Destaque »

Fama de Araxá promove atividades do Outubro Rosa

22 de outubro de 2020 – 14:35 |

A Fundação de Assistência à Mulher Araxaense (FAMA) estás promovendo várias atividades e  ações durante outubro, que é o mês de prevenção ao câncer de mama. Entre as ações até uma live musical solidária aconteceu …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Destaque

Fliaraxá é sucesso para todas as idades

3º Festival Literário de Araxá Fliaraxá com o tema ‘Leitura por um Mundo Melhor’ trouxe, no período de 9 a 12 de outubro, leitura, teatro, música e fotografia com muita qualidade

Uma rica programação, com autores renomados, debates, palestras, oficinas, intervenções artísticas e espetáculos teatrais, algo visto somente em grandes centros, mas que Araxá, pelo 3º ano consecutivo, ofereceu para um público acima de 11 mil, vindos de várias cidades do País, ocasião em que cerca de 40 mil livros foram comercializados. Apesar de ser apenas a terceira edição, o evento já se solidificou pela qualidade, dinamismo e principalmente pelo objetivo principal de incentivo à leitura que vem ao encontro da política de incentivo de seu patrocinador principal, a CBMM, que, na cerimônia de abertura, por meio de seu diretor Administrativo, Antônio Gilberto Ribeiro de Castro, enalteceu o trabalho realizado pelo Fliaraxá, expressando a possibilidade de apoio para próximas edições do evento. Bom para o Fliaraxá e melhor ainda para a sociedade que, a cada ano, vem prestigiando cada vez mais. O resultado positivo é corroborado pelo número de crianças e adolescentes que têm participado do evento. Durante esta edição, foi comum ouvir depoimentos de mães de adolescentes satisfeitas com as apresentações, elogiando e afirmando que, depois de participar das edições anteriores, em razão da influência exercida pelo evento, seus filhos passaram a admirar mais a leitura.  “Minha filha Gabriela não fica mais sem um livro. Assim que termina um, logo já pede outro e cada dia percebo que ela gosta cada vez mais de ler. Tudo isso começou quando trouxe ela no ano passado e dei a ela o primeiro livro”, contou orgulhosa a mãe Claúdia Raquel Rodrigues. É notório que o Fliaraxá tem trazido para a sociedade araxaense um conhecimento e uma riqueza sem igual, proporcionando diversos bens que, para as pessoas, tem grande relevância, trazendo cultura e valorização para Araxá, num momento em que o mundo digital tem invadido a vida das pessoas, tirando o pouco tempo restante de convívio entre elas.

Um evento cultural como este fica cada vez mais importante e necessário para que a sociedade não se torne escrava das mídias digitas que já invadiram os lares, as rodas de amigos, enfim, todos os momentos íntimos daqueles que já não conseguem sequer desconectar um minuto de seus ipod, ipad, iphone, smartphone, tablet… A leitura, quando vai além do livro didático, vai permitir a formação do cidadão, vai dar ao cidadão as ferramentas do conhecimento, permitir a ele desenvolver a capacidade de reflexão e análise, de questionar e desenvolver seu pensamento e sua opinião. O Fliaraxá é um evento cultural popular, que, a propósito, atinge públicos diferenciados como homens, mulheres, crianças, jovens, adultos e idosos.

A cultura é tudo aquilo que não vem da própria natureza. É tudo o que é produzido pelos  seres humanos.  Despertar a consciência de que a leitura é vital para o crescimento interior e para a qualidade de vida é uma obrigação de cada ser humano. A leitura tem por finalidade levar o leitor a outros mundos possíveis, seja pela literatura tradicional ou pelas revistas e livros. Pode nos entreter ao mesmo tempo em que favorece a reflexão sobre a realidade ou a fuga de dificuldade que enfrentamos em nosso cotidiano. Além disso, desperta sonhos, curiosidades e ativa a criatividade de quem lê.

O autor homenageado este ano foi o mineiro Luiz Vilela, um dos maiores contistas e romancistas do País.

A abertura que aconteceu no dia 9, às 10h30, contou com a presença do romancista Luiz Ruffato, que, junto a Afonso Borges, falaram sobre o tema “Leitura para um Mundo Melhor”.

À tarde, participaram Rubia Mesquita com o tema “Show Infantil com Contação de Histórias”, Chico dos Bonecos, com o  tema “Palavras e Brinquedos – A arte de contar histórias, os  jogos de palavras e os brinquedos e brincadeiras com objetos do cotidiano”.

Aconteceram oficinas: A poesia e a formação de Leitores, na Sala de Aula e na Biblioteca, com Affonso Romano de Sant’Anna, e Arquitetura e Poesia: Duas Artes em Diálogo, com Gustavo Penna.

Mary Del Priore e Afonso Borges abriram os trabalhos noturnos de quinta-feira com o tema: Histórias reais e sobrenaturais na  cultura brasileira. Em seguida, Luiz Ruffato e Marcelino Freire trataram do tema: Literatura, Cidade e Raízes. Encerrando os trabalhos na Fundação Cultural,  Martha Medeiros e Leila Ferreira com o Tema: Os Dramas, Dilemas e  Risos do Dia a Dia: Uma Questão de Geração?

Entre outras atrações, o 3º Fliaraxá promoveu, em parceria com o Hay Festival, um dos mais conceituados festivais literários internacionais: uma exposição do renomado fotógrafo Daniel Mordzinski, com a inédita exposição “Quartos de escrita – Retratos de Escritores em Hotéis”. A mostra enfoca 70 grandes autores da literatura mundial clicados em hotéis, pelo mundo afora. Trata-se de uma homenagem do Fliaraxá pelos 70 anos do Grande Hotel. O público do Fliaraxá poderá ver 70 retratos de escritores da importância de Jorge Luis Borges, José Saramago, Ernesto Sabato, Gabriel García Márquez, Mario Vargas Llosa, Eric Hobsbawm, Nadine Gordimer e Umberto Eco, captados em momentos de intimidade e reflexão, mas também de leveza e bom humor. No lançamento da exposição, o público presente pode interagir com o artista e ainda fazer parte de uma  foto tirada  por ele no maravilhoso ambiente montado no  Salão São João Del Rey, do Tauá Grande Hotel. A exposição “Quartos de escrita – Retratos de Escritores em Hotéis” fica aberta para visitação até 30 de outubro, de 9h às 18h, com entrada gratuita, no Grande Hotel Tauá, Sala São João Del Rey.

A programação do 3º Fliaraxá incluiu palestras e oficinas a cargo de escritores, jornalistas, artistas e pensadores como Affonso Romano de Sant’Anna, Alexandre Borges, com o espetáculo “Poema Bar”, Clóvis de Barros Filho, Chico dos Bonecos, Daniel Mordizinski, Eliane Brum, Elisa Freixo, Eduardo Moscovis, com o espetáculo “O Livro”, Evandro Affonso Ferreira, Fábio Cesnik, Fabrício Carpinejar, Fernanda Vianna, Gustavo Penna, Humberto Werneck, Jacques Fux, José Luiz Goldfarb, Kledir Ramil, Laura Conrado, Leila Ferreira, Luiz Ruffato, Luiz Vilela, Marcelino Freire, Marcia Tiburi, Martha Gabriel, Martha Medeiros, Mary Del Priore, Mauro Ventura, Najla Assy, Paula Pimenta, Raphael Montes, Rodrigo de Faria e Silva, Rodrigo Libânio Christo, Rubia Mesquita, Santiago Nazarian, Tino Freitas, Victor Andresco e Zuenir Ventura.

Na noite de sábado, 11, no teatro Municipal de Araxá, o Fliaraxá apresentou o  elogiado espetáculo “O Livro”, com o ator Eduardo Moscovis, em que o ator narra a história de um homem que recebe um livro de presente de seu pai, mas com a notícia de que ficará cego ao final da leitura. Com texto de Newton Moreno e a direção de Christiane Jatahy, a peça teve entrada gratuita.

Enquanto isso, acontecia no auditório 1 – Luiz Vilela, na sede do Fliaraxá, na Fundação Calmon Barreto, o espetáculo “Poema Bar”, com Alexandre Borges, que, acompanhado do pianista português João Vasco, recita e canta Vinicius de Moraes e Fernando Pessoa. A montagem propõe uma nova ótica sobre a obra de dois poetas que, apesar de retratarem épocas diferentes, traduzem, em versos, a ampla cultura de seus países. O humor ácido e as paixões de Vinicius se unem ao romantismo de Pessoa em um show para ser visto, ouvido e, sobretudo, sentido: “Poema Bar”.

Sucesso total entre as crianças, a mascote Tamanduel agitou e animou o 3º Fliaraxá juntamente com uma extensa programação infantil, animada por Rúbia Mesquita, Chico dos Bonecos, Tino Freitas e Rodrigo Libânio Christo, entre outros ases desse segmento. O Tamanduel é uma alusão ao tamanduá bandeira, animal em risco de extinção. O bichano, que tem uma língua grande e fome de letras, ganhou música própria e uma bela fantasia. Em homenagem ao “Dia das Crianças”, a programação do domingo foi totalmente voltada para os pequenos leitores.

O domingo foi aberto com o espetáculo teatral “Mania de Explicação”, com a Cia. Canguru. A peça baseada no premiado livro de Adriana Falcão foi assistida por cerca de 300 crianças. A festa continuou com Rodrigo Libânio, que animou as crianças contando e cantando histórias. A última atração do dia ficou por conta do escritor e músico Tino Freitas, autor da canção do Tamanduel, que promoveu mais atividades infantis com o tema “Quem quer Brincar Comigo?” e colocou a música da mascote na ponta da língua da criançada.

O 3º Fliaraxá contou com o apoio do Ministério da Cultura e do Circuito CBMM de Cultura.