Destaque »

CBMM apresenta nova marca do projeto Cientistas do Cerrado

20 de setembro de 2020 – 21:59 |

Neste mês, em que é celebrado o Dia Nacional do Cerrado, a CBMM reforça seu compromisso com o meio ambiente, a sustentabilidade e o futuro por meio de diferentes iniciativas. Uma delas é o lançamento …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Sem categoria

Dia Mundial de Combate ao Tabagismo em Araxá

A Organização Mundial de Saúde comemora sempre no dia 31 de Maio o Dia Mundial Sem Tabaco. A data é voltada para a conscientização dos malefícios do tabagismo tanto para os fumantes como também para as pessoas que convivem com eles, os fumantes passivos.

 

A Prefeitura de Araxá, através da Secretária de Saúde, oferece tratamento contra o tabagismo, mas devido a pandemia, visando reduzir o risco de contágio pelo coronavírus, os encontros do Programa Nacional de Controle do Tabagismo estão suspensos momentaneamente. Durante este período está sendo oferecido apoio e informações através de WhatsApp: 9 8826-2199.

 

A enfermeira Juliana Ribeiro Martins Borges, coordenadora do Programa de Controle de Tabagismo, afirma que o programa ajuda as pessoas que querem parar de fumar. “Montamos grupos de apoio com consultas médicas e utilização de medicações nos casos necessários”, explica. Segundo Juliana, o tabagismo é um fator de risco de infecção por Covid-19. “Os fumantes tem maior risco e possuem mais chances de desenvolver sintomas graves da doença, devido a um possível comprometimento da capacidade pulmonar, tendo seu sistema respiratório prejudicado”, explica.

 

Além dos cigarros convencionais o narguilé, dispositivo para fumar no qual uma mistura de tabaco é aquecida e a fumaça gerada passa por um filtro de água antes de ser aspirada, também é altamente prejudicial à saúde. “Por utilizar água no processo como se fosse um tipo de filtro, o consumo de narguilé é visto como menos nocivo à saúde, o que não é verdade, pois é tão ou mais prejudicial que outras formas de uso do tabaco”, revela Juliana.

 

De acordo com especialistas, parar de fumar pode reduzir o risco de desenvolver a forma mais severa da Covid-19. O cigarro contém cerca de 4.720 substâncias tóxicas e, dessas, 70 são cancerígenas. A nicotina afeta e compromete vários órgãos do corpo humano, como o nariz, a boca, cérebro, pulmões, aparelho reprodutor, laringe, coração, aparelho digestivo, bexiga e rins.

 

Segundo a Organização Mundial de Saúde, o cigarro é responsável por 25% das mortes e por 30% das mortes por câncer. O principal tratamento contra o tabagismo é o autocontrole e a determinação para deixar o vício.