Destaque »

Em final com 6 gols, França bate Croácia e conquista o bi mundial

17 de julho de 2018 – 0:56 |

A vitória sobre a Croácia por 4 a 2, na final da Copa do Mundo da Rússia, no domingo, coloca a França em um novo patamar no futebol mundial. O time …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +

Radares eletrônicos registram cerca de 760 multas por mês

“Eu entendo que o ideal é a gente chegar lá perto do zero”, afirmou a assessora de trânsito e transporte, Viviani Antunes Gomes.

Os seis radares eletrônicos instalados na avenida Senador Montandon, nos cruzamentos com a rua Belo Horizonte e também com a avenida Getúlio Vargas, onde também há outro aparelho no cruzamento com a praça da Igreja Matriz de São Domingos, na avenida Vereador João Sena com a rua Ipiaó, na avenida João Paulo II, próximo ao Supermercado ABC e na avenida Imbiara [próximo ao Mister Shows] geraram cerca de 760 infrações contra condutores irregulares. Algumas infrações como excesso de velocidade de até 50 km e parar o carro em cima da faixa de pedestre passaram a ser fiscalizadas a partir de novembro do ano passado.

A responsável pela Asttran, a engenheira Viviani Antunes Gomes, lembrou que este número de 760 multas chegou a estar em 1.007 infrações no primeiro mês de geração de multas. “Já houve uma redução grande, o que significa que os motoristas, com a possibilidade de serem autuados, passaram a respeitar a sinalização que foi feita para os pontos. Nós temos visto mês a mês esse número de autuações cair, quer dizer, a pessoa que é autuada uma vez não quer voltar a ser penalizada”, disse.

De acordo com Viviani, as pessoas demonstraram mais respeito no trânsito da cidade, especialmente na avenida João Paulo II e na avenida Imbiara, pontos com maior fluxo de pedestres e motoristas. “Quando todo esse programa foi feito, nós sabíamos que esse número de notificações iria cair. Eu ainda acho que 760 é um número alto. Vamos pensar que um mês são 760 pessoas que desrespeitaram a sinalização daquele local. Muitos acidentes ocorrem depois do cometimento de uma infração. Eu entendo que o ideal é a gente chegar lá perto do zero”, comentou.

“As demandas de trânsito são sempre contínuas, porque a cidade mesmo vai gerando essas demandas. Então, nós temos recebido solicitações e, no que diz respeito às nossas ações, as pessoas têm sido favoráveis”, acrescentou.

Em relação a outras vias serem beneficiadas, Viviani afirmou que a Asttran estuda a possibilidade de instalar outros radares mediante solicitações feitas pela comunidade. “Foi verificado índice de acidentes muito grande na rua Uberaba [próximo ao posto indo para o bairro Boa Vista]. Estamos fazendo um estudo técnico sobre a viabilidade de deslocar um dos equipamentos para aquela via. Um outro local com grande fluxo de veículos e uma certa movimentação de pedestres que tem que ser disciplinado é na João Paulo II, em seus vários outros trechos; a Danilo Cunha é uma outra via onde se tem excedido na velocidade, com muitos acidentes. Nós estamos estudando outros locais a partir de solicitação da comunidade”, explicou.

Viviani destacou que acredita que esse estudo técnico da colocação de radar em outras vias vai durar em torno de dois meses. “Nesse estudo técnico, nós levantamos as características geométricas da via, número de acidentes, os dados. Então, isso está sendo elaborado. Eu acredito que, dentro dos próximos dois meses a gente conclua essa fase para, aí sim, a gente começar a programar a colocação dos radares nesses locais”.

Para a comunidade sugerir melhorias no trânsito de Araxá, o contato é 3691-7056.