Destaque »

Volta do trem de passageiros inclui trajeto entre Araxá, Ibiá e Uberaba

3 de abril de 2020 – 20:27 |

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra) realizou,  1º Workshop do Plano Estratégico Ferroviário de Minas Gerais (PEF), para apresentar o levantamento e análise preliminar dos principais projetos que serão priorizados …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Educação

Jovens e adultos que querem voltar a estudar encontram opções na Secretaria de Educação

interna_mat

Em 2014, a Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicava que, entre os jovens com idade entre 15 e 17 anos, 1.053.179 deveriam estar com o ensino médio em andamento. No entanto, 139.608 (13%) jovens estavam fora e 268.391 (cerca de 25%) continuavam no ensino fundamental. Isto em meio a um cenário já traçado pelo Censo Demográfico (IBGE), com dados de 2000 a 2010, de que 6,4% da população mineira (com idade entre 25 e 59 anos) eram analfabetos e, na faixa etária acima de 60 anos, o índice de analfabetismo alcançava a marca de 26,5%. Situações como essas levaram a Secretaria de Estado de Educação (SEE) à adoção de novas ações e à criação de programas de incentivo ao acesso dessa população a modalidades de ensino que vão da alfabetização à formação no ensino médio. Em 2015, por exemplo, a Campanha VEM (movimento Virada Educação Minas Gerais) surgiu com o objetivo de trazer de volta às salas de aula a juventude que, por algum motivo, deixou a escola ou não concluiu, no tempo previsto, os ensinos fundamental e médio.  Reformulações nos horários de funcionamento do ensino médio noturno e mudanças no conteúdo curricular contribuíram para novas matrículas e a redução da evasão desses alunos, tanto no ensino médio regular quanto na Educação de Jovens e Adultos (EJA).
Bancas Itinerantes
A partir deste ano, a Secretaria de Educação passsou a promover também bancas itinerantes do Cesec, facilitando o acesso à certificação em todo o estado. A primeira delas aconteceu em Lavras, em maio, iniciativa do Cesec Professor José de Oliveira Barbosa, de Campo Belo. Outras bancas itinerantes vêm sendo realizadas pelo Cesec Doutor Tancredo de Almeida Neves, de Machado: em agosto, no município de Três Corações; entre 19 e 22 de setembro, em Varginha, e entre 3 e 6 de outubro, na cidade de Paraguaçu. Duas outras estão previstas, pelo Cesec de Machado, ainda para esse segundo semestre, com datas a serem confirmadas, em Alfenas e Três Pontas. No processo de inscrição para as provas, as exigências são as mesmas das bancas permanentes. As quatro áreas de aplicação são de livre escolha do inscrito. As provas são divididas da seguinte forma: Linguagens (Português, Inglês, Artes, Educação Física e Redação); Ciências Humanas (Geografia, História, Sociologia e Filosofia – as duas últimas apenas para o Ensino Médio); e Ciências da Natureza (Ciências para o ensino fundamental; Química, Física e Biologia para o ensino médio). Para ser aprovado, o participante dos exames especiais deve obter um aproveitamento mínimo de 50% em cada prova. O candidato que não alcançar o mínimo exigido para aprovação em uma ou mais áreas de conhecimento pode requerer novos exames em data a ser fixada pelo Cesec. As bancas são compostas por três professores, que são responsáveis por organizar as provas, aplicar e corrigir os exames, além de registrar os resultados.