Destaque »

Fiscais da Vigilância Sanitária de 8 cidades participam de oficinas em Araxá

21 de maio de 2019 – 16:42 |

Os profissionais que trabalham com fiscalização no setor de Vigilância Sanitária na Microrregião do Planalto de Araxá se reuniram no último final dee smeana.  Nos encontros as equipes participaram de oficinas onde …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Notícias

Advogado Carlos Orlandi esclarece sobre a reforma da Previdência

Esta semana a reportagem do  JORNAL INTERAÇÃO, conversou com exclusividade com o advogado araxaense Carlos Orlandi Paiva, sobre a polêmica proposta da reforma da previdência social pelo governo federal. De acordo com o advogado especialista no assunto, “ um dos principais pontos negativos da reforma é que ela está sendo pouco discutida e isso mexe muito, não só com na vida dos trabalhadores, mas  na vida de todas as pessoas. Seja quem é segurado da previdência ou dependente de alguém. Muita gente pensa que a reforma vai atingir apenas os trabalhadores, mas os empresários também são contribuintes individuais, os pequenos e grandes produtores rurais e isso envolve todo esse conjunto da sociedade,.” Ainda de acordo com Carlos Orlandi, “ Um dos aspectos muito negativo é a questão dos pensionistas, que vão receber  menos de um salário mínimo, onde a pensão começa com 50 por cento, mais 10 por cento por cada dependente. E atualmente ela é assegurada no mínimo por um salário mínimo e com a tal reforma proposta, esse pensionista será atingido bruscamente. Outro ponto é o tempo mínimo de contribuição, que é de 15 anos e coma reforma passaria para 25 anos, numa regra de transição onde as pessoas que completam hoje 65 anos ( homens) e 60 anos ( mulher) teria o direito à aposentadoria, mas com a reforma, esse patamar de contribuição teria de ser no mínimo de 25 anos.” Ainda para o advogado, “  Em resumo a reforma do jeito que está sendo proposta vai ser muito prejudicial, pois são mudanças profundas   que estão sendo feitas no afogadilho e que não estão sendo amplamente discutidas. Na verdade é preciso um maior debate e a ampliação das discussões pois haverá uma mudança na própria constituição”. Finalizando,  Dr. Carlos Orlandi, disse que, “ o déficit da previdência também é mal discutido, pois fala-se somente em valores arrecadados dos trabalhadores e empresários, mas a previdência tem outras fontes de receitas como as loterias e jogos de azar, verbas do Pis, Confins e outros tributos repassados pelo governo federal e na nossa avaliação, os mais prejudicados com a reforma da previdência serão os segurados, seus dependentes, ou seja praticamente toda a sociedade.”