Destaque »

Catarina enfrenta ventos fortes, mar agitado e baixa temperatura da água na travessia do Canal da Mancha

13 de setembro de 2019 – 18:25 |

Por Maurício de Castro Rosa
O ser humano é o único animal que arrisca sua vida sem ser para comer ou se salvar de um predador. Ele arrisca a vida por adrenalina, por emoções, por desafios, …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Cultura

Coluna do Francisco Géa

“DIA 19 DE JULHO O DIA DO CINEMA NACIONAL”

Francisco José Géa

 

Parte 01

“DATA COMEMORATIVA”

Do nosso cinema, também tem o seu dia, o qual é comemorado no dia 19 de julho, que foi o dia em que se realizaram as primeiras filmagens no Brasil, exatamente no ano de 1898.

 

“OS PIONEIROS”

Foram os cinegrafistas FONSO e ROBERTO SEGRETO, juntamente com seu irmão mais velho, o empresário PASCOAL SEGRETO, que estiveram na França, em Paris, e de lá trouxeram uma câmara filmadora, que era uma recente invenção dos irmãos LUMIÉRE, os inventores do cinema, e neste dia filmaram algumas cenas da Baia de Guanabara, na cidade do Rio de Janeiro, por isto ficou convencionado que o dia 19 de julho, seria considerado como o DIA DO CINEMA NACIONAL.

 

“AS PRIMEIRAS SESSÕES CINEMATOGRÁFCAS NO BRASIL”

Aconteceram na cidade do Rio de Janeiro, aconteceram 2 anos, antes das primeiras filmagens, elas foram realizadas em sessões corridas, dentro do recinto do Palácio do Catete, no ano de 1896, por intermédio de apenas um projetor, que também era uma invenção dos irmãos Lumieré, que aqui estiveram mostrando o seu invento do qual o mesmo levava o estranho nome de “OMNILOGRAPHO”.

 

“O 1º CINEMA DO BRASIL”

Levava o nome de CINE-GLÓRIA, e o mesmo localizava-se na cidade do Rio de Janeiro, na Rua do Ouvidor, no centro daquela cidade, o qual possuía a capacidade para apenas 200 lugares, sendo que o negócio foi tão lucrativo, que o proprietário do cinema, o Sr. PASCOAL SECRETO, logo arranjou um sócio, o Sr, JOSÉ ROBERTO CUNHA SALES, e foi quando eles tiveram a idéia de fundarem a 1ª rede de cinemas do Brasil, e foi quando eles abriram diversas salas, de cinema por todo o Brasil, principalmente nas cidades do Rio de Janeiro e em São Paulo, acontecimento este que se deu no dia 29 de janeiro de 1911.

 

“O 1º ESTÚDIO CINEMATOGRÁFICO BRASILEIRO”

Chamava-se de “CINÉDIA”, foi inaugurado no ano de 1930, também na cidade do Rio de Janeiro, o qual localizava-se no bairro de “Jacarepaguá”, sendo que ele foi fundado, construído e idealizado pelo empresário ADHEMAR GONZAGA, o qual era um apaixonado pela “Sétima Arte”. Este estúdio, para a sua época, era um dos estúdios mais modernos e equipados de todo o mundo, sendo que a CINÉDIA, se especializou-se em realizar filmes e comédias musicais, muito bem realizadas, sendo que foi esta Cia, que teve a primazia de lançar para o estrelato a cantora CARMEM MIRANDA, no seu filme de estréia e que se chamava de “ALO, CARNAVAL”, no ano de 1936, sendo que foi este filme que proporcionou a abertura das portas de “Hollywood”, para aquela grande cantora e atriz do nosso cinema.

 

“OS FILMES DE CHANCHADAS”

Os conhecidos e saudosos filmes de “chanchada”, surgiram no ano de 1941, por intermédio dos estúdios da “ATLANTIDA CINEMATOGRÁFICA”, uma conhecida produtora carioca. Eram filmes inocentes, com uma mistura de histórias simples e singelas, recheados de músicas de carnaval, junto com algumas historietas do teatro rebolado, mostrando muita alegria, junto com uma trama onde sempre havia muita confusão em seu final, para tudo terminar bem, onde o mocinho sempre ficava com a mocinha, ao som de muita música, sempre paresentada pelos maiores cantores daquela época, sendo que sempre estavam presente, entre alguns, os cantores, Nelson Gonçalves, Emilinha Borba, Dalva de Oliveira, Marlene, Jorge Veiga, Noel de Almeida, Linda Batista, ao lado das vedetes Virginia Lane, Mara Rúbia e outras, contando sempre com a atuação dos comediantes, Oscarito, Grande Otelo, Ankito, Costinha, Zé Trindade e outros de saudosa memória.

Nestes filmes “carnavalescos de chanchadas”, também sempre estavam presentes artistas como: Anselmo Duarte, Violeta Ferraz, Zezé Macedo, Eliana Macedo, Cyl Farney, Ivon Cury, Renata Fronzi, Catalano, José Lewgoy, gente que entraram para a história do cinema nacional, como nomes impedíveis de muitos filmes dos gloriosos “tempos das chanchadas”.

 

“VERA CRUZ”

É o nome de um estúdio, que surgiu em São Paulo, construído na cidade de São Bernardo do Campo, no final dos anos 40 e inicio dos anos 50, por um grupo de empresários idealistas, apaixonados por cinema, que se propuseram a fazer alguns filmes de muita boa qualidade. Este estúdio foi dotado de tudo que havia de mais moderno em todos os estúdios do mundo. Na VERA CRUZ, foram realizadas muitos bons filmes, pois a proposta deste novo estúdio, era a de  realizar filmes sérios, filmes muito bem realizados, todo muito diferente das “chanchadas” cariocas. E assim foi realizado. Entretanto foi por intermédio da  VERA CRUZ, que surgiu e apareceu para o pais o comediante MAZZAROPI, figura que ficou conhecida por todos, onde o mesmo fez fama e fortuna por muitos anos.

 

“EMBRAFILME”

Foi um órgão do governo federal, criado com o propósito de ajudar e auxiliar o nosso cinema, principalmente na área financeira, infelizmente este órgão já não mais existe, foi extinto há muito tempo, sendo que ele funcionou por mais de 20 anos e o mesmo ajudou e muito o nosso cinema.

 

( continua na próxima edição)