Destaque »

Presidente e novo Diretor Industrial da CBMM destacam importância do relacionamento com a cidade

9 de dezembro de 2017 – 11:59 |

Na noite da última terça-feira, dia 05 de dezembro de 2017, a direção da empresa CBMM, se reuniu com profissionais da imprensa araxaense num encontro tradicional de confraternização de fim de ano, no salão …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Responsabilidade social

Ação Social de Araxá visitará beneficiários do BPC

Técnicos da Secretaria de Ação e Promoção Social foram orientados sobre o trabalho de visitas domiciliares para aplicação de questionário às famílias dos beneficiários do BPC (Benefício de Prestação Continuada). Em Araxá, são mais de duzentos beneficiários que irão passar por esse procedimento do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), do Governo Federal. O programa BPC na Escola atende famílias carentes que tenham crianças ou adolescentes de 0 a 18 anos com algum tipo de deficiência física ou mental. Além de auxilio financeiro, o programa visa acompanhar e monitorar o acesso e permanência destas crianças e adolescentes nas escolas como o objetivo de garantir a elas o processo ensino/aprendizado. Cada família beneficiada recebe o benefício de um salário mínimo (R$ 937,00), mediante a comprovação da deficiência de um de seus componentes realizada pela perícia médica do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS). O trabalho será desenvolvido pelas equipes do Cras (Centro de Referência e Assistência Social), bairros Abolição e Francisco Duarte, e também dos Núcleos de Convivência e Fortalecimento de Vínculos dos bairros Pão de Açúcar, Santo Antônio, Boa Vista, Bom Jesus e Leblon para identificar as barreiras que impedem ou dificultam o acesso e a permanência na escola, de crianças e adolescentes enquadrados no programa. De acordo com a assistente social Stella Teixeira, que coordena os trabalhos, esse questionário é realizado todos os anos com as famílias beneficiadas que precisam comprovar a renda per capita de um quarto do salário mínimo e se algum membro da família possui deficiência, considerada um impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial. Os beneficiários passaram inicialmente pelo INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social). Agora estamos aplicando o questionário para as famílias que não foram visitadas no ano passado e também para os novos beneficiários que foram integrados ao programa em 2016”, explica a assistente social. O trabalho é realizado anualmente pela Prefeitura de Araxá, sob supervisão da Secretaria Municipal de Ação e Promoção Social e acompanhamento do Setor do Bolsa Família, programa social também subsidiado pelo governo federal. “Geralmente são famílias acompanhadas pelo Bolsa Família. Foi uma forma de unir e atingir um número maior de famílias carentes”, ressalta Stella. Hevelin Poliana de Araújo foi uma das participantes da reunião. Segundo a Assistente Social do Núcleo de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, do bairro Bom Jesus, esse momento é de extrema importância para todos que irão visitar os beneficiários do BPC. “É importante esta abordagem para conhecermos de perto as famílias. Há uma união de toda a equipe com o intuito de identificar como está a qualidade de vida da população beneficiada com o programa”, aborda a assistente social. Para Leandro Luiz Garcia de Almeida, funcionário do Cras Abolição, a reunião serviu para orientar principalmente a forma de abordar os beneficiários inseridos no programa do Governo Federal. “Eu penso que é importante recadastrar as famílias de forma correta, localizando a região de cada uma e verificando se estão recebendo o benefício de acordo e fielmente”, diz o psicólogo. As visitas domiciliares para aplicação de questionário às famílias dos beneficiários do BPC deverão ter inicio a partir de março.