Destaque »

CBMM apresenta nova marca do projeto Cientistas do Cerrado

20 de setembro de 2020 – 21:59 |

Neste mês, em que é celebrado o Dia Nacional do Cerrado, a CBMM reforça seu compromisso com o meio ambiente, a sustentabilidade e o futuro por meio de diferentes iniciativas. Uma delas é o lançamento …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Educação

Araxá será representada na etapa regional da Olimpíada de Língua Portuguesa

Araxá garantiu participação na etapa estadual da 3ª Olimpíada de Língua Portuguesa. Quatro textos de alunos das redes municipais e estaduais de ensino foram classificados para a etapa regional do evento. A Olimpíada de Língua Portuguesa ocorrerá em novembro, no âmbito estadual, em quatro gêneros literários que são “Poemas”, “Crônicas”, “Memórias literárias” e “Artigos de Opinião”.

A Olimpíada de Língua Portuguesa “Escrevendo o Futuro” tem como objetivo desenvolver ações de formação de professores, com o objetivo de contribuir para a melhoria do ensino da leitura e escrita nas escolas públicas brasileiras.

O encerramento da etapa municipal foi feito pela Comissão Municipal de Julgamento, organizada pela coordenadora da área de Língua Portuguesa da Secretaria Municipal de Educação, Ellen Kiria Parreira de Magalhães Borges, na última sexta-feira, 28.

Em Araxá, quatro textos, um em cada gênero, foram selecionados para participar da seletiva estadual. O aluno da Escola Municipal Francisco Primo de Melo, Paulo Henrique dos Reis Souza, escreveu um poema intitulado “Meu lugar adorado”,  referindo-se ao lugar onde mora. Acompanhe a reprodução de uma parte do poema que foi feito na aula da professora Luciana Ferreira do Amaral Almeida.

“… Jamais quero sair desse lugar

continuar todas as noites ver o luar

O lugar onde eu moro

é tudo que eu adoro!”

No gênero “Memórias literárias”, a aluna Fernanda Ferreira Lázaro, da Escola Estadual Padre Anacleto Giraldi, escreveu o texto que recebeu o nome de “Memórias: uma forma de reler a vida” e mostrou sabedoria ao expressar sobre o tema, descrevendo a vida de sua professora Elizena Pacheco. “… Das brincadeiras de infância as que eu mais gostava era brincar de casinha e de escolinha. De casinha eu gostava de brincar aos finais de semana, pois meu pai estava presente e eu fazia comidinha de verdade e ele adorava comer o que eu fazia, acho que por isso me tornei uma ótima cozinheira”, escreveu Fernanda, em texto reproduzido pela equipe do Jornal Interação.

Quem também passou para a etapa estadual foi a aluna da Escola Estadual Professor Luiz Antônio Corrêa de Oliveira (Polivalente), Vitória Renata Borges Ordonez, que fez uma crônica intitulada “Um vaga-lume ao meio-dia”, na aula da professora Maria Isabel Fagundes de Paula. Em sua redação, ela usou essa expressão como alusão à orientadora de trânsito Abadia, que passava apuros com um motorista bravo por ter chamada a sua atenção por parar em cima da faixa de pedestre. “… E o homem que não era bobo nem nada, viu que estava em desvantagem achou melhor acatar as ordens da Abadia, pediu desculpas meio a contragosto e foi arrancando o carro de fininho. Foi aquela algazarra. Todo mundo abraçando a Abadia, batendo palmas”, descreveu a situação nesse texto reproduzido.

A aluna Cristiane Anselmo da Costa Silva, da Escola Estadual Loren Rios Feres, fez um artigo de opinião sobre as terras-raras intitulado “TERRAS-RARAS REVOLUCIONAM ARAXÁ”. “… Cabe a todos, cidadão araxaense, administração pública e mineradoras, assegurar a boa qualidade de vida em nossa cidade. Não há lugar para negligência, pois o progresso é inevitável e necessário. Meio ambiente e tecnologia podem coexistir, sim. Basta que haja consciência ecológica e, principalmente responsabilidade social”, finalizou seu texto neste trecho reproduzido aqui no Jornal Interação.

A Olimpíada tem caráter bienal e, em anos pares, realiza um concurso de produção de textos que premia as melhores produções de alunos de escolas públicas de todo o País. Na 3ª edição, participam professores e alunos do 5º ano do Ensino Fundamental (EF) ao 3º ano do Ensino Médio (EM), nas categorias: Poema, 5º e 6º anos EF; Memórias, 7º e 8º anos EF; Crônica, 9º ano EF e 1º ano EM; Artigo de opinião, 2º e 3º anos EM. Nos anos ímpares, desenvolve ações de formação presencial e à distância, além da realização de estudos e pesquisas, elaboração e produção de recursos e materiais educativos.