Destaque »

Ganso vence Bétis e fará mais um jogo longe da torcida

16 de agosto de 2018 – 16:16 |

O time profissional do Araxá Esporte Clube, voltou à campo, na tarde da última quarta-feira, dia 15 de agosto ( feriado), para enfrentar o time do Bétis, pela terceira rodada da primeira fase do Campeonato …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Agronegócios

Exportações de carnes batem recorde em Minas Gerais

Receita somou US$ 487,8 milhões; Rússia e Arábia Saudita foram os principais destinos entre janeiro e julho.

As exportações mineiras de carnes (aves, bovina, suína e outras), no acumulado de janeiro a julho de 2012, alcançaram o maior valor histórico para esse período, informa a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). A receita somou US$ 487,8 milhões, cifra 4,7% maior que o recorde anterior, registrado no ano passado. O desempenho proporcionou ao segmento a consolidação na segunda posição no ranking das exportações mineiras do setor, depois do café.

Conforme a avaliação da assessora técnica da Superintendência de Política e Economia Agrícola (Spea), Márcia Aparecida de Paiva Silva, os melhores resultados foram obtidos com as vendas externas de carnes suínas. “Nos sete primeiros meses de 2012, o segmento movimentou US$ 61 milhões, aumento de 124,1% em comparação ao valor registrado em idêntico período de 2011”, ela explica.

Já para a carne de aves, a pequena progressão de 0,1% na receita das vendas externas de janeiro a julho de 2012 possibilitou o recorde de US$ 190,7 milhões no período. Márcia Silva ainda faz referência ao desempenho da carne bovina, que alcançou a receita de US$ 177,1 milhões, valor 1,6% superior ao registrado entre janeiro e julho do ano passado.

Os mercados com maior índice de compras foram a Rússia e a Arábia Saudita, que juntas adquiriram 39,1% das exportações mineiras de carnes. Márcia Silva observa que a Rússia aumentou em 90% as suas compras do segmento, predominando os contratos para aquisição de carne bovina e suína.

As vendas para a Arábia Saudita somaram US$ 54,5 milhões, valor superior em 244,8% ao obtido nos sete primeiros meses do ano passado. O crescimento da receita, nesse caso, deve ser atribuído principalmente à demanda por um maior volume de carne de aves.  (AM)