Destaque »

Presidente e novo Diretor Industrial da CBMM destacam importância do relacionamento com a cidade

9 de dezembro de 2017 – 11:59 |

Na noite da última terça-feira, dia 05 de dezembro de 2017, a direção da empresa CBMM, se reuniu com profissionais da imprensa araxaense num encontro tradicional de confraternização de fim de ano, no salão …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Destaque, Notícias

Suplemento Especial: Eleições 2018

Romeu Zema Neto é pré-candidato ao governo de Minas Gerais

Reportagem Especial: Armindo Maia e Maurício C. Rosa

__________________________________________________

Foi no início de expediente, às 8 horas da manhã, que o empresário araxaense Romeu Zema Neto, presidente do Conselho do Grupo Zema e atual pré-candidato ao governo do Estado de Minas Gerais  nas eleições de 2018 pelo Partido Novo, recebeu a reportagem do  JORNAL INTERAÇÃO, para falar com exclusividade sobre o novo projeto da carreira dele, agora no setor da política. Romeu Zema respondeu a todos os questionamentos, sem restrição e com muita naturalidade.

Confira:

BIOGRAFIA E CARREIRA PROFISSIONAL

Quem é: Romeu Zema Neto, 53 anos (nasceu no dia 28 de outubro)
Origem: Araxá (MG)
Formação: formado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo
Carreira: pré-candidato pelo Partido Novo, para concorrer ao cargo de governador do Estado. É atual presidente do Conselho do Grupo Zema. Foi o CEO do grupo de 1990 a 2016

ENCONTRO – Como começou a sua história com o Grupo Zema?
ROMEU ZEMA – Sou a quarta geração da empresa. Foi nos anos 1990 que comecei a participar de maneira mais ativa. Meu pai sempre gostou e atuou com concessionárias de veículos, um dos ramos nos quais ainda estamos presentes. Mas eu achava que havia novas e diferentes oportunidades para crescermos. Sempre preferi o varejo, pois tinha mais liberdade. Certa vez o meu paicomprou uma concessionária da GM, que era detentora também de uma antiga marca de eletrodomésticos, a Frigidaire. O proprietário da concessionária impôs ao meu pai que só venderia a loja de carros com a outra junto. Eu brinco que ele comprou a casa com o cachorro. Acontece que o cachorro acabou ficando mais valioso que a casa. Criamos a rede Eletrozema. Começamos abrindo lojas no entorno de Araxá. Hoje estamos com 460 unidades em Minas e temos como foco municípios de 20 mil a 50 mil habitantes.

Mas hoje a maior parte do faturamento do grupo não vem do varejo, nã
o é mesmo?
Não. Dos 4,5 bilhões de reais que devemos faturar em 2017, algo como 3 bilhões devem vir da distribuição de combustíveis. Cerca de 1,4 bilhão virá das lojas Eletrozema, e o restante, de negócios variados.

Por que deixou a presidência do grupo, que completa 95 anos em 2018?
Queria deixar a empresa em 2014, mas, devido à crise econômica, decidi permanecer. Ao mesmo tempo, já tinha um sonho de fazer a primeira sucessão planejada na empresa. Não queria que o nosso grupo dependesse de família a vida toda. Então, há 10 meses, deixei a presidência e passei a olhar para o futuro. Escolhemos como sucessoro Cezar Donizete Chaves. Há mais de 40 anos no Grupo, começou na empresa como frentista, idealizou e construiu a Companhia Zema de Petróleo, hoje responsável por mais de 60% do faturamento do Grupo. Há quatro meses, recebi o contato do Partido Novo, que estava procurando nomes para disputarem o governo do Estado.

O INTERESSE PELA POLÍTICA

O que o fez  aceitar o convite?
Nunca pensei em entrar para a política. Nunca doei um real para candidatos nem partidos. Nunca subi a palanques. Tinha o foco apenas de tocar a empresa, que já não era coisa fácil. E diante dessa turbulência econômica e política, comecei a refletir. Cheguei à conclusão de que talvez eu tenha sido omisso ou ausente nesse tempo todo. Talvez eu e grande parte do empresariado tenhamos culpa no cartório sobre a situação atual. Nós, empresários, deixamos a coisa rolar à vontade. O Partido Novo é uma agremiação constituída por não políticos. São pessoas sérias, profissionais e trabalhadores. Ele tem um projeto muito melhor que outros partidos. O PN é totalmente contrário ao uso de recursos públicos para financiar campanhas. Tanto é que o PN recebeu verba do fundo partidário, aplicou o dinheiro e está aguardando definições legais para devolver à sua origem. É um dinheiro intocável e que não concordamos com essa medida. Na verdade, nosso projeto é que o PN tenha ideias e programa social legal e que as pessoas acreditem nessas propostas e contribuam  espontaneamente, sem presão, sem retorno ou barganha.  Outro diferencial do PN é que ele seleciona  os candidatos de forma  justa, legal e ética. Pode chegar um candidato lá e dizer que teve cem mil votos nas últimas eleições, mas se não tiver capacidade, não tiver um histórico honesto e ficha limpa, nós não aceitamos para o quadro do PN. O partido quer pessoas com projetos honestos e que possam agregar. O PN é a favor somente de eleição, jamais queremos reeleição, pois a reeleição é um dos graves problemas que temos  no cenário político do Brasil. Os exemplos estão por aí, no Legislativo e Executivo, nos municípios, Estados e federação.  Tem político que entra lá e fica se reelegendo durante 60 anos.  Isso faz com que o processo não se renove, e a pessoa passa a legislar em causa própria. E essa pessoa acaba fazendo carreira  profissional e imoral dentro da política, criando projetos pessoais de aposentadoria, beneficiando aqueles que são próximos a ele, num grande círculo vicioso e imoral.”

 SOBRE COLIGAÇÕES E APOIOS

Romeu Zema também  disse que “sobre apoios e coligações com outros partidos, existem, sim, possibilidades de elas ocorrerem. Podemos  fazer alianças com outros partidos se o ideal e o projeto dessas agremiações casarem com o nosso projeto.”  Ele também foi taxativo ao dizer o que o levou a aceitar o convite para entrar na política. “O que me levou a encarar esse desafio foi uma percepção de que, se nós não arregaçarmos as mangas, a coisa não vai mudar e pode até piorar. Nós não podemos caminhar para uma situação de Venezuela. Nós temos que criar um movimento e  lutar. Eu estou consciente de que a luta que irei enfrentar será muito desigual em relação aos políticos que já são profissionais. Uma luta entre o tigre e o gato. Mas tem uma hora que o buraco é pequeno, e só o gato vai passar. E mesmo que a gente não venha a ganhar, só de poder contribuir para eleger alguns deputados estaduais e federais, já vai valer o esforço, porque precisamos ter representantes que  possam combater essa visão dessa política velha, deficiente e viciada que estamos vendo há muitos anos. Para se ter uma ideia, o PN, em Minas Gerais, só tem um vereador, que é o Mateus  Simões, que inclusive tem laços familiares em  Araxá e já foi colunista do JORNAL INTERAÇÃO. O  Mateus  está fazendo um trabalho diferente na Câmara Municipal de Belo Horizonte, com ética, justiça e critérios. Enquanto cada vereador tem 23 assessores parlamentares, o Mateus só tem seis. Essa prática dele economiza, para a Câmara da capital, em torno de um milhão de reais por ano para os cofres do Legislativo municipal de Belo Horizonte.  Ele também acabou com vários projetos desprezíveis que não agregavam nada. E com esse estilo dele, muitos vereadores estão seguindo e ficando constrangidos e com vergonha das práticas antigas e abusivas.  Outro ponto importante do PN é que ele é uma agremiação totalmente contrária ao foro privilegiado. Isso é um absurdo! Nós até somos favoráveis  a ter agravamento de crime para esses políticos criminosos  de traição ao povo e à pátria.  Nosso partido tem um bom projeto. Nós não queremos vender  um candidato, mas sim boas ideias. No Brasil, existe uma visão errada de que as coisas devem depender de pessoas, e não é assim.

CAMPANHA SEM RECURSOS

Segundo Romeu Zema, “como o PN não tem dinheiro e não irá fazer uso de verba de campanha, nós só vamos usar o que conseguirmos de forma legal e legítima junto aos afiliados e simpatizantes. Será uma campanha ‘espartana’, que terá  foco em mídias das redes sociais e no corpo a corpo. Eu vou visitar de carro mais de 500 municípios mineiros.

A ESTRUTURA DO PARTIDO NOVO EM ARAXÁ

O empresário disse que “em Araxá, o PN não tem diretório nem formalidade burocrática como os demais partidos. O Partido Novo tem pessoas que são voluntárias. Temos hoje um grupo  de umas 20 pessoas que têm trabalhado e se reunido. O diferencial é que, no PN, o candidato não tem posto nem cargo no partido. Ele é só candidato, e o grupo que comanda não pode ser candidato. Cada um na sua função, para não bagunçar e tornar o processo complicado. O PN é como se fosse um clube de futebol. Presidente dirige, e jogador joga.  Para fazer parte do Partido, é muito fácil:  é só entrar no site, que é www.novo.org.br, onde, pela internet, se cadastra e se filia. Hoje o PN é a agremiação partidária que está mais bem estruturada em termos de tecnologia e redes sociais. Ele já nasceu moderno e agregado na era digital.”

O DESAFIO DE ENTRAR PARA A POLÍTICA

Romeu Zema explicou que a decisão de encarar esse desafio não foi tomada do dia para a noite e nem sem uma consulta plena à família. “Minha decisão não foi isolada. Eu conversei com a família, e todo mundo está me apoiando e acreditando na causa. Além de consultar a família, nós também  consultamos a empresa e o Conselho do Grupo Zema.  Hoje a possibilidade de a gente não seguir em frente com a pré-candidatura ao governo do Estado é muito remota e pequena. A não ser que apareçam coisas de ficção absurdas que não estão dentro das ideias e condutas do PN.  Eu só entrei para a causa porque o PN  tem um projeto diferente, sem vícios, acusações e suspeitas da  maioria dos partidos atuais.

SUAS CREDENCIAIS PARA PLEITEAR O CARGO DE GOVERNADOR DE MG

O pré-candidato do Partido Novo ao governo de Minas Gerais nas eleições de 2018 revelou: “Tenho vários pontos: primeiro, eu conheço muito  do nosso Estado. Dos 853 municípios mineiros, eu já estive em mais de 500 cidades, muito mais que outros candidatos. Conheço de ir, hospedar, negociar e conversar com as pessoas.  Gestão de uma empresa é mais difícil do que a gestão de uma máquina estatal; é lógico que,  no Grupo Zema, eu tenho 5 mil funcionários,  e no governo eu terei 500 mil, mas gestão é gestão. Eu tenho uma formação razoável que não fica devendo nada. Uma coisa que me  move a  esse desafio é que eu não vou tolerar muita coisa não. Jamais irei aceitar coisas antiéticas, crimes, barganhas e irregularidades em todos os sentidos, seja quem for. Eu diria que a minha entrada na política não foi por acaso. Foi uma coincidência, pois está fazendo um ano  que eu passei o cargo de presidente da empresa para o Cezar, e o meu plano era ficar no Conselho,  e, com  essa mudança, decidi ter tempo de olhar pra fora e para o futuro.  Mas foi um momento do Brasil onde um número  muito grande de pessoas estavam insatisfeitas com a situação complicada do nosso País.  Eu refleti no sentido de que, se tiver uma janela para a mudança no Brasil acontecer, esse momento é agora. Então essa minha decisão foi uma configuração de fatores e coincidências que  me fizeram abraçar essa causa. E digo que pensei muito, e não foi uma decisão fácil.

‘‘NOSSA PRINCIPAL BANDEIRA É TIRAR A POLÍTICA DAS PÁGINAS POLICIAIS’

Romeu Zema foi enfático ao dizer que “a nossa principal bandeira é tirar a política das páginas policiais e deixá-la  só nas colunas de política. Eu acho que esse seria um avanço muito grande. Nossa crença e fé é de que, a partir de agora, e com o projeto do PN, o eleitor que está cansado de tantos crimes e corrupção na política possa   estar mais crítico e consciente  para votar com uma ideia de mudança, apostando na renovação e  excluir esses políticos corruptos e profissionais do cenário político nacional. É por isso que nós, do Partido Novo, representamos a mudança e a renovação. Nós estamos preparados para qualquer tipo de embate e confronto eleitoral com qualquer  oponente ao cargo, ainda mais porque não tenho nada a temer e a esconder. Estou muito animado  e  otimista, pois sou otimista por natureza. Eu vejo, sim, que tenho condições e posso contribuir bastante  para administrar o nosso Estado. É por isso que estamos abraçando essa causa com  o PN, para fazer o melhor possível.”

‘BATE E VOLTA’ COM ROMEU ZEMA

Um hobby –  corrida e leitura

Uma cor – azul

Um número – 36

Um time de futebol – Seleção Brasileira

Um ídolo – O empresário Antônio Ermírio de Moraes, pela capacidade de trabalho e realização

A Família – representa os melhores momentos

Um filme – Gandhi

Um livro – A Revolta de Atlas

Uma música – todas do Conjunto Inglês Coldplay

Deus – é quem faz tudo acontecer

Um sonho – ter um Brasil melhor

Ricardo Zema (Pai) – a pessoa que mais me ensinou

Uma virtude – ser disciplinado

É feliz? – muito

Ser araxaense é… – ser privilegiado por morar numa cidade boa

Tem mania? – não tenho

Uma bebida – água

Uma comida – peixe (salmão)

Um país: Inglatera, porque tem organização e é civilizado

Quem é Romeu Zema? – Uma pessoa simples e disciplinada 

 

EM TEMPO:

E o Partido Novo apresentou a pré-candidatura de Romeu Zema ao governo de Minas Gerais. O anúncio foi feito durante o III Encontro Nacional do NOVO, na cidade de São Paulo ( SP),  no qual foi oficializada a pré-candidatura  de João Amoedo à Presidência da República.  “ No Brasil precisamos de pessoas que queiram enfrentar o sistema e a estrutura existente. Caso contrário, essa estrutura vai permanecer e ficar como está”, afirmou Zema sobre a intenção de entrar na disputa.  

Repercussão da pré-candidatura do empresário Romeu Zema Neto ao governo de Minas Gerais

Sobre a pré-candidatura do empresário araxaense Romeu Zema Neto, do Grupo Zema, ao governo do Estado de Minas Gerais, nas eleições de 2018,  o JORNAL INTERAÇÃO conversou com empresários, políticos, lideranças locais e representantes da comunidade. Confira:

Aracely de Paula Prefeito de Araxá

Aracely de Paula – prefeito de Araxá: “É um empresário vitorioso. Só que a política tem muito do empreendedorismo, mas tem que ter o social. É uma simbiose do empreendimento com a satisfação social. É isso que nós esperamos. Se ele [Romeu Zema] conseguir conciliar as duas pontas, pode ser realmente um bom candidato.”

 

 

 

 

Mário Heringer Dep Federal PR

Mário Heringer – Deputado Federal – PR de MG: “Existe, hoje, na sociedade, uma aura fascinante pelo empresariado na política. Eu  sou empresário também, não sou ladrão, não estou envolvido em nada, eu sou administrador hospitalar, meu nome está aberto para ser  pesquisado em todos os sentidos.  Eu não sei o que ele [Romeu Zema] pretende, qual a área que pretende trabalhar, qual o jeito que ele vai fazer… Eu espero que, se ele fizer isso bem feito, que faça para melhorar o Brasil”.

 

 

 

Alonso Matias da Cruz – comerciante: “Eu, com certeza, votaria no Romeu Zema,  porque nós precisamos de mudança, de renovação na política, de pessoas novas com cabeças e ideias diferentes, sem as manias e vícios desses políticos que estão afundando o Brasil e massacrando o pobre e o trabalhador. O Romeu Zema é um empresário de sucesso, sério e um araxaense que todo mundo conhece e não tem nada contra. E a proposta dele é ótima.”

Itamar Machado – empresário e presidente da CDL de Araxá: “Nós achamos que se trata de uma pessoa competente e honesta. Hoje nós precisamos de pessoas empreendedoras, de sucesso, para mudar… De Romeu Zema como pré-candidato ao governo de Minas Gerais, e esperamos que ele possa ter sucesso em seu novo e desafiador projeto de vida.”

Fabiano Santos Pres. Câmara Municipal

Fabiano Santos Cunha – presidente da Câmara Municipal de Araxá: “Eu vejo esse movimento do Partido Novo em participar das eleições 2018 como extremamente positivo no sentido de fortalecer o processo democrático e de fazer com que o eleitor tenha opção de refletir sobre suas escolhas. Eu vejo o nome do Romeu Zema com muito bons olhos. Ele é um empresário que tem uma larga história, que tem um grande perfil profissional, e eu acho que  o setor público precisa, sim, de ter pessoas e diálogos entre o público e o privado.”

 

 

 

 

Emílio Parolini Pres. Federaminas

Emílio Carlos Parolini – empresário e presidente da Federaminas: “Esse é um bom assunto de se falar, porque o projeto  do empresário Romeu  Zema  vem ao encontro dos meus princípios e valores. A política hoje está toda corrompida, e este é o momento de se colocar  pessoas novas na política, para mudar e fazer a diferença.  Eu, Emílio Parolini, cidadão araxaense, aposto  muito no trabalho dele [Romeu Zema]. Então, para nós, é muito bom essa pré-candidatura do Romeu Zema. É uma pessoa que saber lidar muito bem com a parte empresarial, com  a gestão humana, e eu considero isso extremamente importante.”

 

 

Luiz Fernando de Castro Fisioterapeuta

Luiz Fernando de Castro – fisioterapeuta:  “Eu acho que a população almeja uma mudança.  Toda pessoa com quem a gente conversa demonstra uma grande insatisfação com a política atual. Por outro lado, eu e a política e as pessoas de bem temos que nos envolver. Nós falamos de mudança e nós precisamos ser esse instrumento para promover essa mudança. Reclamar só não adianta. Eu acho que nós, cidadãos de bem, precisamos nos envolver e apoiar pessoas bem intencionadas. Eu fico  muito feliz por Romeu Zema ter tomado essa decisão de ser pré-candidato, pois nós sabemos da capacidade e competência dele como gestor, como empresário, e eu fico muito feliz e acredito que talvez seja possível essa eleição, porque a população quer pessoas novas, jovens de cabeça, diferentes.”

 

 

Emílio Neumann Pres. Acia

Emílio Ludovico Neumann– empresário e presidente da ACIA – “A Acia é uma entidade apolítica, mas eu, o cidadão araxaense Emílio Neumann, com CPF – pessoa física, vejo essa pré-candidatura de Romeu Zema com ótimos olhos, porque ele poderá mostrar a vida política de um governo, de uma gestão de um Estado sério, honesto, com segurança para que nós não tenhamos o que estamos tendo hoje; funcionários recebendo parcelado e muitas outras deficiências mais. Se as nossas empresas pagam em dia, por que o governo não paga em dia!?  Nós, empresários, temos que  pagar nossos impostos em dia, e o governo não consegue pagar nem o salário dos funcionários. Então, o que está faltando  nos governantes do nosso Brasil é ética, seriedade e honestidade. Eu aplaudo o Romeu Zema  e estou com ele, com toda certeza.”

Mateus Simões, vereado em Belo Horizonte

Mateus Simões – vereador do Partido Novo de Belo Horizonte – “O nome do Romeu representa exatamente o que os mineiros esperam: alguém que veio de fora da política, que já se provou no ambiente privado e que representa a capacidade de realizar pelo seu próprio esforço e trabalho.

O NOVO é também a corporificação desses valores e por isso acredito na força desse alinhamento.

Os postulantes a candidatura a deputado federal, senador e governador, em Minas e nos outros estados vão representar uma quebra definitiva de paradigma na política brasileira, que somada à candidatura do Novo à presidência da república consolidarão a ruptura com a velha política, que vem se intensificando desde as manifestações de 2013.”

SOBRE O Partido Novo

O NOVO é um movimento que foi iniciado por cidadãos insatisfeitos com o montante de impostos pagos e a qualidade dos serviços públicos recebidos. Este grupo de pessoas nunca havia se candidatado a nenhum cargo eletivo, mas concluiu que um partido político seria a ferramenta democrática adequada para realizar as mudanças desejadas e necessárias.

Analisando os partidos políticos existentes, concluímos que nenhum deles defendia claramente a maior autonomia e liberdade do indivíduo, a redução das áreas de atuação do Estado, a diminuição da carga tributária e a melhoria na qualidade dos serviços essenciais, como saúde, segurança e educação. Em razão desta constatação, optamos pela formação de um novo partido político.

“O que nos motiva não é a certeza do sucesso, mas o senso de obrigação que temos com o País e com as futuras gerações.”

O NOVO foi fundado em 12 de fevereiro de 2011 por 181 cidadãos de 35 profissões diferentes e oriundos de dez estados da Federação. Durante três anos e meio, nos dedicamos ao trabalho de divulgação dos nossos objetivos e valores e ao cumprimento das exigências legais para o registro do partido.

Com nove Diretórios Estaduais formados e 502 mil assinaturas de apoio para a criação do partido validadas, solicitamos, em julho de 2014, o registro definitivo do NOVO, que foi deferido pelo TSE em 15/09/2015. O NOVO tornou-se, então, o 33º partido brasileiro em atuação e foi autorizado a ter filiados, lançar candidatos e adotar o número 30.

Declaração de princípios do NOVO

Acreditamos que a vida em sociedade é necessariamente política. Pode-se escolher entre ser governante ou ser governado. Contudo, não se pode fugir da organização política da sociedade nem deixar de usufruir ou sofrer as conseqüências dela.

Entendemos que um Estado Democrático que defenda os direitos individuais, a liberdade de expressão, a transparência, a excelência da administração pública e o desenvolvimento sócio-econômico sustentável é a forma adequada de construirmos uma sociedade justa.

Os recursos do Estado são finitos. Por isso, acreditamos que governar é definir prioridades. Acreditamos ser possível buscar a dignidade do governante e do governado. Com direitos e deveres recíprocos e recíprocas prestações de contas. Acreditamos no homem competente e consciente, atento à administração da sociedade em que vive.

Acreditamos que a escassez de recursos do Estado exige uma gestão eficiente. Entendemos como eficiente a gestão que separa o patrimônio público do privado, respeita a ambos, e distribui os respectivos benefícios com medidas de honestidade e justiça social. E, sobretudo, entendemos eficiente a gestão que, consciente de que os impostos arrecadados custam caro à sociedade, concebe e pratica o governo de forma planejada, a curto, médio e longo prazo, valendo-se do desenvolvimento do conhecimento humano para buscar solução adequada e a custo razoável para os principais desafios sociais. Gestão eficiente só se faz com gestores eficientes.

Acreditamos que numa sociedade organizada e democrática, a união de cidadãos em um partido político é a forma mais adequada para trabalhar-se em prol da justiça social. Entendemos os cargos eletivos como oportunidades de prestação de serviço público e não como carreira profissional. Cremos que essa oportunidade deva existir sempre, para todos os cidadãos vocacionados cujo objetivo seja o de construir um presente digno e um futuro melhor.

Entendemos que não basta candidatar-se e eleger-se. Para governar com eficiência também é preciso ter o suporte da sociedade e do partido político.

Com o intuito de colocarmos em prática estes princípios, nasce o NOVO.

SOBRE O ESTATUTO DO PARTIDO NOVO

LIMITAÇÃO AO “CARREIRISMO POLÍTICO”:
É vetado ao filiado eleito para cargo no Poder Legislativo que se candidate a mais de uma reeleição consecutiva para o mesmo cargo;

GESTÃO INDEPENDENTE:
A gestão partidária não pode ser feita por candidato ou por ocupante de cargo eletivo;

NÃO HÁ COBRANÇA DE PERCENTUAL DO SALÁRIO DO MANDATÁRIO:
A contribuição partidária mínima é igual para filiados e candidatos eleitos.

INDEPENDÊNCIA DOS SUPLENTES E VICES:
Ambos são escolhidos em convenção, de modo independente da candidatura ao cargo principal;

VINCULAÇÃO DO CANDIDATO ÀS SUAS PROPOSTAS:
Definição prévia do Compromisso de Gestão e do Compromisso de Atuação Legislativa, prevendo metas a serem cumpridas;

SUPORTE AO CANDIDATO:
Criação de um orgão de apoio e controle, que desenvolverá técnicas, métodos e padrões de atuação que resultem na maior eficiência das atividades do candidato.

Valores & Diferenciais

Liberdades individuais com responsabilidade

Acreditamos no valor fundamental das liberdades individuais, incluindo direitos e deveres.

Indivíduo como único gerador de riquezas

Os recursos do Estado serão sempre oriundos dos impostos pagos pelos indivíduos. Os serviços públicos ofertados nunca são gratuitos.

Todos são iguais perante a lei

O NOVO defende com vigor o princípio da igualdade. Respeitamos uma hierarquia das normas e de um sistema institucional no qual todo e qualquer indivíduo é submetido ao direito e às leis de forma isonômica, sem privilégios.

Livre mercado

Acreditamos que no livre mercado – onde as trocas são feitas de maneira espontânea – os serviços são melhores do que aqueles ofertados pelo Estado, dados os mesmos custos.

Indivíduo como agente de mudanças

As mudanças e reformas que queremos promover têm o indivíduo, através da sua atuação e do voto consciente, como principal responsável. O direito de criticar deve ter como contrapartida o dever de participar.

Visão de longo prazo

O NOVO acredita que é necessário resgatar a cultura e o pensamento de longo prazo na administração pública. As oportunidades, desafios e vocações de um país devem ser avaliados por uma perspectiva de tempo que ultrapasse as próximas eleições. É dever do gestor público não onerar as futuras gerações.

Ficha limpa

Filiados e candidatos devem preencher os requisitos da lei Ficha Limpa.

Contra o Fundo Partidário

O NOVO é mantido por seus filiados e doadores, não pelos pagadores de impostos.

Limitação ao “carreirismo político”

É vetado ao filiado eleito para cargo no Poder Legislativo que se candidate a mais de uma reeleição consecutiva para o mesmo cargo.

Vinculação do candidato às suas propostas

Definição prévia do Compromisso de Gestão e do Compromisso de Atuação Legislativa, prevendo metas a serem cumpridas.

Gestão independente

A gestão partidária não pode ser feita por candidato ou por ocupante de cargo eletivo.

Não há cobrança de percentual do salário do mandatário

A contribuição partidária mínima é igual para filiados e candidatos eleitos.

 

( fonte: site oficial do Partido Novo )

MATEUS SIMÕES – O único político mineiro com mandato eletivo em Minas Gerais

A política não deve ser profissão, mas pode permitir a maior de todas as realizações: contribuir para as mudanças, necessárias e reais. É por isso que esse caminho me instiga, pois a mudança do cenário começa pela decisão individual de participar. Esperança e perseverança me fazem ter certeza de que é possível fazer diferente e fazer mais, ainda que leve tempo, ainda que seja difícil, é sempre uma questão de acreditar e fazer acontecer.

Mateus Simões

Nome civil: Mateus Simões de Almeida

Partido: Novo – Partido Novo

Líder de Bancada

Nascido em 1981, em Gurupi (TO), Mateus Simões de Almeida é bacharel em Direito e mestre em Direito Empresarial, atuando como advogado, procurador concursado da Assembleia Legislativa de Minas Gerais e professor da Fundação Dom Cabral e da Faculdade de Direito Milton Campos.

Eleito com 5.522 votos, inicia seu primeiro mandato, em 2017, como um dos quatro vereadores do país eleitos pelo Partido Novo, agremiação de ideologia liberal registrada em 2015. Mateus Simões pretende atuar para reduzir os gastos na Câmara e na Prefeitura Municipal, com cortes focados nas licitações para aquisições de serviços e produtos para gabinetes parlamentares e na contratação de servidores comissionados e terceirizados. Além disso, Simões propõe a adoção de parcerias e concessões à iniciativa privada em todas as áreas da administração pública.

Períodos de Mandatos: 2017 a 2020