Destaque »

Aberto o ‘Projeto Cientistas do Cerrado 2019’

18 de abril de 2019 – 12:14 |

O auditório da Acia, foi palco na noite da última quarta-feira, dia 17 de abril , da edição 2019, do Projeto Cientistas do Cerrado, um evento ambiemtal e educacional,  promovido …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Esporte

No clássico do melhor ataque contra a melhor defesa, deu Gef 1 a 0 diante do Dínamo

Por: Alcino de Freitas.

Não foi um clássico esperado, muita correria, um jogo bastante pegado, mas longe de ser uma partida técnica, objetiva, harmoniosa e de muitas emoções. Na verdade, a equipe do Gef, o melhor ataque do Campeonato Amador,  teve uma postura mais produtiva que a do Dínamo. Além do gol assinalado no segundo tempo pelo artilheiro Artur, foi o time que chegou com maior frequência à meta adversária, obrigando o goleiro Edney a seguras intervenções. Edney, que quase chegou aos seiscentos minutos sem tomar um só gol, consolidando a equipe como a melhor defesa do campeonato. No primeiro tempo, o jogo terminou com o placar em branco, até que, aos 14 minutos do segundo tempo, o atacante Belchiorzinho ganhou uma bola quase que no meio de campo e partiu rumo ao gol adversário. Já dentro da área, chutou forte contra o goleiro Edney, que defendeu parcialmente. A bola caprichosamente caiu nos pés do artilheiro Artur, que não perdoou. Dínamo até que teve chances para empatar, mas seu ataque foi inoperante. Apesar da falta de grandes emoções num grande clássico como este, o placar a favor da equipe do Gef foi justo. O que não justifica um verdadeiro “quebra pau” das duas equipes na saída, após o encerramento da partida. Não sei quem foi que brigou, não sei se houve ou não provocações, mas nada justifica fatos lamentáveis como esse. O que vi na saída do Estádio Délcio Campolina (Vermelho) foram três carros de polícia para apurar os fatos. Lamentável!

Gef venceu jogando com: Robert, Rafael Bundinha, Dudu (Emerson), Ítalo, Amaral; Timim, Fernando Henrique, Artur (Erê), Bruno Cesar (Renê); Belchiorzinho e Malaia. Técnico: Cláudio Macedo.

Dínamo foi de: Edney, Dalmer, Anderson, Dedé (Vertinho), Kelvin; Zé Mário, Liniker, Pelezinho, Lucas (Kanidia); Vitor (Deninho), Dieguinho. Técnico: Fernando Guimarães.

Árbitro: Marcílio Adriano da Silva, auxiliado por Moacir Pereira de Araújo e por Mário Lúcio dos Santos.

Cartões amarelos: do Gef: Robert, Rafael Bundinha, Dudu, Timim e Artur.

Da equipe do Dínamo: Edney, Anderson, Dedé e Liniker.