Destaque »

Posse do Conselho Municipal do Idoso de Araxá

20 de maio de 2019 – 17:08 |

A posse dos novos conselheiros e eleição da Diretoria Executiva do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Araxá (CMIA) para o mandato do biênio 2019 -2021, aconteceu nesta terça-feira, 14, no Centro …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Destaque, Notícias, Política

APAE de Araxá se reune com Governador Zema

Governador Romeu Zema reune com a Federação das APAES de MG.
Data: 11-03-2019.
Local: Gabinete/ Tiradentes
Foto: Renato Cobucci / Imprensa- MG

O governador Romeu Zema, recebeu na última segunda-feira (11) na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, representantes das Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes) do Estado. Participaram do encontro representantes da Apae de Araxá, Belo Horizonte e da Feapaes-MG. Minas Gerais é o estado com o maior número de Apaes no Brasil, com 453 unidades. Segundo a Federação Nacional das Apaes em Minas Gerais (Feapaes-MG), cerca de 80 mil pessoas são atendidas diretamente e outras 300 mil indiretamente pela instituição. As unidades desenvolvem as atividades por meio de convênios com os governos federal e estadual e de doações de voluntários. Durante o encontro, o governador ressaltou a importância do trabalho da entidade no atendimento à assistência social, educação e saúde. “Minha convivência com as Apaes vem desde a infância, quando aprendi a respeitar e ver esse trabalho tão importante feito pela instituição. Farei o máximo que puder por essa instituição, que é tão importante para Minas e para o Brasil”, afirmou Zema. O presidente da Apae de Araxá, Ronaldo José Rocha, explica que a entidade presta atendimento a pessoas com deficiência física e intelectual de oito cidades da região. Essas pessoas são encaminhadas pelas secretarias municipais de saúde e, por meio do Centro Especializado de Reabilitação, recebem atendimento de profissionais de diversas áreas da saúde, como médicos, fisioterapeutas e psicólogos. Há ainda oferta de ensino e programas voltados a idosos. “O custo para manter uma Apae é muito alto. Atendemos pessoas carentes, de outros municípios, damos alimentação, fornecemos cadeiras de roda, cadeiras para banho, próteses. Tudo isso com recursos da própria Apae. É um trabalho fundamental”, avalia Rocha.  A atual gestão colocou em dia os repasses do programa, que deixaram de ser pagos pelo governo anterior. Neste ano, a secretaria já transferiu R$ 2,6 milhões para todas as 41 casas-lares existentes no estado e que atendem cerca de 290 pessoas. A secretária Elizabeth Jucá também participou da reunião nesta segunda-feira.