Destaque »

Lídia Jordão faz palestra no 13º Encontro Mulheres com Direito

17 de maio de 2019 – 19:12 |

Lídia Jordão representou Minas Gerais, juntamente com mais nove mulheres da área do Direito, de outros estados do País. Ela foi convidada pela coordenação geral  do Encontro, através da Drª Fabiana Garcia. Para Jordão, …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Destaque

“Olhos Azuis” e “Expresso Araxá” são os grandes vencedores do 1º Araxá Cine Festival

Noite de encerramento do 1° Araxá Cine Festival foi realizada no Teatro Municipal construído recentemente na Av. Antônio Carlos.

Na noite deste domingo, 16, aconteceu a festa de premiação e encerramento do 1º Araxá Cine Festival no Teatro Municipal de Araxá. Foi o primeiro evento realizado no novo teatro, totalmente aberto ao público. Com a casa cheia, o público foi recebido pelos tambores africanos. Em seguida, foi a vez da apresentação da Banda Sinfônica Padre Clóvis, que encantou o plateia tocando os mais variados ritmos sob a regência de William Bruno. A festa de encerramento também foi marcada por homenagens e de entrega aos premiados da noite.

O 1º Araxá Cine Festival teve entrada franca e livre acesso em todas as suas atividades e desempenhou um papel fundamental no fomento á produção cinematográfica em Araxá, pois foi um dos melhores palcos de exibição, debates e diálogos da plateia com o filme brasileiro. Foram realizadas mostras competitivas de longas metragens brasileiros de ficção convidados, mostra competitiva “Curta Minas” com curtas metragens mineiros convidados e “Mostra Curta Araxá”, mostra competitiva de curtas araxaenses. Paralelo à competição, houve uma programação diversificada e extensa; oficinas de roteiro, direção e produção cinematográfica, workshops com artistas e cineastas consagrados, seminários de discussões sobre o panorama e o fomento ao cinema mineiro, tendo como pauta as principais questões que nosso cinema enfrenta como políticas de apoio, incentivos, distribuição e estética.

“É um sonho de três anos concretizado. Eu me dispus a batalhar por esse festival e conseguir o apoio de todos. É uma grande vitória para Araxá. Acho que foi dado um grande passo. A população prestigiou muito os sete dias de festival. Araxá entrou para minha vida e não saio mais daqui. Já estamos pensando no próximo”, disse a idealizadora do festival, Débora Torres.

A secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Parcerias, Alda Sandra Barbosa Marques, a realização da festa de encerramento aqui no teatro municipal significou uma conquista muito grande para a comunidade de Araxá e região. “Você vê vários artistas globais, cineastas, então, é muito gratificante. Independente do próximo prefeito, qualquer pessoa que for eleger não deixará de fazer um evento desses porque Araxá tem estrutura para isso, público, artistas da terra e potencial”, salientou a secretária.

O embaixador do 1° Araxá Cine Festival, ator Lauro Moreira, um dos homenageados, destacou que a cidade situada na região do Alto Paranaíba está entrando na rota do cinema. “Esse primeiro festival de cinema será o primeiro de muitos. Isso também vai ajudar a elevar a aproximação das pessoas com a cultura. Esse festival vai ajudar muito na formação de platéia e de novos cineastas”.

Na festa de encerramento, apresentada pelo ator Germano Pereira, foram homenageados grandes personalidades do cinema, como o ator Gianfrancesco Guarnieri (in memorian), prêmio recebido por seu filho Flávio Guarnieri. Em discurso emocionado, o ator relembrou a carreira do pai, seus legados e o apoio dado a todos os filhos que resolveram seguir carreira artística; ainda destacou quando esteve em Araxá há 20 anos atrás quando gravaram a minissérie “O Astro” na cidade e ele fazia parte do elenco.

O ator David Cardoso subiu ao palco em seguida para receber a homenagem das mãos da secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Parcerias, Alda Sandra Barbosa Marques. Também muito emocionado, o ator relembrou sua contribuição para o cinema brasileiro e lamentou não poder ter contribuído mais, também destacou sua relação com a cidade de Araxá e o potencial cultural que a cidade possui.

Logo após foi a vez do ator Oscar Magrini receber o troféu homenagem. O ator relembrou as filmagens do longa-metragem “Vazio Coração”, quando vinha sempre à Araxá e agradeceu o prêmio. O cineasta João Batista de Andrade recebeu o troféu homenagem e, no seu agradecimento, ressaltou a importância dos festivais de cinema para a formação de público e incentivo do cinema brasileiro. Logo após começou a cerimônia de premiação.

A pedido do público foi reexibido o pré-trailer do filme “Vazio Coração”, de Alberto Araújo, que teve 80% das cenas rodadas em Araxá. Toda a equipe do filme subiu ao palco para apresentar o trailer. Logo após aconteceu também um pocket show do ator Murilo Rosa e do cantor William Borjazz, que interpretaram as canções do filme. Murilo também subiu ao palco para receber o Troféu – Araxá Terra do Sol Homenagem.

PREMIADOS

O júri oficial foi responsável por escolher os vencedores em todas as categorias do 1º Araxá Cine Festival. O júri do evento foi formado pelo presidente do júri, o cineasta Sérgio Bianchi (“Cronicamente Inviável” e “Os Inquilinos”), pelos cineastas Jeremias Moreira (“O Menino da Porteira” e “Fuscão Preto”) e Ricardo Pinto e Silva (“Querido Estranho” e “Dores e Amores”), além das produtoras Mallú Moraes (“No Coração dos Deuses” e “Homem Mau dorme Bem”) e Liane Muhlenberg (“Gaijin – Ama-me como eu sou” e “Amazônia Caruana”).

Na “Mostra Competitiva de Longas Metragens Brasileiros de Ficção”, o grande vencedor do festival foi o longa-metragem “Olhos Azuis”.  José Joffily subiu ao palco seis vezes para receber os prêmios Dona Beja e os troféus “Araxá – Terra do Sol” nas categorias de Melhor Filme, Melhor Direção (José Joffily), Melhor Ator Coadjuvante (Irandhir Santos), Melhor Atriz Coadjuvante (Valéria Lorca), Melhor Roteiro (Paulo Halm e Melanie Dimantas) e Melhor Montagem (Pedro Bronz).

O filme “O Contador de Histórias” recebeu dois prêmios: Melhor Atriz (Maria de Medeiros) e Melhor Trilha Sonora ou Música Original (André Abujamra e Márcio Nigro), além de três menções honrosas do júri: para a preparadora de elenco Lais Côrrea pelo trabalho com o elenco infanto-juvenil do filme, para o ator mirim Paulo Henrique e para a editora de som Miriam Biderman e equipe pelos trabalhos nos filmes “O Contador de Histórias” e “Onde está a Felicidade?”. O longa “Onde está a Felicidade?” recebeu dois prêmios Melhor Fotografia (Marcelo Trotta) e Melhor Direção de Arte (Frederico Pinto), “O Palhaço” recebeu o prêmio de Melhor Ator (Paulo José) e “Não se preocupe nada vai dar certo” ficou com o Melhor Som (José Moureau Louzeiro).

Na “Mostra Curta Minas”, a animação “O Céu no Andar Debaixo”, de Leonardo Cata Preta, foi o vencedor do prêmio de R$10.000,00.  Os jurados escolheram o melhor curta araxaense, vencedor do prêmio incentivo de R$40.000,00 na “Mostra Curta Araxá”, o filme “Expresso Araxá”, de Chico Lima. O filme policial conta a história de um repórter policial de férias em Araxá, que se interessa por crime ocorrido há 17 anos. A partir daí, inicia uma perigosa investigação de consequências imprevisíveis.

Para a turista do Rio de Janeiro, a modelo Ana Rosa da Serra, que tem família em Araxá, é muito importante esse tipo de evento. “Nós estamos com falta de cineastas no Brasil sendo que a sétima arte tem que ser mais valorizada. Gostei muito”, afirmou. “Pra mim é uma felicidade indescritível. Sou fã do cinema e agora sabendo que Araxá abraça essa ideia vibrei muito”, complementou Chico Lima de Menezes, carpinteiro.

Para quem sentiu um gostinho de quero mais, a cineasta Débora Torres garante que a 2ª edição do festival vai ocorrer em 2013. “Nós fizemos o evento por meio da Associação de Música com verbas culturais obtidas no Ministério da Cultura para não ocorrer o risco de não se realizar o evento por falta de verba pública. Temos a adesão da população, adesão dos artistas, então não tem perigo de não acontecer”, finalizou a idealizadora do Araxá Cine Festival.