Destaque »

FestNatal dará visibilidade a campanhas solidárias neste fim de ano

20 de novembro de 2018 – 11:36 |

Empresas, instituições e pessoas que queiram realizar campanhas solidárias neste fim de ano poderão contar com o suporte do FestNatal 2018 em suas ações. Uma das propostas desta edição do evento é que ele congregue …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Política

Araxaense Romeu Zema é eleito, o NOVO Governador de Minas Gerais

28 de outubro de 2018. Um dia histórico e emblemático para a cidade de Araxá e para a política do Estado de Minas Gerais.  Nesta data, foi eleito em segundo turno, o NOVO governador  dos mineiros, o empresário araxaense, Romeu Zema Neto de 54 anos, do Partido Novo, para a gestão 2019/2022. Como um bom mineiro do interior, Romeu, chegou sem fazer barulho,  desbancou  políticos tradicionais, com mandatos ( o atual governador mineiro Fernando Pimentel do PT e o senador Antônio Anastasia do PSDB), contrariou pesquisas de inteção de voto e com mérito, justiça, propostas e verdade, ganhou o voto de confiança de

6.960.466 eleitores, com 99,93% dos votos apurados,  para governar  o Estado das Alterosas para os próximos quatro anos.  O adversário dele ( o senador Anastasia teve nesta mesma porcentagem 2.732.119 votos.  Em Araxá, neste segundo turno, Romeu Zema obteve  51.523 votos e Anastasia teve 2.374 Votos. Romeu Zema teve 95,60% dos votos válidos e Anastasia, 4,40%.

Romeu Zema já elegeu como prioridades,  para governar Minas; combater a corrupção, promover o emprego, quem quer produzir e trabalhar e dar atenção  especial para os setores da educação, saúde e segurança pública e enxugar a máquina administrativa.

A VOTAÇÃO NA ESCOLA EM QUE CURSOU O PRIMÁRIO EM ARAXÁ

No dia em que completa 54 anos, o empresário araxaense, Romeu Zema Neto, candidato ao governo de Minas Gerais, pelo Partido Novo, viveu uma manhã diferente e de expectativa.   Concorrente ao cargo de Governador do Estado, disputando o cargo com o senador Antônio Anastasia do PSDB, Romeu Zema votou em Araxá, na Escola Estadual Delfim Moreira ( onde Romeu estudou o primário ), por volta de 8:30 horas da manhã. Acompanhado de apoiadores, assessores, de amigos, e da família ( o pai Ricardo Zema, da mãe  Maria Lúcia, da irmã Luciana e da tia Lourdes ), Romeu, chegou à sessão eleitoral bem a vontade; vestindo a tradicional camisa amarela da Seleção Brasileira, um short esportivo e um tênis de caminhada. A votação do candidato do Partido Novo, durou menos de 30 segundos e foi acompanhada por um batalhão de jornalistas e fotógrafos de Araxá, da imprensa da capital mineira, região e até de outros Estados.  Depois de votar,  Zema fez um breve balanço de sua caminhada rumo ao Palácio da Liberdade e garantiu cumprir todas as promessas feitas durante a campanha eleitoral. Confira na íntegra:  “Eu quero estar dizendo que a minha campanha, acho que poucos acompanharam  ela, a pré-campanha e a campanha, já tem nove meses e meio e eu tenho afirmando que, com toda certeza, fui o candidato que mais viajou, mais percorreu quilômetros, mais fez reuniões e eventos e, apesar disso tudo, a minha campanha foi a que menos custou dentre as que disputaram a eleição. Então eu já tenho demonstrado o que quero fazer: gastar pouco e fazer muito. Caso eleito hoje, vou ter um secretariado totalmente profissional, vamos trazer as melhores pessoas para dar jeito em Minas Gerais”, garantiu Zema. Líder das pesquisas no segundo turno, o candidato agradeceu aos eleitores. “Sou muito grato ao mineiro que confiou em mim. No primeiro turno, eu fiquei em primeiro lugar, hoje estamos aguardando esperançosos também que vamos ter uma boa votação e, com toda certeza, nós vamos demonstrar que essa nova maneira de fazer política, sem estar agredindo o outro, sem estar mentindo, sem estar criando fatos falsos como foi feito exaustivamente nos últimos 20 dias, é o caminho que nós temos de adotar no Brasil e é o que vai nos levar para um estado e um país melhor”, argumentou Romeu. Como no último debate na TV Globo, Romeu Zema  voltou a falar do vestuário do adversário, Antonio Anastasia (PSDB) e criticou o Partido dos Trabalhadores. “Eu quero ser esse agente de mudança. Pelo menos a forma de vestir do Anastasia eu já mudei e quero mudar mutia coisa ainda. As nossas instituições  políticas, de certa maneira, parece que não só deixaram de desenvolver como regrediram durante as gestões do PT, adotando práticas cada vez mais anti-éticas e anacrônicas. Quero ser, junto com meu partido, esse agente de mudança que vai nos levar, com toda certeza, para um lugar melhor”, disse Zema. Não sou Deus,  não sou herói, não sou salvador da pátria, mas trabalho muito e vou me cercar das melhores pessoas para fazermos aquilo que está ao meu alcance”. A única pergunta respondida à imprensa, por Zema, foi da reportagem do JORNAL INTERAÇÃO, sobre seu aniversário e o presente. Ele disse que; “ se o povo achar que sim, a vitória será o melhor presente de aniversário da minha vida.” Em seguida, apoiadores e correligionários cantaram “Parabéns”, pelo aniversári de 54 anos.  Em seguida Romeu Zema, seguiu para Belo Horizonte, para acompanhar o restante da votação e a apuração dos votos, no comitê central do Partido Novo, na capital mineira.

UM JEITO NOVO E ESTILO SIMPLES

Durante toda a campanha, Romeu Zema, manteve o mesmo estilo de agir e atuar junto aos eleitores mineiros, apoiadores, assessores e imprensa. Sem nenhuma cerimônia e bem a vontade como sempre, na hora de votar, ele usava camiseta verde e amarela, da Seleção brasileira de Futebol, assinada pelo ex-técnico da seleção brasileira de vôlei Bernardinho, que também é filiado ao Partido Novo, um short esportivo e um tênis de caminhada. Romeu   Zema posou para fotos ao lado dos pais ( Ricardo e Maria Lúcia).

A TRAJETÓRIA E A CAMINHADA VITORIOSA DE ROMEU ZEMA

Sempre na vanguarda da notícia e da melhor informação, foi o  JORNAL  INTERAÇÃO, que ainda no mês de outubro do ano passado ( 2017), em primeira mão, produziu um Suplmento Especial de quatro página, com uma entrevista especial e inédita com o então pré-candidato Romeu Zema e repercutiu o assunto com políticos locias, autoridades e a população araxaense.  O Suplemento Especial: Eleições 2018 – revelou  com exclusividade os reais motivos, pelos quais Romeu  Zema Neto, decidiu se candidatar ao governo de Minas Gerais. Confira trechos da entrevista com Zema, no dia 30 de outubro de 2017:

O que o fez  aceitar o convite para ser candidato?

“Nunca pensei em entrar para a política. Nunca doei um real para candidatos nem partidos. Nunca subi a palanques. Tinha o foco apenas de tocar a empresa, que já não era coisa fácil. E diante dessa turbulência econômica e política, comecei a refletir. Cheguei à conclusão de que talvez eu tenha sido omisso ou ausente nesse tempo todo. Talvez eu e grande parte do empresariado tenhamos culpa no cartório sobre a situação atual. Nós, empresários, deixamos a coisa rolar à vontade. O Partido Novo é uma agremiação constituída por não políticos. São pessoas sérias, profissionais e trabalhadores. Ele tem um projeto muito melhor que outros partidos. O PN é totalmente contrário ao uso de recursos públicos para financiar campanhas. Tanto é que o PN recebeu verba do fundo partidário, aplicou o dinheiro e está aguardando definições legais para devolver à sua origem. É um dinheiro intocável e que não concordamos com essa medida. Na verdade, nosso projeto é que o PN tenha ideias e programa social legal e que as pessoas acreditem nessas propostas e contribuam  espontaneamente, sem presão, sem retorno ou barganha.  Outro diferencial do PN é que ele seleciona  os candidatos de forma  justa, legal e ética. Pode chegar um candidato lá e dizer que teve cem mil votos nas últimas eleições, mas se não tiver capacidade, não tiver um histórico honesto e ficha limpa, nós não aceitamos para o quadro do PN. O partido quer pessoas com projetos honestos e que possam agregar. O PN é a favor somente de eleição, jamais queremos reeleição, pois a reeleição é um dos graves problemas que temos  no cenário político do Brasil. Os exemplos estão por aí, no Legislativo e Executivo, nos municípios, Estados e federação.  Tem político que entra lá e fica se reelegendo durante 60 anos.  Isso faz com que o processo não se renove, e a pessoa passa a legislar em causa própria. E essa pessoa acaba fazendo carreira  profissional e imoral dentro da política, criando projetos pessoais de aposentadoria, beneficiando aqueles que são  próximos a ele, num grande círculo vicioso e imoral.”

O DESAFIO DE ENTRAR PARA A POLÍTICA

Romeu Zema explicou que a decisão de encarar esse desafio não foi tomada do dia para a noite e nem sem uma consulta plena à família. “Minha decisão não foi isolada. Eu conversei com a família, e todo mundo está me apoiando e acreditando na causa. Além de consultar a família, nós também  consultamos a empresa e o Conselho do Grupo Zema.  Hoje a possibilidade de a gente não seguir em frente com a pré-candidatura ao governo do Estado é muito remota e pequena. A não ser que apareçam coisas de ficção absurdas que não estão dentro das ideias e condutas do PN.  Eu só entrei para a causa porque o PN  tem um projeto diferente, sem vícios, acusações e suspeitas da  maioria dos partidos atuais.

SUAS CREDENCIAIS PARA PLEITEAR O CARGO DE GOVERNADOR DE MG

 

O pré-candidato do Partido Novo ao governo de Minas Gerais nas eleições de 2018 revelou: “Tenho vários pontos: primeiro, eu conheço muito  do nosso Estado. Dos 853 municípios mineiros, eu já estive em mais de 500 cidades, muito mais que outros candidatos. Conheço de ir, hospedar, negociar e conversar com as pessoas.  Gestão de uma empresa é mais difícil do que a gestão de uma máquina estatal; é lógico que,  no Grupo Zema, eu tenho 5 mil funcionários,  e no governo eu terei 500 mil, mas gestão é gestão. Eu tenho uma formação razoável que não fica devendo nada. Uma coisa que me  move a  esse desafio é que eu não vou tolerar muita coisa não. Jamais irei aceitar coisas antiéticas, crimes, barganhas e irregularidades em todos os sentidos, seja quem for. Eu diria que a minha entrada na política não foi por acaso. Foi uma coincidência, pois está fazendo um ano  que eu passei o cargo de presidente da empresa para o Cezar, e o meu plano era ficar no Conselho,  e, com  essa mudança, decidi ter tempo de olhar pra fora e para o futuro.  Mas foi um momento do Brasil onde um número  muito grande de pessoas estavam insatisfeitas com a situação complicada do nosso País.  Eu refleti no sentido de que, se tiver uma janela para a mudança no Brasil acontecer, esse momento é agora. Então essa minha decisão foi uma configuração de fatores e coincidências que  me fizeram abraçar essa causa. E digo que pensei muito, e não foi uma decisão fácil.

‘‘NOSSA PRINCIPAL BANDEIRA É TIRAR A POLÍTICA DAS PÁGINAS POLICIAIS’

Romeu Zema foi enfático ao dizer que “a nossa principal bandeira é tirar a política das páginas policiais e deixá-la  só nas colunas de política. Eu acho que esse seria um avanço muito grande. Nossa crença e fé é de que, a partir de agora, e com o projeto do PN, o eleitor que está cansado de tantos crimes e corrupção na política possa   estar mais crítico e consciente  para votar com uma ideia de mudança, apostando na renovação e  excluir esses políticos corruptos e profissionais do cenário político nacional. É por isso que nós, do Partido Novo, representamos a mudança e a renovação. Nós estamos preparados para qualquer tipo de embate e confronto eleitoral com qualquer  oponente ao cargo, ainda mais porque não tenho nada a temer e a esconder. Estou muito animado  e  otimista, pois sou otimista por natureza. Eu vejo, sim, que tenho condições e posso contribuir bastante  para administrar o nosso Estado. É por isso que estamos abraçando essa causa com  o PN, para fazer o melhor possível.”

AS COMEMORAÇÕES EM ARAXÁ

Assim que foi confirmada a vitória oficial de Romeu Zema do Partido Novo, pelo TSE, um mar de eleitores, saiu para as principais ruas e avenidas de Araxá, em carreata, com fogos, bandeiras e muita alegria pela eleição fantástica do novo Governador de Minas Gerais, o empresário Araxaense Romeu Zema Neto.