Destaque »

Comandante da Capitania Fluvial de Minas Gerais visita Araxá

20 de fevereiro de 2020 – 19:24 |

A Capitania Fluvial de Minas Gerais, com sede em Belo Horizonte desde dezembro de 2018, está ampliando sua área de atuação e deve instalar unidades no Triângulo Mineiro e região do Rio Paranaíba. No …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +

Dínamo empata e é tetracampeão do Amadorão de Araxá

Em partida realizada neste domingo, 11, Dínamo se sagrou tetracampeão amador, com um empate de 1 a 1, diante do Tigrão. O jogo foi digno de uma final da temporada 2012 do futebol amador em que as duas equipes proporcionaram um grande espetáculo no estádio Industrial Vicente Lobo. Em virtude da vitória de 1 a 0 no jogo de ida, Dínamo entrou com a vantagem do empate e Tigrão, com a obrigação de vencer por dois gols para ficar com o caneco. Se a vitória por um gol de diferença se repetisse, o campeão do Amador seria decidido nos pênaltis.

O primeiro tempo foi do Dínamo, que criou as melhores oportunidades. Aos oito minutos, Kelvin desceu pela esquerda, fez o cruzamento para o meio da área, e Lucas Rebite desviou para a linha de fundo. Na sequência, Rebite tentou o chute de voleio, e a bola passou perto do travessão.

Aos 25 minutos, o artilheiro Victor teve sua primeira chance no jogo. O atacante recebeu, ajeitou na entrada da área e chutou forte para a defesa do goleiro Arlem. No segundo lance, ele foi decisivo. Em lançamento entre os zagueiros, Victor chegou na cara de Arlem, ameaçou que iria bater tirando do goleiro e tocou para o gol vazio.

Tigrão começou a criar boas oportunidades que quase resultaram em empate. Aos 33 minutos, Guto arrancou pela esquerda, passou pelo marcador e fez passe para o meio da área. A bola não chegou a Filhão, porque Ednei interveio com grande defesa.

Na sequência, Elvinho superou seu adversário e bateu na rede pelo lado de fora. Tigrão tentou, pela última vez do primeiro tempo, com Filhão. Em cobrança de falta, seu chute passou por cima da barreira, e a bola acabou nas mãos do goleiro Ednei.

Para o segundo tempo, o treinador Edvaldo Pelanca colocou três atacantes – Serginho, Alexandre e Gordinho – que deixaram o time do Tigrão muito mais ofensivo em busca do empate. Aos 22 minutos, Goiaba foi cruzar, e a bola tomou um efeito, passando com perigo sobre o travessão.  A partir desse lance, o confronto praticamente se tornou um ataque contra a defesa, por meio do qual Tigrão atacava e Dínamo procurava se defender.

Aos 32 minutos, Tigrão conseguiu transpor a forte defensiva de Dínamo. O lateral-esquerdo Douglas Silva abriu o espaço para a batida e finalizou de fora da área. A bola quicou no meio do caminho e passou pelo goleiro Ednei, que não fez a defesa. Era o empate do Tigrão e um alerta para o Dínamo, de que a pressão dos visitantes iria aumentar cada vez mais.

Tigrão foi em busca do gol que levaria a decisão para as penalidades máximas, caso ocorresse. A equipe de Edvaldo Pelanca parou no quase em duas oportunidades. Aos 37 minutos, Gordinho subiu de cabeça e conferiu à esquerda do gol. Na marca dos 45 minutos, Serginho fez o lançamento em profundidade para Caio bater de primeira, e o goleiro Ednei praticar uma bela defesa, pois a bola foi batida à queima roupa, e o jogador adversário acompanha a trajetória do lance até ser finalizado com a rebatida para escanteio.

Nos acréscimos, Dieguinho teve a chance de definir a partida a favor do Dínamo, mas mandou forte por sobre o gol. Quando Edilson José apitou fim de jogo, a festa foi do Dínamo, que comemorou seu quarto título da história, já que o time azul levantou o caneco do Amadorão nos anos de 1973, 1975 e 2006.

Ficha técnica:

Dínamo: Ednei; Dunguinha (Igão), Anderson, Dedê e Kelvin (Zé do Tim); Caio Xaropinho (Zé Mário), Dalmer, Liniker e Lucas Rebite (Dieguinho); Pelezinho e Victor. Treinador: Léo Caixeta.

Tigrão: Arlem; Vaninho (Gordinho), Goiaba, Raul e Guto; Cafu, Elvinho (Alexandre), Caio e Alan (Douglas Silva); Marcos e Filhão (Serginho). Treinador: Edvaldo Pelanca.

Gol no primeiro tempo: Victor, aos 28 minutos.

Gol no segundo tempo: Douglas Silva, aos 32 minutos.

Cartões amarelos: Ednei, Dalmer e Caio Xaropinho (Dínamo) / Vaninho e Cafu (Tigrão).

Árbitro: Edilson José

Assistentes: Washington Humberto e Pedro Caetano

4° árbitro: Weslei Elias

5° árbitro: Mário Lúcio

Mesária: Neide Goulart