Destaque »

Sete pessoas são vacinadas contra Covid-19 em Araxá na abertura da imunização

20 de janeiro de 2021 – 20:25 |

As 749 doses da vacina contra a Covid-19, disponibilizadas para o município de Araxá chegaram à cidade no início da tarde desta quarta-feira, dia 20 de janeiro de 2021. O primeiro lote de vacinas foi …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Saúde

Feirantes de Araxá são orientados sobre regras de segurança no combate ao Covid-19

O Comitê de Enfrentamento ao Covid-19 autorizou a volta do funcionamento das feiras livre com a comercialização de produtos hortifrutigranjeiros em Araxá. Visando a segurança de feirantes e clientes a Prefeitura de Araxá, através da Secretária Municipal de Saúde, orientou os integrantes da Associação dos Hortifrutigranjeiros de Araxá (Asshogran) sobre as regras de funcionamento das feiras durante o período de combate ao Coronavírus.A Secretária de Saúde, Diane Dutra, e a coordenadora da Vigilância Sanitária, Magali Santos, se reuniram com os feirantes e repassaram as informações necessárias ao funcionamento do Feirão do Povo e das demais feiras realizadas na cidade. As barracas terão que observar a distância mínima de 2 metros, limitar o número de pessoas no ambiente e todos usando máscaras, vender os produtos já empacotados para evitar manuseio e oferecer álcool em gel para os clientes. A praça de alimentação ainda não está autorizada a funcionar.“Os feirantes estão bem conscientes da importância de respeitar as normas. Esperamos que os clientes também possam observar as orientações de segurança para que as feiras continuem funcionando em Araxá”, afirma Diane.O presidente da Asshogran, Marcos Antônio Soares Lopes, diz que neste domingo, 10, o Feirão do Povo no bairro Urciano Lemos volta a funcionar a partir das 5h da manhã. Segundo ele, as demais feiras nos bairros e no Centro também serão realizadas nos dias e horários normais. “Vamos trabalhar dentro das normas de segurança, inclusive os feirantes com mais de 60 anos ou com doenças crônicas não vão trabalhar durante este período de pandemia. Todos nós estamos muito felizes com a volta ao trabalho porque a grande maioria dos feirantes não têm outra renda a não ser através das feiras”, diz Marquinhos.