Destaque »

Prefeito assina escritura pública de aquisição da área que será doada para McCain

6 de dezembro de 2019 – 11:29 |

A Prefeitura deu um importante passo para viabilizar a instalação da empresa canadense McCain no município. Noo  último dia 4 de dezembro, o prefeito Aracely assinou a escritura pública de aquisição …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Diversos

Coluna da Maria Carmém

Oi, pessoas. Tudo bem? Sumi, né? Mas, voltei para continuar compartilhando um pouquinho sobre minhas viagens.

Hoje, vou contar sobre Paris. Fui com minha família, em agosto, no auge do verão. Foi muito bom, mas viajar para lá na Primavera, como estive em 2015, torna tudo mais agradável.

A Torre Eiffel continua lá, toda imponente, uma verdadeira “Dama de Ferro”. Mas, infelizmente, talvez por reflexo dos novos tempos, onde a ameaça de terrorismo impera, a base da Torre agora é cercada por um muro de vidro e cerca aramada. Além disso, para entrar em sua esplanada, precisamos passar por detector de metais e revista. Perdeu um pouquinho daquela magia, achei. Ainda assim, é um dos pontos turísticos mais charmosos que já conheci até hoje.

Mas,o“tour” que mais me encantou mesmo e que me faria passar horas ali, foi o Jardim de Luxemburgo. É um enorme parque público e, sendo assim, o acesso é gratuito. É um ambiente muito agradável para todas as idades…  Tem canteiros, muita área verde, bancos de leitura… Eu vi muitas crianças brincando com barquinhos a vela no grande lago… Enfim… É daqueles espaços bem democráticos e que serve a toda a família.

Agora, nas próximas linhas, outros dois passeios que super me agradaram.

A visita às Catacumbas foi uma oportunidade de ver algo diferente e entender um pouco do passado parisiense. Ali estão reunidos mais de 6 milhões de ossos e serviram de abrigo para os restos de pessoas enterradas nos cemitérios da cidade, como forma de evitar epidemia e porque não se tinha mais espaço. Uma dica: leve blusa de frio, porque é um pouco gelado.

Já subir ao Arco do Triunfo foi uma novidade para mim. Eu não sabia que era possível. Mas, assim que descobri, me planejei para caminhar. Foram quase 300 degraus. A subida pode ser um pouco cansativa, mas fui aproveitando para ver toda a arte e história expostas, que contam tudo sobre sua construção e as vitórias de Napoleão. É um verdadeiro museu. Fora que a escadaria em si já é bem fotogênica. Assim que cheguei ao terraço, tive acesso a uma vista dos sonhos. De lá, foi possível avistar a Torre Eiffel, o Louvre, a Avenida Champs-Elysées. Não tem como não morrer de amores. As dicas são: não atravesse a avenida para ir ao Arco. Pode ser perigoso. Existe uma passagem subterrânea. Ah! Atente-se à data que está indo. Alguns dias do ano, ele fecha (assim como outros monumentos. Então, é sempre bom dar uma pesquisada nisso, antes de visitar pontos turísticos).

É claro que Paris oferece muitas outras opções, mas essas foram as que mais mexeram comigo…

Será que nas próximas colunas eu irei continuar falando dali ou vou partir para outro lugar? Aguarde e verá. Se quiser acompanhar mais de perto minhas andanças por aí, basta me seguir no @fuialieteconto , no instagram. Me manda um direct dizendo sobre qual destino quer que eu escreva por aqui.

Abraços e até a próxima, se Deus quiser.