Destaque »

Prefeitura desenvolve projeto com gestantes em Araxá

23 de outubro de 2018 – 16:15 |

Encontros mudam a rotina de cada participante na Uninorte, no bairro Urciano Lemos. A Prefeitura de Araxá, através da Secretaria Municipal de Saúde, desenvolve um projeto importante com gestantes, pacientes das unidades Estratégias Saúde da …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Cultura, Notícias

Sempre Um Papo: Ana Beatriz debate a ‘Mente Humana como Inspiração Literária’

O Sempre Um Papo recebeu, em Araxá na noite da última segunda-feira, dia 01 de outubro, no Teatro Municipal, a consagrada escritora e psiquiatra, Ana Beatriz Barbosa Silva, autora de mais de uma dezena de livros, entre eles, “Mentes Perigosas”, para debate sobre o tema “A Mente Humana como Inspiração Literária” e autógrafos em seus livros. Best sellers, suas obras são inspiradas em sua ampla experiência clínica em comportamento humano e psiquiatria. É conhecida por despir sua escrita do jargão acadêmico, em favor de uma linguagem envolvente e acessível a um público amplo. Referência nacional no tratamento de transtorno mentais, aborda em seus livros temas como psicopatia, consumismo, hiperatividade, ansiedade e depressão. No evento, haverá o lançamento de seu mais recente livro “Mentes que amam demais – o jeito borderline de ser” (Editora Globo), em edição revista, atualizada e ampliada, a especialista apresenta as principais características e disfuncionalidades da doença e busca auxiliar aqueles que vivem no limite das emoções. O evento reiniu uma seleta platéia formada por estudantes, escritores locais, jornalistas e convidados. Durante mais de uma hora, a psiquiatra e escritora, interagiu com o público e se aprofundou no tema:

“Mentes que amam demais – o jeito borderline de ser”

Todos podem sofrer uma explosão momentânea de raiva, tristeza, teimosia, instabilidade de humor, ciúmes intensos, desespero, descontrole emocional e medo da rejeição. Mas quando comportamentos como esses se tornam frequentes, acabam por dificultar a adaptação do indivíduo ao seu ambiente social e familiar. Nesses casos, podemos estar diante de um quadro bastante complexo, instável e desorganizado, denominado Transtorno de Personalidade Borderline (TPB). O mal acomete cerca de 2% da população mundial e apresenta como um dos maiores desafios terapêuticos para a psiquiatria e a psicologia. Os borderlines apresentam tal hiperatividade emocional e afetiva que suas vidas parecem uma infinita montanha-russa sobre a qual não têm qualquer controle racional. Borderline é um termo em inglês que significa fronteira ou margem e denomina o comportamento disfuncional de pessoas que vivem no limite de suas emoções. Expressões como: “ele/ela é de lua”, “nunca se sabe como irá reagir”, “conviver com ele/ela é viver pisando em ovos” dão o tom exato do desafio que é a busca pelo equilíbrio emocional dessas pessoas. Ser borderline ou viver com alguém com essas características pode ser difícil e às vezes exaustivo. Ao contrário da personalidade psicopática, o borderline tem excesso de emoções e é muito pouco racional. Ana Beatriz Barbosa Silva é médica graduada pela UERJ, com residência em psiquiatria pela UFRJ, professora honoris causa pela UniFMU (São Paulo) e diretora da clínica Ana Beatriz Barbosa Silva Comportamento Humano e Psiquiatria (Rio de janeiro). É autora de diversos livros, entre eles Mentes perigosas: o psicopata mora ao lado; Mentes consumistas: do consumismo à compulsão por compras; Bullying: mentes perigosas nas escolas; Mentes inquietas: TDAH, desatenção, hiperatividade e impulsividade e Mentes depressivas: as três dimensões da doença do século, além da ficções: Horizonte vertical, em parceria com Andréa Duarte; e Janelas da Mente, em parceria com Eduardo Mello Guimarães.

( fotos: João Lima)