Destaque »

Ganso empata com Patrocinense e garante vaga na semifinal da Segundona

14 de outubro de 2018 – 0:07 |

Terminou agora a pouco, ( sábado,dia 13 de outubro de 2018), a partida entre Patrocinense e Araxá Esporte, no estádio Júlio Aguiar, na cidade de Patrocínio, pela última rodada da fase de classificação do Campeonato …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home »

COMO FOI BOM, O CONVIVIO COM VELHO BASTIÃO

Pescando no Velho Chico, tive o prazer de conhecer aquele negrão. Com quase dois metros de altura e um físico de fazer inveja a qualquer atleta, ali estava o Velho Bastião. Sempre sorridente e para minha admiração fiquei sabendo por ele, que já passara dos  noventa anos. Sempre que lá chegávamos, com aquele sorriso ele vinha nos receber e já com o suruba de tira-gosto. Como gostava de uma branquinha o velho amigo! Naquela praia já estava tudo pronto: um fogão a lenha, uma bica de águas claras e fresquinha, ali pertinho, vindo de uma nascente lá no alto da mata. Para armarmos as barracas, ele chamava seus netos para nos ajudar. O interessante era a história daquela gente…

Na época da escravidão, em uma grande senzala, onde uma dezena de escravos era cruelmente castigada, houve uma rebelião precipitando a fuga de vários negros. O bisavô do Velho Bastião liderava aquela gente, que fugindo dos capitães-do-mato, chegou aquele lugar às margens do rio São Francisco. Lá se sentiram acautelados e logo começaram a construir suas malocas. Um deles arriscou-se a voltar em busca de suas mulheres e crianças que haviam ficado para traz; era o tio do velho Bastião. Com êxito, resgatou a bisavó e seu avô e ainda quatro mulheres, além de algumas crianças.  Assim iniciou-se aquele pitoresco lugarejo. O tempo foi passando e a pequena aldeia continuou  recebendo  outros  negros, que, fugidos dos capitães-do-mato e seus jagunços, foram acomodando-se e formando novas famílias, contribuindo  para o crescimento da aldeia. Por ser o primeiro habitante ter o nome de Bastião, prevaleceu o nome de QUILOMBO DO BASTIÃO. Sua gente muito simples e prestativa desfrutava da confiança e amizade dos vizinhos, que também eram pescadores, ou catadores de coco. Foram anos com aquela convivência gostosa, sempre que tínhamos um jeitinho, la estávamos. Hoje bate a lembrança e a saudade de que…

COMO FOI BOM. A CONVIVIO COM O VELHO BASTIÃO

franceelinocardosojr@hotmail.com