Destaque »

5° Fase da Operação Malebolge cumpre 40 mandados de busca e prende uma pessoa em Araxá

23 de outubro de 2020 – 14:58 |

A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) realizou, hoje (23), a 5ª fase da operação Malebolge. Os policiais civis lotados na Ciretran de Araxá cumpriram 40 mandados de busca e apreensão e 1 mandado de …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +

Casa do Caminho desativa leitos da clínica médica e cirúrgica do hospital

A Casa do Caminho desativou os leitos da clínica médica e cirúrgica do hospital nesta quarta-feira, dia 3. A decisão aconteceu por falta de apoio financeiro do município, resultando na inviabilidade de continuar prestando serviços sem receitas para custear as despesas, uma vez que a clínica se mantém apenas com recursos do SUS.

A Casa do Caminho conta com um total de 172 leitos incluindo: UTI, clínica médica e cirúrgica, Unidade de Longa Permanência, psiquiatria/dia. Do total, 20 leitos são de clínica médica e 10 leitos de clínica cirúrgica.

O hospital, desde outubro do ano passado está sem apoio financeiro da Prefeitura de Araxá. A Lei 6.324 de 28/12/2013, que estima as receitas e fixa as despesas do orçamento fiscal do município de Araxá, estabelece um repasse no valor de R$ 900.000,00 para a instituição.

Em fevereiro deste ano, foi solicitado um plano de trabalho no mesmo valor. Porém, o recurso não foi repassado. A instituição procurou o prefeito no dia 10 de maio, mas não houve resposta. Também foi realizada uma reunião com os vereadores no dia 12 de junho, ocasião em que foi apresentada a realidade financeira da casa.

Todavia, apesar de todas as tentativas com objetivo de buscar apoio financeiro da atual gestão, até o momento não obtiveram sucesso.

Nesta terça-feira, 2, a equipe da Saúde Municipal informou que estava sendo encaminhado um projeto de lei para aprovação da Câmara Municipal de uma subvenção para o hospital no valor de R$ 300.000,00, divididos em seis parcelas de R$ 50.000,00 mensais.

A equipe da Casa do Caminho apresentou os documentos que comprovam a atual  situação financeira do local e informou que a decisão da diretoria desta instituição era para não encaminhar o projeto, visto que não soluciona o problema.

Os leitos não voltarão a funcionar até que um repasse para custear as despesas seja feito. Apesar disso, os serviços da UTI, Unidade de Longa Permanência, psiquiatria e demais atendimentos permanecerão em pleno funcionamento.