Destaque »

5° Fase da Operação Malebolge cumpre 40 mandados de busca e prende uma pessoa em Araxá

23 de outubro de 2020 – 14:58 |

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou, hoje (23), a 5ª fase da operação Malebolge. Os policiais civis lotados na Ciretran de Araxá cumpriram 40 mandados de busca e apreensão e 1 mandado de …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Diversos

Tarifa de energia vai cair com privatização da Cemig, diz Zema

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), afirmou que, após privatização da Companhia Energética de Mina Gerais (Cemig), as tarifas devem cair. Zema citou como comparação a telefonia no Brasil, privatizada nos anos 1990. “A solução fica lógica, que é a privatização. Alguma instituição que tenha muitos recursos, e existem várias aí que querem investir em Minas e no Brasil, poderiam assumir a Cemig, investir, criar oportunidades para quem está dentro da Cemig, porque vai ser uma empresa que vai crescer e melhorar o atendimento. Além disso, significa que a médio e longo prazos as tarifas vão ser reduzidas. Mais investimento, mais oferta de energia significam menor preço, que foi o que aconteceu com telefonia. Quem tinha telefone na época da Telemig/Celular sabe que o preço era muito maior do que hoje. Então, o que nós pretendemos em Minas é privatizar a Cemig. Aí sim o mineiro vai ter serviço de qualidade, de imediato e melhorias nos preços a longo prazo”, disse Zema. O governador disse também que não apenas a Cemig precisa ser privatizada, mas outras estatais. Ao menos em um primeiro momento, o governo de Minas tenta privatizar também a Companhia de Gás de Minas Gerais (Gasmig), a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), braço da Codemig, e Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa). “Não só a Cemig, como outras empresas do estado precisam ser privatizadas. O estado já é muito grande. Temos, aqui, 350 mil servidores públicos hoje. Já é muita coisa para se fazer uma gestão. O importante para a população, todos sabem, é saúde, educação, segurança e infraestrutura. “, afirmou.