Destaque »

Polícia Civil realiza Operação de Combate a desvios de recursos públicos em Araxá

11 de agosto de 2020 – 18:11 |

A operação denominada “Malebolge” cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão em Araxá, no início da manhã desta terça-feira, dia 11 de agosto de 2020. De acordo com as informações repassadas pela …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Esporte

Mamoré vence Patrocinense, no Fausto Alvim, por 2 a 1

                                          Por: Alcino de Freitas.

Em futebol, há certos ditados populares que são infalíveis. Por exemplo, como este: “quem não faz leva”. Retrato fiel da partida em que a equipe do Mamoré, de Patos de Minas acabou vencendo a Patrocinense, em um jogo bastante movimentado, sábado último, em Araxá. No primeiro tempo, o time grená de Patrocínio foi bem superior ao adversário, pressionando constantemente, obrigando o goleiro Gesse, do Mamoré, a realizar belíssimas intervenções, mas também, em certas ocasiões, finalizando com certa inoperância, perdendo gols incríveis. Devido a esses erros individuais, o placar terminou em branco. Toninho Cajuru, técnico do Mamoré, vendo sua equipe inferiorizada dentro de campo, procurou, mediante duas substituições, reorganizar seu time e buscar uma vitória. Nesta altura, podemos citar outro chavão muito conhecido: “o jogo teve dois períodos distintos”. Realmente foi o que aconteceu. A equipe do Mamoré voltou com outra postura, com o jogador Marlon no lugar de Marcelinho, que melhorou na articulação do seu time, tornando-o mais participativo e mais consistente. Não demorou a conquistar seu primeiro gol. Aos 11 minutos, após a cobrança de um escanteio pela esquerda, a bola sobrou dentro da área para o zagueiro Márcio Paraíba, que marcou de cabeça. A equipe da Patrocinense também mexeu, procurando reagir. As entradas de Esquerdinha e Rodriguinho deram resultado, e a partida ganhou novas emoções. Na altura dos 35 minutos, o técnico do Mamoré quis dar uma de retranqueiro para segurar a vitória, e quase se deu mal. Foi quando retirou o atacante Diney e colocou Cássio, mais um zagueiro para reforçar seu sistema defensivo. Contou com uma sorte incontestável, pois chamou o adversário pra cima da sua equipe, mas aconteceu o inesperado. Aos 36 minutos, o meia Felipe, acertou um “sem pulo” sensacional de fora da área, assinalando o segundo gol para o Mamoré. A Patrocinense continuava insistindo, tentando uma reação que chegou muito tarde, pois só conseguiu marcar seu gol de honra aos 43 minutos, por meio da cobrança de escanteio pela esquerda. Rodriguinho foi o autor da cobrança e acabou assinalando um gol olímpico.

O Mamoré venceu jogando com: Gesse, Eduardo Mineiro, Márcio Paraíba, Tyrone, Adilio; Totô (Mica), Marcelinho (Marlon), Felipe, Caio; Mário, Diney (Cássio). Técnico: Toninho Cajuru.

A Patrocinense perdeu de: Tiago Oliveira, Ricardo, Levi, Paulinho Andrade; Paulinho Jaú (Luquinha), Bahia, Marcelinho (Esquerdinha), Vasconcelos; Dalmo (Rodriguinho), Maxuel. Técnico: João Carlos.

Árbitro: Adriano Alves de Oliveira, auxiliado por Junior Antônio da Silva e por Wellington Pereira Neto.

Cartões amarelos: na equipe da Patrocinense, receberam: Ricardo, Bahia e Esquerdinha. Pelo Mamoré: Mário.

O público pagante foi de 430 torcedores, para uma renda, no Fausto Alvim, de R$ 6.780,00. As despesas com a Federação Mineira de Futebol somaram R$ 7.786,20.