Destaque »

Faltam 9 dias para o mineiro escolher os novos Presidente e o Governador

19 de outubro de 2018 – 20:12 |

Faltando nove dias para o embate final nas urnas, para a decisão do segundo turno da contenda eleitoral,  para o cargo de presidente da república do Brasil e para o cargo de  governador de Minas …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Esporte

Mais de dez países são esperados na etapa de Araxá da CIMTB Levorin

www.brunosennaimagens.com

A oportunidade de unir nações com um objetivo: pedalar. A Copa Internacional Levorin de Mountain Bike tem feito isso durante as mais de duas décadas produzindo eventos de mtb. Na primeira etapa de 2018, em Araxá, os atletas brasileiros vão deixar a vida mais difícil para aqueles que vieram de países como Chile, Argentina, Estados Unidos, Israel, México, Portugal, Suíça, dentre outros. Os competidores vem em busca dos pontos da União Ciclística Internacional (UCI) e, por ser uma prova classificada como Stage Race Hors Class, o campeão da etapa soma até 160 pontos no ranking mundial. Isso foi o que trouxe o israelense Shlomi Haimy (Bike Way Racing Team), mas ele sabe que não vai ser fácil a luta. “Em uma competição SHC, a gente nunca sabe quem estará alinhado. Aliás, o Brasil está com o mountain bike forte, como por exemplo o atleta Henrique Avancini”, disse. De longe também vem a equipe Stan’s-Pivot Pro Team. ChloeWoodruff e Keegan Swenson vêm dos Estados Unidos e prometem pedalar forte para conseguirem uma boa colocações e pontos para o ranking UCI. “A CIMTB é a única competição por estágios UCI SHC de toda América e Keegan e eu estamos tentando coletar pontos UCI antes das próximas etapas de Copa do Mundo. Sabemos pouco sobre Araxá, mas não vemos a hora de nos aventurar e experimentar outro tipo de corrida Cross Country. Sou uma grande fã de corridas de curto formato e estou animada com a programação dos estágios”, comentou Chloe. De um país tradicional no mtb, Amando Martinez vem do México e promete deixar a disputa da categoria Sub-23 mais apertada. No último ano, ele competiu no evento e ficou entre os sete melhores da categoria. “Eu me assustei um pouco com o tamanho da competição. Vim pensando que era algo menor e quando cheguei era uma grande competição. Agora que conheço, tenho certeza que vou fazer uma boa prova”, disse. O organizador Rogério Bernardes conta que para receber todos estes competidores, é necessário um trabalho com comprometimento. “É uma enorme responsabilidade receber atletas vindos de tão longe e não só de outros países, mas de 15 estados brasileiros. Temos uma confiança dos atletas para estar em nossas etapas da CIMTB Levorin e não podemos decepcionar ninguém que estiver presente em Araxá. E isso vale não só para atletas mas equipes, patrocinadores e público presente que amam o mountain bike”, comentou.