Destaque »

Serviço de endoscopia e colonoscopia da Santa Casa completa um ano e atividade

17 de setembro de 2019 – 11:42 |

Administrar hospital filantrópico, sem fins lucrativos, conveniado ao Sistema Único de Saúde não é tarefa para qualquer um. Enquanto em alguns momentos faltam recursos até mesmo para compra de materiais e medicamentos, …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Esporte

Em primeira paralímpiada em território latino, mineiros conquistam oito medalhas

Os Jogos Paralímpicos Rio 2016 terminaram no domingo (18/9) e após doze dias de disputas, a participação dos atletas mineiros terminou com oito medalhas, sendo três de prata e oito de bronze. O atletismo, modalidade em que o Brasil atingiu seus melhores resultados, também foi sucesso entre os representantes de Minas Gerais: Terezinha Guilhermina (T11 – deficientes visuais) faturou uma prata (revezamento 4x100m) e um bronze (400m); Rodrigo Parreira (T36 – paralisia cerebral) obteve o mesmo resultado, com a prata no salto em distância e o bronze nos 100m; enquanto Izabela Silva (F11 – deficientes visuais) conquistou a medalha de bronze no lançamento de disco. Na natação, o estado foi ao pódio com Ruiter Silva (revezamento 4x100m livres) e Ruan Lima (revezamento 4x100m medley), que faturaram a medalha de prata e de bronze, respectivamente. Única mineira a ser condecorada nos esportes coletivos, Janaína Petit foi fundamental para a conquista da medalha de bronze da Seleção Brasileira de Voleibol Sentado Feminino. A varginhense marcou 22 pontos e foi a principal pontuadora da equipe na vitória por 3 sets a 0 sobre a Ucrânia. O Brasil contou com sua maior delegação na história dos Jogos Paralímpicos com 286 atletas, sendo 27 representantes de Minas Gerais: 17 atletas, 9 técnicos e um auxiliar técnico. O país garantiu a oitava colocação no ranking geral, 72 medalhas (14 ouros, 29 pratas e 29 bronzes).

Minas Gerais gera frutos aos estrangeiros

Quem também deixa o Rio de Janeiro com rendimento positivo são as delegações estrangeiras que se prepararam em território mineiro. Segunda colocada na classificação geral, a Grã-Bretanha, que treinou em Belo Horizonte, alcançou seu melhor resultado na história dos Jogos Paralímpicos, com 147 medalhas: 64 de ouro, 39 de prata e 44 de bronze. Concentrada em Uberlândia, a delegação paralímpica da Irlanda conseguiu o 28º lugar no rankeamento geral, com quatro ouros, quatro pratas e três bronzes, totalizando 11 pódios. Outro grupo de esportistas que esteve em Minas Gerais, a equipe de atletismo do Canadá ganhou 8 medalhas (três de ouro, três de prata e duas de bronze) e melhorou o resultado obtido em Londres (2012), onde o país conquistou apenas um ouro na modalidade.

Núcleo de Articulação Minas 2016

Minas Gerais foi o único estado brasileiro a criar um programa para atendimento e captação de delegações estrangeiras para sediarem seus treinamentos, antes e durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. A captação das delegações foi um trabalho realizado pela Secretaria de Estado de Esportes, por meio do Núcleo de Articulação Minas 2016, coordenado pelo secretário de Estado de Esportes, Carlos Henrique. Cerca de 1.500 representantes de 17 países fizeram aclimatação e treinados em Belo Horizonte, Juiz de Fora, Lagoa Santa, Uberlândia e Viçosa com o foco nos Jogos Rio 2016.

17/09/2016 - Brasil , Rio de Janeiro, Estadio Aquatico Olimpico - Jogos Paralímpicos Rio 2016 - Natacao - 200m medley masculino (SM14)- Medalha de Bronze - ©Cleber Mendes/MPIX/CPB