Destaque »

Posse do Conselho Municipal do Idoso de Araxá

20 de maio de 2019 – 17:08 |

A posse dos novos conselheiros e eleição da Diretoria Executiva do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa de Araxá (CMIA) para o mandato do biênio 2019 -2021, aconteceu nesta terça-feira, 14, no Centro …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Destaque, Educação, Saúde

Conscientização sobre gravidez na adolescência em Araxá

A Prefeitura de Araxá está divulgando os trabalhos das Organizações da Sociedade Civil que receberam recursos em 2018 através de Termo de Fomento com a Administração. O Prefeito Aracely de Paula, tem acompanhado os projetos das instituições que são parceiras do município complementando serviços e atendimentos, ações que visam atender as reais necessidades de idosos, crianças e adolescentes. O Centro de Atendimento à Mulher (CAM) através do projeto ‘Infância saudável, adolescência plena’, atendeu mais de 700 estudantes. O recurso da dedução de imposto foi repassado através do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. A Coordenadora do CAM, Mariah Ribeiro Lemos Carvalho, explica que a entidade recebeu R$ 708.376,19 para promover o projeto e trabalhar com os adolescentes assuntos como autoestima, vivência e futuro, sexualidade, maternidade responsável, gravidez na adolescência e vários temas sugeridos também pelos jovens. Idealizaram o projeto em 2015, sugerido por um médico que ficou preocupado com o grande número de adolescentes grávidas na região oeste da cidade. Em 2018, fizeram o trabalho com adolescentes das Escolas Municipais Professora Leonilda Montandon (Caic) e Aziz J. Chaer, na região norte. Mariah informa que as atividades foram realizadas nas escolas onde a equipe multiprofissional composta por 2 psicólogas, uma enfermeira e um educador trabalharam vários temas, com atividades dinâmicas, muito diálogo e interação com os adolescentes.  Promoveram ainda ações com as famílias dos jovens e atividades itinerantes nas regiões norte e leste, Casa do Pequeno Jardineiro e Fundação Rio Branco, Núcleos de Convivência e Centros de Referência de Assistência Social (CRAS). Em um ano, atenderam 56 adolescentes grávidas e fizeram um grupo de gestantes específico para elas às terças-feiras, tendo consulta com o ginecologista e obstetra, psicóloga e a assistente social. As jovens receberam o kit gestante e a bolsa maternidade. “É muito importante esse tipo de projeto com os adolescentes. Eles precisam de apoio para abordar diversos assuntos e nem sempre tem liberdade para conversar sobre isso em casa.  Não trabalhamos só a parte da gravidez, mas a questão da responsabilidade na vida sexual das adolescentes que precisa ser trabalhada com educação nas escolas. Demos o apoio para que não aconteça novamente a gravidez precoce, abordamos o planejamento familiar com as adolescentes”, ressaltou.