presidente do júri, o cineasta Sérgio Bianchi (“Cronicamente Inviável” e “Os Inquilinos”), pelos cineastas Jeremias Moreira (“O Menino da Porteira” e “Fuscão Preto”) e Ricardo Pinto e Silva (“Querido Estranho” e “Dores e Amores”), além das produtoras Mallú Moraes (“No Coração dos Deuses” e “Homem Mau dorme Bem”) e Liane Muhlenberg (“Gaijin – Ama-me como eu sou” e “Amazônia Caruana”).

Na “Mostra Competitiva de Longas Metragens Brasileiros de Ficção”, o grande vencedor do festival foi o longa-metragem “Olhos Azuis”.  José Joffily subiu ao palco seis vezes para receber os prêmios Dona Beja e os troféus “Araxá – Terra do Sol” nas categorias de Melhor Filme, Melhor Direção (José Joffily), Melhor Ator Coadjuvante (Irandhir Santos), Melhor Atriz Coadjuvante (Valéria Lorca), Melhor Roteiro (Paulo Halm e Melanie Dimantas) e Melhor Montagem (Pedro Bronz).

O filme “O Contador de Histórias” recebeu dois prêmios: Melhor Atriz (Maria de Medeiros) e Melhor Trilha Sonora ou Música Original (André Abujamra e Márcio Nigro), além de três menções honrosas do júri: para a preparadora de elenco Lais Côrrea pelo trabalho com o elenco infanto-juvenil do filme, para o ator mirim Paulo Henrique e para a editora de som Miriam Biderman e equipe pelos trabalhos nos filmes “O Contador de Histórias” e “Onde está a Felicidade?”. O longa “Onde está a Felicidade?” recebeu dois prêmios Melhor Fotografia (Marcelo Trotta) e Melhor Direção de Arte (Frederico Pinto), “O Palhaço” recebeu o prêmio de Melhor Ator (Paulo José) e “Não se preocupe nada vai dar certo” ficou com o Melhor Som (José Moureau Louzeiro).

Na “Mostra Curta Minas”, a animação “O Céu no Andar Debaixo”, de Leonardo Cata Preta, foi o vencedor do prêmio de R$10.000,00.  Os jurados escolheram o melhor curta araxaense, vencedor do prêmio incentivo de R$40.000,00 na “Mostra Curta Araxá”, o filme “Expresso Araxá”, de Chico Lima. O filme policial conta a história de um repórter policial de férias em Araxá, que se interessa por crime ocorrido há 17 anos. A partir daí, inicia uma perigosa investigação de consequências imprevisíveis.

Para a turista do Rio de Janeiro, a modelo Ana Rosa da Serra, que tem família em Araxá, é muito importante esse tipo de evento. “Nós estamos com falta de cineastas no Brasil sendo que a sétima arte tem que ser mais valorizada. Gostei muito”, afirmou. “Pra mim é uma felicidade indescritível. Sou fã do cinema e agora sabendo que Araxá abraça essa ideia vibrei muito”, complementou Chico Lima de Menezes, carpinteiro.

Para quem sentiu um gostinho de quero mais, a cineasta Débora Torres garante que a 2ª edição do festival vai ocorrer em 2013. “Nós fizemos o evento por meio da Associação de Música com verbas culturais obtidas no Ministério da Cultura para não ocorrer o risco de não se realizar o evento por falta de verba pública. Temos a adesão da população, adesão dos artistas, então não tem perigo de não acontecer”, finalizou a idealizadora do Araxá Cine Festival.