Destaque »

Ganso empata com Valeriodoce e continua no G4

24 de setembro de 2018 – 19:49 |

Em partida válida pela décima rodada da primeira fase do Campeonato Mineiro da Segunda Divisão, versão 2018, chancelado pela Federação Mineira de Futebol, na manhã do último  domingo, dia 23 de setembro, o time do …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Saúde

Campanha destaca importância da vacina contra o HPV para crianças e adolescentes

De acordo com o Calendário Nacional de Vacinação, neste mês de setembro ocorre uma intensificação nas campanhas publicitárias para a vacinação contra o HPV, vírus que pode causar vários tipos de câncer, entre eles, o de colo de útero.O público-alvo para a vacinação é de meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos. A recomendação é que procurem os postos de saúde de suas cidades, com o cartão de vacina. Não é necessário irem acompanhados dos pais. É bom deixar claro que não se trata de campanha de vacinação e sim publicitária. A vacina está disponível, durante todo o ano, nas unidades de saúde. O objetivo da intensificação é abranger o maior número de adolescentes num intervalo curto de tempo, melhorando a cobertura vacinal. A vacina contra o HPV foi introduzida no Calendário Nacional de Vacinação, de forma gradual, tendo, em 2014, como alvo as meninas de 11 a 13 anos de idade. Em 2015, foram incluídas as meninas de 9 a 11 anos de idade; em 2016, a vacina estava disponível, para as meninas de 9 a 13 anos de idade e em 2017, para meninas de 9 a 14 anos. Em 2017, foram inseridos os meninos de 11 a 14 anos. A inclusão dos meninos contribuiu para o aumento da proteção em meninas. Na população feminina, a vacina tem o objetivo de prevenir os cânceres do colo do útero, vulva, vagina e região anal, refletindo na redução da incidência e da mortalidade por esta enfermidade, além da redução da incidência das verrugas genitais. Na população masculina, prevenir os cânceres de pênis, ânus e garganta e contra as verrugas genitais. Além disso, por serem os responsáveis pela transmissão do vírus para suas parceiras, ao receber a vacina estão colaborando com a redução da incidência do câncer de colo de útero e vulva nas mulheres.