Destaque »

CBMM amplia área de atuação e anuncia criação do Centro de Matéria Prima para Turbinas de Avião em Araxá

14 de dezembro de 2018 – 11:13 |

A direção da empresa CBMM, realizou na noite da última terça-feira, dia 11 de dezembro, no ‘Clara Rosa Eventos’,  a tradicional reunião de confraternização com profissionais e diretores de organismos de imprensa da cidade de …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Diversos

Secretaria de Saúde de Minas Gerais reforça que vacina contra o HPV é segura e eficaz

vacina HPVA Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG) compartilha do mesmo posicionamento do Ministério da Saúde, ao afirmar que a vacina contra o HPV é segura e eficaz. Além disso, a vacina, em conjunto com as ações de rastreamento para o Câncer de Colo de Útero são estratégias importantes para a prevenção deste tipo de doença. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a cada ano surgem 15 mil novos casos e 5 mil mortes ocorrem por causa do doença no Brasil. Nesta semana, o Ministério Público Federal (MPF) alegou que a vacina contra o HPV não teve eficácia comprovada nem possíveis efeitos colaterais estudados. A meta de vacinação contra o Papiloma Vírus Humano (HPV) em meninas de 11 a 13 anos alcançou, em 2014, 100% do público alvo. Mais de 507 mil meninas receberam a dose da vacina. O objetivo agora é alcançar a meta também para a faixa etária de 9 a 11 anos, que representa, em todo o estado, 478.679 meninas. Em 2015 a vacinação teve sua abrangência ampliada para meninas com idade entre 9 e 11 anos, além de mulheres de 14 a 26 anos, que são portadoras de HIV/Aids. Este ano, a cobertura da 1ª dose da vacina foi de 66,23%, com 311.011 doses aplicadas e a 2ª dose de 39,95% com 194.191 doses. A vacina está disponível nos postos de saúde e a partir de 2016 estará disponível para as meninas de 09 a 13 anos de idade. Introduzida no calendário de vacinação em 10 de março de 2014, a vacina contra o Papiloma Vírus Humano (HPV) é a principal forma de prevenção. Ela é segura e gratuita. A sua eficácia foi comprovada para proteger mulheres que ainda não iniciaram a vida sexual e, por isso, não tiveram nenhum contato com o vírus. A vacina é licenciada em mais de 130 países. A sua segurança é reforçada pelo Conselho Consultivo Global sobre Segurança de Vacinas da Organização Mundial de Saúde (OMS). As Sociedades Brasileiras de: Imunizações (SBIm), Infectologia (SBI) e Pediatria (SBP), a Sociedade Latinoamericana de Infectologia Pediátrica (SLIPE) e a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), enfatizam a necessidade das meninas brasileiras, de 9 a 13 anos de idade, receberem a primeira ou segunda dose da vacina HPV nos postos de vacinação e escolas de todo país, com o objetivo de uma adequada proteção contra as infecções causadas pelo vírus que são relacionadas a vários tipos de câncer, especialmente o de colo uterino.