Destaque »

Lídia Jordão faz palestra no 13º Encontro Mulheres com Direito

17 de maio de 2019 – 19:12 |

Lídia Jordão representou Minas Gerais, juntamente com mais nove mulheres da área do Direito, de outros estados do País. Ela foi convidada pela coordenação geral  do Encontro, através da Drª Fabiana Garcia. Para Jordão, …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Meio Ambiente, Saúde

Alerta sobre acidentes com animais peçonhentos

Durante o verão, o clima quente e úmido torna o ambiente propício para a proliferação e o aparecimento de animais peçonhentos. Nessa época do ano, cresce consideravelmente o número de acidentes com esses bichos, tanto dentro quanto fora de casa. A estação também favorece o aumento do número de insetos, que servem de alimento e contribuem ainda mais para o crescimento da população de escorpiões, aranhas e cobras, por exemplo. Em 2018, conforme mapeamento ainda parcial da Secretaria de Estado de Saúde (SES), foram mais de 50 mil acidentes com animais peçonhentos notificados em Minas Gerais, sendo que 77 pessoas morreram. Esses números aumentaram em relação ao ano de 2017, quando ocorreram cerca de 41 mil casos e 58 óbitos. A maioria dos acidentes é causada por escorpiões. Em caso de ataques, é preciso manter a calma, deixar o membro picado pelo animal mais elevado em relação ao restante do corpo e procurar, o mais rápido possível, o serviço de saúde mais próximo. Lá, será feito o atendimento ou o encaminhamento do paciente para uma unidade que seja referência em atendimento a picadas de animais peçonhentos. O ideal, no entanto, é evitar esses encontros desagradáveis, com ações simples e eficazes. De acordo com a médica veterinária e responsável técnica pelo Serviço de Animais Peçonhentos da Fundação Ezequiel Dias (Funed), Juliana Cabral, alguns cuidados são necessários, principalmente dentro de casa. “Para evitar acidentes com escorpiões temos que evitar o acúmulo de entulhos, lixos e folhagens que podem atrair insetos e consequentemente escorpiões. O ideal é eliminar o acúmulo destes materiais, vedar as frestas de portas e janelas e fechar os ralos”, esclarece a médica veterinária. “Também é preciso tomar cuidado com toalhas estendidas no banheiro, que estão úmidas, sacudir as roupas de cama, bater os calçados e roupas antes de vestir”, acrescenta Juliana Cabral.