Destaque »

Assinado o protocolo de intenções para instalação da fábrica da McCain em Araxá

16 de agosto de 2019 – 17:03 |

A assinatura do protocolo de intenções para a instalação da empresa McCain do Brasil Alimentos no município de Araxá, aconteceu na última sexta-feira, 9 de agosto, no Teatro …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Destaque, Diversos

TJMG concede liminar que suspende Comissão Processante da Câmara que apurava denuncias contra Aracely de Paula e quatro vereadores

CP sendo notificada para suspender processoOs trabalhos da Comissão Processante instaurada pela Câmara Municipal de Araxá no dia 05 de maio de 2016 a fim de apurar denúncias contra o prefeito de Araxá Aracely de Paula e quatro parlamentares ( Cachoeira, Juninho da Farmácia, Marcílio da Prefeitura e José Domingos), por compra e venda de apoio político na eleição do ex-presidente Miguel Júnior, foi suspensa no úlitmo fim de semana pelo  Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) que concedeu uma liminar atendendo um pedido dos advogados do Prefeito Aracely de Paula. Os advogados de Aracely de Paula alegaram irregularidades no processo.  O documento acatado pela desembargadora Tereza Cristina está argumentada em quatro pilares indicando que  poderia ter ocorrido várias irregularidades durante o processo de acatamento das denúncias e também na formação da Comissão Processante pela Câmara Municipal de Araxá.  Com a suspensão dos trabalhos da Comissão Processante, esta semana o presidente da CP vereador Farley de Aquino e o relator, vereador Mauro do Detram repassaram os documentos e parte do relatório já concluído para o departamento jurídico da Câmara Municipal de Araxá. Em entrevista ao  JORNAL INTERAÇÃO, o
relator da Comissão vereador Mauro do Detram, disse que, “ após o recebimento desta liminar que estamos recebendo, a Comissão não tem muito o que fazer. Vamos cumprir a ordem judicial e paralisar os trabalhos da CP. Mas certamente podemos solicitar ao presidente do Legislativo Araxaense, vereador Carlos Roberto Rosa que entre com um recurso junto ao   Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) com o objetivo de cassar esse mandado de segurança ( liminar)”. Mauro também revelou que, “ no entanto se o presidente da Casa não o fizer eu como vereador poderei fazê-lo e até mesmo o Dr. Wilson Costa e CP formada dia 5 de maioSilva que foi o autor da denúncia junto à Câmara Municipal de Araxá.  Ainda segundo apurou a reportagem do  JORNAL INTERAÇÃO, o julgamento do mérito da liminar poderá se estender por mais de três meses. O JORNAL INTERAÇÃO também entrou em contato com o presidente da Câmara Carlos Roberto Rosa que não quis comentar o assunto antes de se reunir com os vereadores e o departamento jurídico do Legislativo. As defesas do prefeito Aracely de Paula e dos quatro vereadores afastados também não quiseram se pronunciar.

 
Advogado Wilson Costa e Silva que fez a denúncia
Sessão da CP