Destaque »

Presidente e novo Diretor Industrial da CBMM destacam importância do relacionamento com a cidade

9 de dezembro de 2017 – 11:59 |

Na noite da última terça-feira, dia 05 de dezembro de 2017, a direção da empresa CBMM, se reuniu com profissionais da imprensa araxaense num encontro tradicional de confraternização de fim de ano, no salão …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Esporte

Reservas do Cruzeiro vencem Atlético Paranaense pela Primeira Liga

imageUma vitória sofrida, dramática, de um time considerado reserva e que atuava junto pela primeira vez, mas que certamente dá moral e um novo alento para a sequência celeste na temporada. Com uma ótima atuação atacante Élber e um pênalti defendido pelo goleiro Rafael no último minuto, o Cruzeiro venceu o Atlético-PR, de virada, por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, no Mineirão, pela terceira rodada da Primeira Liga. Além do poder de reação da equipe, as boas impressões da partida também surgiram com os estreantes da noite, Gino e Marciel, que mostraram qualidade com a bola nos pés e que poderão ser muito úteis para a equipe celeste. Douglas Coutinho e Élber marcaram para a Raposa, com Pablo descontando para o Furacão. O resultado mostra boas opções para o técnico Deivid seguir buscando uma evolução na forma de atuar do Cruzeiro. Agora, o time celeste concentra as suas forças no Campeonato Mineiro. Embora tenha surgido questionamentos recentes de que falta um padrão de jogo para a equipe comandada por Deivid, o time até apresentava uma boa postura tática. Gino jogava centralizado, entre os dois zagueiros, e era o responsável pelas saídas de bola. À frente dele, Uillian Correia pela direita e Marciel pela esquerda, com Pisano caindo pela direita, Elber pela esquerda e Douglas Coutinho centralizado. A organização celeste deixava o time mais marcador, tentando sair em velocidade após as investidas do rival, que passava maior parte do tempo com a bola. Os cruzeirenses mostravam até boa troca de passes até a intermediária do Atlético-PR, mas seguia esbarrando em um defeito recorrente da “Era Deivid”: a parte ofensiva. Se até então a Raposa marcou poucos gols, no duelo desta noite, o time pouco fez para mudar essa escrita. O Cruzeiro encontrava muitas dificuldades para criar e entrar na defesa paranaense. Nas poucas vezes que isso aconteceu, os atletas pecavam no último passe. Por conta disso, os donos da casa tiveram poucas chances para marcar. Um pouco mais contundente, o Furacão aproveitou uma falha de Manoel para abrir o marcador, com Pablo, aos 33 minutos, definindo o placar da primeira etapa. No segundo tempo, Allano entrou no lugar de Uillian Correia, deixando a Raposa mais ofensiva. Atrás do placar, a equipe celeste passou a ficar mais tempo com a bola e tentava ditar o ritmo do duelo, com o Atlético-PR atuando atrás da linha da bola e tentando encaixar um contra-ataque. Os visitantes até levaram certo perigo, porém o ataque celeste, mais rápido e com ênfase nas jogadas pelo lado, conseguiu virar o marcador em quatro minutos. Após uma jogada de profundidade pela esquerda, Fabrício cruzou por toda a área, Élber rolou para o meio e Douglas Coutinho empurrou para as redes. No lance seguinte, Élber recebeu na direita e acertou uma bomba, no canto, sem chances para o goleiro do Furacão. Quando tudo parecia definido, o árbitro Pedro Vuaden marcou pênalti, após um suposto toque de mão do zagueiro Manoel. Nikão cobrou no último minuto e Rafael pegou no canto, explodindo o Mineirão e garantindo o triunfo cruzeirense.