Destaque »

Zema atrai mais de R$ 4,8 bi em investimentos

14 de junho de 2019 – 18:24 |

Nos cinco primeiros meses da gestão do governador Romeu Zema, o Governo de Minas Gerais atraiu mais de R$ 4,8 bilhões em novos investimentos para o Estado, com a expectativa de criação de cerca de …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Destaque, Meio Ambiente

Árvores condenadas do Cemitério das Paineiras, correm o risco de cair

No último final de semana a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano de Araxá, realizou a poda de alguns galhos de uma paneira que fica ao lado do Velório Passo da Saudade. A medida paliativa, se  deu por causa  da queda de galhos da árvore centenária,  no telhado do velório municipal, comprometendo a estrutura do prédio, que diariamente recebe  velórios e consequentemente a visitação de dezenas de pessoas. O serviço foi coordenado pelo  Superintendente da Secretaria,que disse a queda dos galhos, foi causada por causa das chuvas e ventos dos últinmso dias. A reportagem do  JORNAL INTERAÇÃO, também conversou com o   Chefe de Meio Ambiente do IPDSA, Givago Mateus Leite, que disse que, “ a previsão é de que antes do natal, as duas paineiras deverão ser cortadas. Nós já conseguimos todos os laudos ambientais necessários para o corte das duas árvores que estão condenadas.” Só relembrando que, o próprio IPDSA,  já constatou por  uma avaliação fitossanitária das duas árvores da espécie ‘ Ceiba Speciosa’, que foi identificada a presença de larvas do besouro gigante metálico ( Euchroma Gigantea), no tronco de uma das árvores, porém a outra árvore, apresentava vários galhos lascados em sua copa, locais propícios para as fêmeas dos besouros colocarem seus ovos. Ainda de acordo com o Instituto, “ que esse besouro, tem preferência por este tipo de árvore. Ele danifica o tronco e o caule, onde as larvas vão comendo no sentido radicular, deixando os galhos mais fracos, fragéis, causando as quebras. No período  de chuva, ventos, ou floração, aumenta o peso das copas e os galhos danificados pelo besouro quebram e caem.” No final do ano passado, alguns galhos de uma, das paineiras, cairam, atingindo dois veículos, que estavam estacionados em frente ao  velório. Por sorte, não havia movimento no Passo da Saudade e o carro atingido, não tinha ocupante.  Diante dos riscos e a  falta de segurança de pedestres e trabalhadores das imediações, mas principalmente, daquelas pessoas, que visitam o cemitério e frequentam o Passo da Saudade,  o Chefe de Meio Ambiente do IPDSA, Givago Mateus Leite, disse que, “ seguindo um cronograma da Prefeitura de Araxá, deverá ser realizada uma operação técnica de segurança para  a supressão (corte total) das duas paineiras. Também deveremos fazer no local o plantio de outras árvores e como sugestão talvez criar ali, um tipo de ‘Memorial das Paineiras’.”