Destaque »

Assinado o protocolo de intenções para instalação da fábrica da McCain em Araxá

16 de agosto de 2019 – 17:03 |

A assinatura do protocolo de intenções para a instalação da empresa McCain do Brasil Alimentos no município de Araxá, aconteceu na última sexta-feira, 9 de agosto, no Teatro …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +

Abrindo as portas para o mercado de trabalho

 1ª edição do Projovem foi muito bem-sucedida aqui em Araxá, com a qualificação de 400 jovens que terão a chance de ser inseridos no mercado de trabalho.

Iniciado no mês de junho deste ano com uma aula inaugural no ginásio Dino Baroni, o Projovem Trabalhador beneficiou 400 jovens daqui do município, que têm de18 a29 anos, estava desempregado e cuja renda familiar per capita seja de um salário mínimo. A Associação de Ecologia e Pesquisa de Franca (Ecofran) realizou uma solenidade na noite da última quarta-feira, 7, para apresentar esse projeto aos empresários araxaenses e mostrar como está o andamento até a primeira semana de dezembro.

 De acordo com o diretor-presidente da Ecofran, professor Antônio Mauro Alves, os jovens já cumpriram 75% do curso de 350 horas referente a carga horária do participante. “A partir dos 75% do curso, o jovem já está apto a estar no mercado de trabalho. Nós temos jovens na área da mecânica, na área do turismo, do web design, do atendimento ao cliente, nas práticas administrativas… Esse é o momento em que o empresário de Araxá precisa de uma mão de obra que esteja preparada e ávida para estar prestando serviço tanto no varejo ou na indústria, enfim todas as áreas”, disse.

 Mauro também explicou que o programa iniciou com o objetivo de contemplar mil jovens, mas, no fim, 650 pessoas foram incluídas no Projovem. “A realidade é que muitos desses jovens mudaram de Araxá, conseguiram seu emprego e uma parcela não quer nada com nada e ela já saiu. Ficaram foi 400 jovens prontos para o mercado de trabalho”, acrescentou.

 No Projovem, passam por atividades que enriquecerão o conhecimento de cada participante como visitas monitoradas ao viveiro da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM), na Casa do Pequeno Jardineiro e em empresas da cidade. As aulas são ministradas no Centro Universitário do Planalto de Araxá (Uniaraxá), nos períodos matutino e vespertino, e nas escolas municipais Nelson Gomes e Manuela Lemos, no noturno.

 “Tivemos, há 15 dias, a CGU [Controladoria Geral da União] fazendo uma fiscalização na parte financeira do Projovem e a resposta foi positiva. Também recebemos auditores do Ministério do Trabalho na área pedagógica e obtivemos parecer muito favorável. Com essa realidade, temos que fortalecer o Projovem aquiem Araxá. Hoje[7] tivemos uma reunião com a Alda Sandra [secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Parcerias] e decidimos que estaremos fazendo a segunda etapa chamando a comunidade jovem [350 jovens] para se inscrever para o início das aulas, em fevereiro”.

 Para Kívia Helena Teixeira de Moraes, de 28 anos, o Projovem é de fundamental importância em sua vida. “A gente consegue sugar dos professores e coordenadores toda a informação de que precisa para o nosso currículo e aprimorar as nossas habilidades. A melhor parte, para mim, está sendo essa da qualificação específica em minha área, que sempre gostei e onde quero continuar atuando, que é no administrativo”.

 Viviane Lima da Silva, 25 anos, outra participante do Projovem elogiou a iniciativa. “Foi muito bom. A gente pode se qualificar. Eu assino embaixo para quem for participar do Projovem. Participe, pois é um programa com ótimos profissionais”.

 Segundo a assessora Neli Alves de Ávila, que representou a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Parcerias, Alda Sandra Barbosa Marques, a Prefeitura acredita no Projovem, pois é uma grande iniciativa que abre espaços para a atuação de novos profissionais no mercado de trabalho.

 “A Secretaria tem uma preocupação muito grande com o jovem no mercado de trabalho e em relação a qualificação deles. Sendo assim, o Projovem vem justamente unir essas duas preocupações que a Secretaria tem, que é qualificar o jovem e inseri-lo no mercado de trabalho. Todo mundo ganha com esse projeto”, concluiu Neli.

 Os nomes de cada participante da primeira etapa estarão inseridos na ficha de cadastramento do Sistema Nacional de Emprego (Sine) na próxima segunda-feira, 12, para que os empresários interessados possam ser devidamente atendidos.

 Para mais informações sobre o Projovem, acesse www.ecofran.org.br.