Destaque »

Abre e Fecha da Prefeitura para o feriado de Semana Santa em Araxá

8 de abril de 2020 – 23:52 |

Unidades de Ensino – Cemei e Emei e Biblioteca Viriato Côrrea
Sob coordenação pela Secretaria Municipal de Educação, os Centros e as Escolas Municipais de Educação Infantil (Cemei / Emei) estão com as aulas suspensas por …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Cultura

Coluna do Francisco Géa

“DIA 19 DE JULHO O DIA DO CINEMA NACIONAL”

Francisco José Géa

 

Parte 02

 

 

“O CINEMA NOVO”

Foi um movimento, que surgiu nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo, tomando a palavra no sentido exato, ou seja seria uma maneira de realizar filmes bons, tudo em sintonia com a vanguarda intelectual do século XX, pois já haviam surgido a “Nouvelle Vague”, na França, e aqui mesmo, a música, surgiu o bom movimento da Bossa Nova, então um grupo de diretores, escritores e  intelectuais propuseram e criaram o nosso “CINEMA NOVO”, esta feliz reunião de  gente de muito talento, foi que proporcionaram o surgimento de grandes nomes, que foram os de: “NELSON PEREIRA DOS SANTOS”, “GLAUBER ROCHA”, “ROBERTO SANTOS”, “CARLOS DIEGUES”, “RUY GUERRA”, “DAVID NEVES”, “LUIZ CARLOS BARRETO”, “LUIZ SÉRGIO PERSON”, “ARNALDO JABOR”, “GERALDO SARNO”, “EDUARDO ESCOREL”, “MAURICE COPOVILLE”, “ROBERTO FARIAS”, “ROBERTO PIRES” e muitos outros, que se propuseram e renovaram a linguagem cinematográfica do nosso cinema, com grandes realizações que entraram para a história do nosso cinema, com a realização de inesquecíveis e premiadas obras, que foram, entre algumas os consagrados títulos que foram: “BARRAVENTO”, “OS CAFAGESTES”, “DEUS E O DIABO NA TERRA DO SOL”, “OS FUZIS”, “VIDAS SECAS”,  “O DESAFIO”, “TERRA EM TRANSE”, “COMO ERA GOSTOSO O MEU FRANCES”, “MACUNAIMA”, “ASYLO MUITO LOUCO”, “A DAMA DO LOTAÇÃO”, “OS HERDEIROS”, “PINDORAMA” e muitos outros.

 

“A MAIS ANTIGA SALA DE EXIBIÇÃO EM ATIVIDADE”

 

Ou seja, o mais velho cinema do pais, ainda em atividade, existe e continua funcionando até os dias de hoje, existe e fica na cidade de BELÉM, capital do PARÁ, e o mesmo chama-se de CINE OLIMPIA, o mesmo situa-se, na Praça da República, daquela cidade, bem no centro da cidade, sendo que ele em abril, último, completou 105 (cento e cinco anos), de atividade, funcione mesmo local. Este cinema foi construído exatamente para ser mesmo cinema, sendo que a sua obra é de uma época de muita prosperidade na cidade de BELÉM, do tempo das primeiras plantações de borracha, produto que trouxe muito desenvolvimento e também muito dinheiro, para aquela região.

Esta casa de espetáculos, é um verdadeiro fenômeno de longevidade, trata-se de um verdadeiro patrimônio histórico e cultural, para o pais, pois com o correr dos anos, o que assistimos foi o fechamento e a destruição de centenas e centenas de cinemas por todos os lugares do pais.

O Cine-Olimpia foi inaugurado exatamente no dia 24 de abril de 1912, e continua funcionando até hoje, trata-se de um recorde ser difícil e ser superado no pais e talvez em todo o mundo.

 

“OS PRÊMIOS INTERNACIONAIS DO NOSSO CINEMA”

 

A nossa maior premiação, sem nenhuma dúvida, foi com o filme, “O PAGADOR DE PROMESSAS”, que ganhou a Palma de Ouro, no Festival de CANNES, no ano de 1962, numa belíssima realização do diretor ANSELMO DUARTE, sendo que também outras produções nacionais, lograram também receber algumas premiações internacionais e que foram as seguintes:

“O CANGACEIRO” –  Prêmio como o Melhor Filme de Aventuras.

“O CANGACEIRO” – Prêmio como o Melhor Diretor (Lima Barreto)

“O DRAGÃO DA MALDADE CONTRA O SANTO GUERREIRO” – Prêmio como o Melhor Diretor (GLAUBER ROCHA).

“EU SEI QUE VOU TE AMAR “ – Prêmio para a Melhor Atriz (FERNANDA TORRES)

“LINHA DE PASSE” – Prêmio para a Melhor Atriz (FERNANDA TORRES)

“VIDAS SECAS” e “MEMÓRIAS DO CARCERE” – “Premiação para o Diretor NELSON PEREIRA DOS SANTOS como louvor pelos seus trabalhos destes 2 filmes.

“MEOW” – Prêmio para o diretor SERGIO MAGALHÃES, como o melhor filme documentário.

“MEOW” – Prêmio para o melhor filme documentário do ano.

 

“O FILME MAIS CARO DO CINEMA NACIONAL”

Leva o título de “A GUERRA DE CANUDOS”, produção do ano de 1997, que teve a direção de SÉRGIO RESENDE, com a participação de José Wilker, Cláudia Abreu, Paulo Betti, Marieta Severo e Seltom Melo, e que custou a  fortuna de 8 (oito) milhões de reais pela a sua realização.

“OS FILMES NACIONAIS QUE TIVERAM AS MAIORES BILHETERIAS”

“AS 10 MAIS”

 

Em primeiríssimo lugar, a produção que mais dinheiro rendeu, até os dias de hoje, intitula-se de “DONA FLOR E SEUS DOIS MARIDOS”, do ano de 1976, com direção de BRUNO BARRETO, tendo em seu elenco Sonia Braga, José Wilker, e Mauro Medonça, filme baseado numa obra do escritor Jorge Amado.

2º “TROPA DE ELITE 2”

3º “SE EUFOSSE VOCÊ”

4º “OS DOIS FILHOS DE FRANCISCO”

5º “CIDADE DE DEUS”

6º “A DAMA DO LOTAÇÃO”

7º “CARANDIRÚ”

8º “OS TRAPALHÕES NAS MINAS DO REI SALOMÃO”

9º “SE EU FOSSE VOCÊ 2”

10º “LÚCIO FLÁVIO O PASSAGEIRO DA AGONIA”

 

 

“OS 10 MELHORES FILMES NACIONAIS DE TODOS OS TEMPOS”

1º “DEUS E O DIABO NA TERRA DO SOL” de 1964, direção de GALUBER ROCHA, com Yoná Magalhães e Maurício do Vale.

2º “VIDAS SECAS” de 1963, direção de NELSON PEREIRA DO SANTOS, com Ótila Iorio e Maria Ribeiro.

3º “TERRA EM TRANSE” de 1967, direção de GLAUBER ROCHA, com Jardel Filho e Paulo Autram.

4º “O PAGADOR DE PROMESSAS”, de 1962, direção de ANSELMO DUARTE, com Leonardo Villar e Glória Menezes.

5º “SÃO PAULO S/A” de 1965, direção de LUIZ SÉRGIO PERSON, com Walmer Chagas e Odete Lara.

6º “O BANDIDO D LUZ VERMELHA” de 1968, direção de ROGÉRIO SGANZERLA, com Paulo Vilaça e Helena Ignez.

7º “MACUNAIMA” de 1969, direção de JOAQUIM PEDRO DE ANDRADE, com Grande Otelo e Paulo José.

8º “CENTRAL DO BRASIL” de 1998, direção de WALTER SALLES, com Fernanda Montenegro.

9º “TROPA DE ELITE Nº 2” de 2.010, direção de JOSÉ PADILHA, com Wagner Moura e Milhem Cortaz.

10º “CIDADE DE DEUS” de 2.002, direção de FERNANDO MEIRELES,Matheus Nachtergaele e Alice Braga.

 

( continua na próxima edição)