Destaque »

CBMM apresenta nova marca do projeto Cientistas do Cerrado

20 de setembro de 2020 – 21:59 |

Neste mês, em que é celebrado o Dia Nacional do Cerrado, a CBMM reforça seu compromisso com o meio ambiente, a sustentabilidade e o futuro por meio de diferentes iniciativas. Uma delas é o lançamento …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Destaque, Notícias

Lewis Hamilton anuncia entrada de sua equipe na EXTREME E

Equipe X44 competirá na temporada de estreia do Extreme E, em 2021

Londres, 08 de setembro de 2020: O hexacampeão mundial de Fórmula 1 Lewis Hamilton anunciou hoje o lançamento de sua própria equipe, a X44, que fará sua estreia no Extreme E, uma inovadora competição elétrica off-road, que terá sua primeira temporada em 2021. A Extreme E acontecerá em cinco locais que tiveram impactos ambientais decorrentes de mudanças climáticas, incluindo a floresta amazônica no Pará, além de Senegal e Groenlândia. Por meio do esporte, a série visa ampliar a conscientização sobre os impactos ambientais e as soluções que podem ser adotadas para gerar um efeito positivo no planeta. “Sinto-me incrivelmente orgulhoso de anunciar minha nova equipe e confirmar nossa entrada no Extreme E. Ter meu próprio time é um desafio totalmente novo, mas me sinto muito animado. A competição me atraiu por conta de seu foco ambiental. Cada um de nós tem o poder de fazer a diferença, e isso significa muito para mim. Posso usar meu amor pela velocidade, juntamente com o meu amor pelo nosso planeta, para oferecer um impacto positivo”, ressalta Lewis Hamilton, fundador da X44. “Não apenas visitaremos locais remotos na linha de frente da crise climática, mas também trabalharemos em estreita colaboração com pessoas locais e com os principais especialistas em clima para compartilhar nosso conhecimento e deixar um legado positivo em cada região, o que vai muito além das pistas”, complementa. “Como idealizador da X44, estou ansioso para construir minha equipe em torno de valores importantes, como sustentabilidade, igualdade e diversidade. Nenhum de nós é perfeito e todos temos melhorias a fazer. Estou empolgado em usar nossa plataforma para destacar os problemas mais sérios que nosso planeta enfrenta e as soluções das quais todos podemos fazer parte”, finaliza o piloto. A Extreme E está utilizando sua plataforma esportiva com o objetivo de promover eletrificação, sustentabilidade e igualdade. O objetivo da saga é destacar o impacto das mudanças climáticas em alguns dos ambientes mais remotos do mundo, promover a adoção de veículos elétricos para pavimentar o caminho para um futuro com menos carbono e fornecer uma plataforma mundial de automobilismo com igualdade de gênero. “Estamos entusiasmados em receber Lewis Hamilton e sua equipe X44 na Extreme E. Como nós, Lewis é muito apaixonado por automobilismo, mas também compartilha nossa crença de que podemos usar o esporte para dar destaque a assuntos que são vitais para o mundo, como mudanças climáticas e igualdade. Lewis é um dos pilotos mais bem-sucedidos de todos os tempos, e estamos todos animados para ver como o time X44 se sai dentro e fora das pistas sob sua incrível orientação”, comenta Alejandro Agag, fundador e CEO da Extreme E. A equipe X44 oferecerá oportunidades para a próxima geração de motoristas, engenheiros e técnicos e será dedicada ao desenvolvimento de talentos de classe mundial, fornecendo uma cultura inclusiva e promovendo a diversidade. O time, no evento, será composto por sete funcionários, incluindo um piloto profissional feminino e masculino. A Extreme E tem forte ligação com o Brasil. Além de ter o ex-piloto Gil de Ferran como um dos idealizadores, conta com  a CBMM, empresa que é referência mundial em produtos com nióbio e grafeno, como parceira fundadora. Além da competição, a Extreme E busca criar um impacto positivo duradouro, por meio de seu Programa Legado, supervisionado por um Comitê Científico independente, que inclui o conservacionista brasileiro Francisco Oliveira, que tem mais de 20 anos de experiência trabalhando nas questões enfrentadas pela Floresta Amazônica. No Brasil, a série também apoia a The Nature Conservancy para proteger 100 hectares de floresta existente, restaurar 100 hectares de floresta nativa e manter mais de 200 hectares de um programa agroflorestal à base de cacau que apoiará aproximadamente 50 pequenos agricultores locais.

Para saber mais sobre o Extreme E, visite – www.Extreme-E.com

 

A X44 se junta a outras equipes e pilotos já anunciados, incluindo Chip Ganassi Racing e Andretti United, ambos dos EUA, Abt e HWA da Alemanha, a espanhola QEV Technologies, Techeetah da Indonésia e a empresa britânica, Veloce Racing.

Sobre o Extreme E

A Extreme E é uma nova série radical, em que os SUVs elétricos competem em ambientes extremos ao redor do mundo que já foram danificados ou afetados por questões climáticas e ambientais. A viagem global de cinco corridas destaca o impacto das mudanças climáticas e da interferência humana em alguns dos locais mais remotos do mundo e promove a adoção de veículos elétricos para ajudar a preservar o meio ambiente e proteger o planeta. Para minimizar o impacto local, a competição Extreme E não será aberta aos espectadores, com os fãs convidados a acompanhar a ação por meio da transmissão de TV ao vivo e nas mídias sociais. O RMS Santa Helena, um ex-navio de carga de passageiros, passou por uma reforma de vários milhões de euros para minimizar as emissões e transformá-la no centro de operações da Extreme E, uma medida que, estima-se, reduz a produção de carbono em dois terços em comparação ao frete aéreo. Ele será usado para transportar o frete e a infraestrutura do campeonato, incluindo veículos, até o porto mais próximo, minimizando a pegada do Extreme E, além de ser usado para facilitar a pesquisa científica por meio de um laboratório a bordo. A Extreme E também é pioneira na tecnologia de células de combustível de hidrogênio, que permitirá que sua frota de SUVs seja carregada usando energia de emissão zero. Esta solução inovadora da AFC Energy usa água e sol para gerar energia a hidrogênio. Não apenas esse processo não emitirá emissões de efeito estufa, seu único subproduto será a água, que será utilizada em outros locais do local.

Sobre a CBMM – Fornecedor Fundador

Líder mundial na produção e comercialização de produtos de Nióbio, a CBMM possui mais de 400 clientes, em 40 países. Sediada no Brasil, com escritórios e subsidiárias na China, Países Baixos, Singapura, Suíça e Estados Unidos, a companhia fornece produtos e tecnologia de ponta aos setores de infraestrutura, mobilidade, aeroespacial e energia. Fundada em 1955, em Araxá, Minas Gerais, a CBMM conta com um programa de tecnologia que amplia as aplicações do Nióbio e contribui para o crescimento e diversificação deste mercado. Em 2019, a companhia investiu na 2DM, empresa com sede em Singapura, dedicada à produção de grafeno.