Destaque »

Bem Brasil Alimentos é nomeada uma das melhores empresas para se trabalhar no Brasil

12 de dezembro de 2019 – 12:53 |

A Bem Brasil Alimentos S/A, a maior indústria de batata pré-frita congelada do país foi reconhecida como umas das melhores empresas para se trabalhar no Brasil, segundo o relatório elaborado pela revista VOCÊ S/A em parceria com …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +

140 anos de prisão: é a pena dos acusados de matar Higor e Rafaela em Araxá

140-anos-de-prisao-para-pag-07

No final da semana passada saiu a sentença dos acusados de matar na noite do dia 23 de fevereiro de 2016 em Araxá o jovem casal    Higor Humberto Fonseca de Sousa, de 26 anos, e  Rafaela D’Eluz Giordani, de 21.  De acordo com a Justiça, os autores foram indiciados por latrocínio (roubo seguido de morte) e alguns também por corrupção de menores. Se somadas as penas, são mais de 140 anos de prisão. Yuri Santiago Borges, de 22 anos, foi condenado a 53 anos de prisão e Igor Rafael de Paula Silva, de 18, foi condenado a 44 anos e 6 meses de prisão. Ambos, além de latrocínio, respondem por corrupção de menores por envolver dois adolescentes no crime. Já Vinícius Henrique Machado da Mata, de 20 anos, foi condenado a 44 anos de prisão também por latrocínio. Todos em regime fechado. Outros dois adolescentes que participaram do crime já foram sentenciados. O advogado de Igor Rafael Silva, o Daniel Coutinho, informou que vai recorrer até última instância. Caires Lincon, advogado de Vinícius Henrique Machado, informou que ainda não tem conhecimento da sentença, mas também vai recorrer. O  defensor público que defende Yuri Santiago não foi encontrado para falar sobre a sentença. Continuamos com o posicionamento de que ele não participou do planejamento nem da execução do crime. Faremos tudo o que for possível para elucidar os fatos, disse Daniel Coutinho, advogado de Yuri.

Relembrando o crime

O crime ocorreu no último sábado, dia 23 de fevereiro de 2016, na casa do casal, no bairro Veredas do Belvedere, em Araxá. O assassinato de Higor e Rafaela chocou toda a cidade, e o caso atraiu para Araxá vários veículos da imprensa nacional.  O requinte  de crueldade empregado no crime chamou a atenção da polícia e da comunidade. Além de roubar dinheiro, joias e uma caminhonete das vítimas, os criminosos, torturaram e mataram o casal com cerca de 110 facadas, espalhando fubá e açúcar nos corpos das vítimas. De acordo com os delegados  da Polícia Civil de Araxá, César Felipi Colombari e Sandro Negrão,  responsáveis pelas investigações, os suspeitos disseram que jogaram fubá e açúcar nos corpos das vítimas para tentar apagar impressões digitais. O delegado César Colombari revelou que “a motivação do crime foi mesmo roubo. Durante a ação, os suspeitos e as vítimas tiveram um desacerto dentro da casa, o que contribuiu para o crime.”  A polícia também afirmou ter certeza de ter identificado todos os autores do crime desde o planejamento até a execução. “Pelo que apuramos até agora, os acusados Vinícius Henrique Machado da Mata, de 20 anos, e Igor Rafael de Paula, de 18 anos, são ex-funcionários da loja de radiadores da vítima (Higor). Além dos dois menores de 17 anos que estão apreendidos, ainda existe um quinto elemento que está foragido e seria o mentor de todo o crime; trata-se de Yuri Santiago Borges, de 22 anos, que tem várias passagens pela polícia.”  A Polícia Civil também revelou que “na hora do crime, a vítima Higor reagiu, entrou em luta corporal com os bandidos,  tirou o capuz de um dos acusados, pegou a arma dele e tentou atirar contra os suspeitos, mas o revolver teria falhado e a partir deste fato, os criminosos motivados pela raiva e drogados, decidiram assassinar o casal.”

 140-anos-de-prisao-para-acusados-pag-07