Destaque »

Representantes da OAB se reúnem com Vereadores na Câmara

19 de junho de 2018 – 0:41 |

Na tarde da última segunda-feira (11), o Plenário Vereador Guilherme Gotelip Neto recebeu Vereadores, imprensa e diversos advogados do Município de Araxá para uma Audiência Pública. Ainda participaram membros da Diretoria da 33ª …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Esporte

Cruzeiro x Villa: goleadas, multidões, decisões e tabu ao longo de 95 anos

ricardogoulart-_cruzeiro_futurapress.jpg_95Cruzeiro e Villa Nova fazem no proximo domingo as 16 horas no Mineirão mais um clássico pelo Campeonato Mineiro. Um jogo que tem história e recorde de público. Uma rivalidade com mais de 95 anos, goleadas históricas, jogos para multidões e decisões de títulos. Esse pode ser um breve resumo do que Cruzeiro e Villa Nova-MG já fizeram ao longo dos anos, desde que se enfrentaram, pela primeira vez, no dia 18 de setembro de 1921, em partida disputada em Nova Lima e válida pela Taça Nova Lima. O resultado foi 1 a 1. Cruzeiro e Villa Nova-MG já se enfrentaram 238 vezes. O time de Belo Horizonte venceu 121 partidas e fez 453 gols, enquanto o de Nova Lima ganhou 45 e balançou as redes 287 vezes. Foram registrados 72 empates. Dos 238 jogos, 170 foram válidos pelo Campeonato Mineiro. O jogo foi disputado 156 vezes em Belo Horizonte, 76 em Nova Lima, duas em Sete Lagoas, e uma vez em Juatuba, Itaúna, Ipatinga e Capelinha, todas no interior de Minas Gerais. Várias goleadas já foram registradas no confronto. A maior delas, em 1994, pelo Campeonato Mineiro. Jogando no Mineirão, o Cruzeiro aplicou 8 a 0 no Villa Nova-MG. O destaque desta partida foi o atacante Ronaldo, que fez dois gols. A Raposa já havia feito oito gols no Leão num mesmo jogo. Foi num amistoso, em 1930, quando venceu por 8 a 3. O maior público em um evento esportivo em Minas Gerais foi registrado num Cruzeiro x Villa Nova. Na decisão do Campeonato Mineiro de 1997, o Mineirão recebeu 132.834 pessoas para ver a vitória azul por 1 a 0, que valeu o título para o Cruzeiro