Destaque »

Araxaense é destaque no Mundial de Corrida de Sky Running na Itália

20 de setembro de 2019 – 17:25 |

Como o JORNAL  INTERAÇÃO já havia informado em primeira mão, no início deste ano,  o jovem atleta araxaense,  Guilherme Bernardo Gonçalves da Silva,  de  16 anos e estudante do …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Esporte

Bolsa-Atleta e Bolsa-Técnico fortalecem o judô em Minas

Hoje dia 28 de outubro, (sexta-feira), é comemorado o Dia Mundial do Judô, em homenagem ao criador da modalidade, Jigoro Kano. O judô é o esporte individual que mais deu medalhas olímpicas para o Brasil. São 21, sendo 4 ouros, 3 pratas e 14 bronzes. Além dessas, o país tem 124 medalhas nos Jogos Pan-Americanos. De acordo com informações da Federação Internacional de Judô, o Brasil é o segundo país que mais ganhou medalhas em eventos do Circuito Mundial desde 2009, atrás apenas dos japoneses. Parte desse sucesso deve-se a dois dos beneficiários do último edital do Bolsa-Atleta da Secretaria de Estado de Esportes (Seesp): Luciano Corrêa e Érika Miranda. Os judocas, contemplados desde a primeira edição do programa, em 2013, estão entre os principais nomes da modalidade no país e em Minas Gerais. Érika, que esteve nos Jogos Olímpicos em Londres 2012 e Rio 2016, foi medalhista nos últimos três Campeonatos Mundiais (bronze em 2014 e 2015, e prata em 2013, no Rio) e é tetracampeã pan-americana (2012, 2014, 2015 e 2016).  Já Luciano Corrêa foi campeão mundial em 2007 e é bicampeão pan-americano – 2011 e 2015. Ele integrou a delegação brasileira nas Olimpíadas de Pequim 2008 e Londres 2012. Durante o evento de apresentação dos beneficiários, no último dia 5 de outubro, o judoca parabenizou o Governo estadual por contemplar inúmeros jovens com a Bolsa.  “É muito importante a visão da secretaria de atender atletas de todos os níveis: desde o estadual até o internacional e o olímpico. Eu tenho certeza que, entre todas essas crianças que estão começando no esporte, temos futuros campeões olímpicos que irão representar nosso estado, que é uma grande potência no cenário nacional. Muito obrigado por esse incentivo. Sinto-me muito honrado por fazer parte desse time tão vitorioso”.

Luciano Corrêa, judoca      

O ponto levantado por Luciano em sua fala realmente merece destaque. Dos 89 atletas beneficiados, 60 deles têm 16 anos ou menos.

Entre eles está a bolsista Ana Clara Neves de Almeida, 12 anos. A atleta começou no judô aos sete anos, por influência do irmão, também beneficiário do Bolsa Atleta, Pedro Gabriel Neves de Almeida, de 13. Ambos são de Ouro Preto, no Território Metropolitano.

“Meu irmão começou a praticar o judô e me contou como era. Foi aí que despertou meu interesse e me tornei judoca”, conta Ana Clara. Para ela, o Dia Mundial do Judô é uma data que merece ser celebrada. “O judô significa tudo para mim, pois através dele faço amigos, me exercito a aprendo a respeitar o próximo”.

Já o irmão de Ana Clara, Pedro conta que o judô não era sua primeira opção de esporte, mas que se apaixonou pela modalidade. Para ele, o dia do judô deve ser visto como um momento de reflexão. “Temos que valorizar tudo o que a modalidade já ganhou para o Brasil. Espero um dia poder fazer o que a Rafaela Silva fez nos Jogos do Rio e ganhar uma medalha para o país”, diz.

Ana e Pedro são os atuais campeões dos Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG) —realizados pela Secretaria de Estado de Esportes em mais de 800 municípios — e no último mês de setembro integraram a delegação mineira nos Jogos Escolares da Juventude —a etapa nacional das competições estudantis regionais—, em João Pessoa, na Paraíba.

Bolsa-Técnico

Além dos atletas, a Seesp oferece também o Bolsa-Técnico aos profissionais cujos atletas apresentam bons históricos de resultados em competições de âmbito estadual, nacional, internacional e olímpico/paralímpico e que pleiteiem o benefício. Entre os beneficiários do Bolsa que representam o judô está o técnico Alan Valter Silva. Ele foi responsável pela equipe de judô mineira em competições nacionais escolares por dez vezes. No próximo mês de novembro, Silva novamente estará com a delegação mineira nos Jogos Escolares da Juventude. “Este estímulo financeiro serve para motivar e auxiliar na participação dos eventos, principalmente os que são fora do estado, que exigem um investimento financeiro maior dos nossos atletas e técnicos”, diz. Para o professor, o pagamento do benefício aos atletas desde o começo da vida esportiva é muito importante.  “O apoio tem que ser desde o inicio da carreira esportiva, principalmente hoje, com a atual crise financeira pela qual o país passa”, ressalta. “Grande parte dos atletas mais jovens está em pequenos clubes que não contam com patrocínio ou têm mais dificuldades de captar recursos, então a Bolsa vem para suprir isso”, finaliza.

Sobre o programa

O programa Bolsa-Atleta e Bolsa-Técnico tem o objetivo de garantir a manutenção da carreira dos atletas e técnicos de alto rendimento, buscando dar condições para que se dediquem ao treinamento esportivo e à participação em competições. Assim, garante o desenvolvimento pleno da carreira esportiva dos bolsistas, de forma a manter e renovar periodicamente gerações de atletas com potencial para representar Minas Gerais nas principais competições nacionais e internacionais. Neste ano, foram disponibilizadas 109 bolsas e, como no edital anterior, serão destinados R$ 1,13 milhão para o pagamento do benefício no prazo de um ano, em parcelas bimensais, cujos valores variam de acordo com categoria.

Apresentação dos beneficiários do programa Bolsa Atleta