Destaque »

CBMM apresenta nova marca do projeto Cientistas do Cerrado

20 de setembro de 2020 – 21:59 |

Neste mês, em que é celebrado o Dia Nacional do Cerrado, a CBMM reforça seu compromisso com o meio ambiente, a sustentabilidade e o futuro por meio de diferentes iniciativas. Uma delas é o lançamento …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Cultura

COLUNA DEDIM DE PROSA: Por João Bosco Félix

 

Rancho de Imbira

 

Um dia de tardezinha tava eu no Rio pescando, caiu uma ‘canca’ d’água, que só vendo.

Vi o meu rancho desmanchando.

Quando olhei para traz aminha mulher sozinha, estava chorando, larguei a pescaria.

Abracei a minha Maria e comecei a consolar, o rancho nóis faz outro é só esperar estiar.

E, assim que estiou passei a mão no machado e a madeira fui cortar.

Cortei toda a madeira e as folhas de sapé, trabalhei a noite inteira, mas meu rancho ficou de pé.

Naquela noite, a natureza parecia adivinhar que a lua chegou mais perto, prá poder ajudar, fiquei mais animado pro meu rancho terminar.

Quem quiser me visitar, vem a hora que quiser, o meu rancho é muito simples e feito de pau a pick e sape, ele é todo embarrelado, todo cheio de embira, mais qualquer hora que chegar tem sempre um frango caipira, sem falar de outras farturas, aqui qualquer verdura que a gente quiser panhar. Tem umas vaquinhas que é só o leite tirar, cavalo bem arriado, prá gente passear, por aqui não farta nada, temos saúde pra dana.

Eu só rezo todo dia, pra Deus nos abençoa e até nossa morte ele nunca, nuca nos abandona.

 

João Bosco Félix – é araxaense, aposentado e escritor