Destaque »

‘Rock Bocaína 2017’, agitou final de semana esportivo em Araxá

20 de outubro de 2017 – 20:49 |

Foram quatro dias de muita ação, adrenalina e integração esportiva, na realização da 3º edição do Rock Bocaína, que aconteceu no último fim de semana, entre os dias 12 e 15 …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Meio Ambiente

Ações de Educação Ambiental fazem parte de fiscalização no São Francisco

A prevenção foi um dos focos das ações na primeira semana da Operação de Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) na Bacia do rio São Francisco. Cerca de 980 alunos de escolas públicos dos municípios já participaram das atividades que incluem palestras, teatros de fantoches e distribuição de material educativo. As equipes se concentraram nos municípios de Montalvânia, Januária, Itacarambi, Miravânia e Manga, todas localizadas ao longo do rio. Segundo a educadora ambiental da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Luisa Marilac Righi, as ações de educação ambiental voltadas para o público infantil também são consideradas ações de fiscalização preventiva. O trabalho teve início em Januária no dia 3, na Escola Municipal Santa Rita com um público de 250 crianças. Em Montalvânia, a ação aconteceu na semana que passou  na Escola Estadual Galileu Galilei e teve um público de 230 crianças. Na ação, os técnicos estiveram na Escola Municipal Adélia Antônio de Almeida, em Itacarambi, onde foram assistidos por 150 crianças. Mais de 5, 250 crianças de diferentes escolas da cidade de Manga participaram das atividades de educação ambiental. Já no dia 6, as ações chegaram ao município de Miravânia, onde 100 alunos da Escola Estadual Fazenda Cristo Rei puderam conhecer mais sobre a natureza e se tornar aliados da preservação ambiental no rio São Francisco. O superintendente de Estratégia em Fiscalização Ambiental da Semad, Marcelo da Fonseca, afirma que as ações já superaram o número de pessoas esperado durante o planejamento. “A expectativa era de que mil alunos participassem das atividades em toda a operação e esse número já foi quase atingido nos quatro primeiros dias”, observa. “Nossa expectativa é que essas crianças e jovens se tornem aliados e multiplicadores da preservação da natureza”, completa Fonseca.