Destaque »

Lídia Jordão faz palestra no 13º Encontro Mulheres com Direito

17 de maio de 2019 – 19:12 |

Lídia Jordão representou Minas Gerais, juntamente com mais nove mulheres da área do Direito, de outros estados do País. Ela foi convidada pela coordenação geral  do Encontro, através da Drª Fabiana Garcia. Para Jordão, …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Educação

Sempre Um Papo: Pierre Ruprecht e as experiências inovadoras

O Sempre Um Papo e a CBMM trouxeram à Araxá na noite da última terça feira, dia 02 de abril, o gestor Pierre André Ruprecht, diretor-executivo da Associação Paulista de Bibliotecas e Leituras (SP Leituras), ONG que administra a Biblioteca de São Paulo  e a Biblioteca Parque Villa-Lobos.  O evento foi realizado no salão do Tribunal do Juri do Uniaraxá, onde  Pierre abordou o tema  “O Papel da Biblioteca Pública na Atualidade”.  Durante quase duas horas, mais de 100 pessoas entre alunos de pedagogia e arquitetura do UniAraxa  além de bibliotecários e comunidade em geral, aconpanharam com atenção a paestra de Ruprecht.  Ele  apresentou um vídeo com as experiências inovadoras das Bibliotecas de São Paulo e Biblioteca do Parque Villa Lobos, que ele administra. As unidades foram premiadas internacionalmente pelo modelo de inovação e interação. Segundo ele hoje as bibliotecas e museus tem deixar criar formas de atrair o público com atividades que vão além do livro.  O gestor  também  fez uma reflexão profunda  em sua palestra, onde destacou que “ Estamos vivendo uma época de mudanças sem precedentes, e as bibliotecas públicas contemporâneas de destaque, em todo o mundo, assumem desafios de grandes proporções no que tange à sua missão e sua interação com a comunidade em que se inserem. Têm se transformando em espaços vibrantes de conexão cultural. Relacionar-se com as diversas pessoas, comunidades e tribos (ou comunidades simbólicas) que ocupam seu espaço, e também sair do confinamento de seus muros são necessidades prementes. A partir dessas necessidades, como podem as equipes que formam, gerem e animam a biblioteca pública estruturar-se e propor seu trabalho? Como pensar o papel da biblioteca pública contemporânea? “