Destaque »

Reajuste dos servidores municipais causa polêmica na Câmara de Vereadores

19 de junho de 2019 – 12:17 |

O Projeto que dispõe sobre o reajuste salarial dos servidores da Prefeitura de Araxá foi amplamente debatido na reunião ordinária da Câmara Municipal de Araxá, realizada na tarde da última terça-feira (18/06). No início dos …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Esporte

Nad Leite disputa Brasil Ride em Botucatu

“Correr uma maratona é uma experiência única. Cruzar a linha de chegada após 42km e 195m traz uma sensação indescritível. Porém, para que se alcance este feito é necessária uma grande preparação: além da rotina de meses de treinos e exercícios de fortalecimento, é preciso uma alimentação saudável, uma suplementação adequada e um descanso apropriado.  O acompanhamento de um educador físico e/ou profissional da área da saúde é, sem dúvida alguma, indispensável.

Engana-se quem pensa que qualquer pessoa que corre é um maratonista. É considerado um maratonista aquele que, em alguma competição oficial, tenha conseguido pelo menos uma vez, sozinho e ininterruptamente, correr a pé a distância de 42 quilômetros e 195 metros.

Há uma história bastante interessante sobre a origem da Maratona.

No ano de 490, antes de Cristo, quando os soldados atenienses partiram para a planície de Maratona para combater os persas na Primeira Guerra Médica, suas mulheres ficaram ansiosas pelo resultado porque os inimigos haviam jurado que, depois da batalha, marchariam sobre Atenas, violariam suas mulheres e sacrificariam seus filhos.

Ao saberem dessa ameaça, os gregos deram ordem às suas esposas para que, se não recebessem a notícia da sua vitória em 24 horas, matassem seus filhos e, em seguida, se suicidassem.

Os gregos ganharam a batalha, mas a luta levou mais tempo do que haviam previsto, de modo que temeram que as esposas executassem o plano. Para evitar isso, o general grego Milcíades ordenou ao seu melhor corredor, o soldado e atleta Filípides, que corresse até Atenas, situada a 40 km, para levar a notícia. Filípides correu essa distância tão rapidamente que ao chegar, conseguiu apenas dizer “Vencemos”, e caiu morto pelo esforço.

Bem, se correr uma MARATONA já é incrível, imagine correr uma ULTRAMARATONA!

 

Há dois tipos de classificação de ULTRAMARATONA. A primeira considera como ultramaratonas. as corridas a pé que tenham uma distância superior a 42.195 metros, que é a distância oficial da maratona. Fora a distância da prova, utiliza-se um segundo critério: o tempo. Provas com duração acima de 6 horas podem ser consideradas como ultramaratonas.

 

No último dia 08, mais de 1.300 atletas amantes do Trail Run se reuniram na cidade de Botucatu/SP para participar da Brasil Ride Ultra Trail 2018.

A competição possui a chancela do ITRA  e é uma das seletivas para o próximo Mundial que será realizado em junho de 2019, em Mirandha do Corvo / Portugal. A Delegação Brasileira será composta por 12 atletas. Parte das vagas serão definidas através de um ranking de 5 provas de Trail Run no Brasil. A Ultra 70k de Botucatu é uma delas, justamente a última do circuito.

E lá fui eu, renovar os meus votos de ultramaratonista, por tempo e por distância, em uma mesma prova. Excelente estrutura, marcação exemplar dos percursos, áreas de apoio diferenciadas e premiação com troféus, medalhas e dinheiro, além de muito respeito aos competidores, me fizeram entender a força do nome BRASIL RIDE.

Foram 70 km em terrenos variados: asfalto, estradas de terras, trilhas técnicas, subidas e descidas de montanha, saibro, brejos, brita e trilhos de trem. Ufa! Após 8 horas e 36 minutos, cruzei a linha de chegada, em 6º lugar geral anestesiada pela emoção pela exaustão”.

Agradeço à minha família, aos meus apoiadores (TENDÊNCIA OUTDOOR, MARTHA ACADEMIA, CORPORE MODA FITNESS, TAYS CARDOSO LPF, FORREST RUN e ao JORNAL INTERAÇÃO – especialmente ao Armindo Maia –   pelo espaço e incentivo.