Destaque »

Zema passa gestão do Palácio das Mangabeiras para Codemge

26 de junho de 2019 – 11:47 |

O governador Romeu Zema assinou, na semana passada,   despacho governamental celebrando convênio de cooperação entre o Estado de Minas Gerais e a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge) para a gestão do Palácio …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Educação

Audiência Pública debate cortes em Escolas de Tempo Integral

A Câmara Municipal recebeu, , Audiência Pública para tratar sobre Escolas de Tempo Integral, a pedido do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG). A sessão foi presidida pelo Vice-Presidente da Casa da Cidadania, Vereador Fárley Cabeleireiro (DEM), e solicitada pelo Vereador Raphael Rios (SD). O encontro contou com as presenças da coordenadora do Sind-UTE em Araxá, Luciana Silva Aníbal; da superintendente regional de Ensino, Marilda Ribeiro Resende, representando a Secretaria de Estado de Educação; do juiz de Direito da Vara da Infância e Juventude, Renato Zouain Zupo; da educadora Zulma Moreira, representando as diretoras de escolas estaduais; da inspetora local de ensino, Maria Cristina Oliveira Barreto; da conselheira tutelar Corina Moura e da conselheira dos Direitos da Criança e do Adolescente, Elenice Veloso Paula. O debate relacionado à pauta ganhou destaque desde abril, quando o Governo Zema anunciou o corte de 80 mil vagasde Ensino Integral no estado, mas voltou atrás diante da má repercussão da medida. Nova proposta previu a manutenção imediata de 30 mil vagas, reabertura de mais 25 mil matrículas em agosto e 55 mil em fevereiro do ano que vem. Desta forma o governo garantiria as 110 mil cadeiras existentes em dezembro do ano passado. O Dr. Renato Zupo ponderou como a Escola Integral já é, há muitos anos, uma realidade nos países que mais investem em educação. Para ele, o governo de Minas reduziu os investimentos na pauta não só pela crise financeira, mas pela necessidade de um projeto melhor estruturado. O Juiz afirmou que a imagem acerca da Escola Integral no Brasil é inadequada, voltada para atividades extraclasse, enquanto o ideal seriam 8h de aulas por dia, com intervalo para almoço, devidamente fornecidas pelo Estado