Destaque »

AAL comemora 53 anos e escritora Wilma Cunha recebe Comenda Literária

19 de Maio de 2018 – 0:36 |

A noite da última terça-feira, dia 15 de maio de 2018, foi de comemoração  e homenagem, para os membros da  AAL – Academia Araxaense …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Esporte

História do Futebol Araxaense.

                                                                                                  Por: Alcino de Freitas.

Caro leitor, estamos contando histórias dos clubes que pertencem ao Ruralão. Na próxima semana, teremos um novo campeão desta competição e nós já prometemos ao clube campeão que, ele será o homenageado na oportunidade. Portanto, as equipes do Chácara Dona Adélia ou do Córrego da Mata serão os nossos próximos focalizados já que são os finalistas deste ano.

Esta semana estamos contando a história do Itaipu Futebol Clube, um clube que disputou todas as edições do Ruralão, e que, em 1994 sagrou-se campeão do referido campeonato, inclusive com um fato lamentável que contaremos mais adiante. Mas, ninguém melhor do que Jesus Gaspar Teixeira o Coró, araxaense, hoje com 66 anos e que por três vezes já foi o presidente da Associação dos Moradores de Itaipu para nos contar sobre este time que, segundo ele, foi fundado na década de 50, pelo senhor Manoel Martins (Zinho). O senhor Manoel Martins era chefe da estação de trem de ferro da estação de Itaipu. Ele mais os seguintes atletas: Gato, Badio, João Baiano, Avenor, Chico Rita, Zé Flavinho e Mané Límiro, são os atletas daquela época em que o Coró, quando menino, se lembra vê-los jogar. Contou-nos também que, o senhor Manoel Martins (Zinho) era torcedor do Vasco da Gama e por isso o primeiro uniforme do Itaipu Futebol Clube era preto e branco, porém, até hoje, o clube não tem as cores de seu uniforme definido, uma vez que, o time também joga com outro uniforme sendo as camisas iguais às cores do São Paulo Futebol Clube.  

Agora vamos contar um pouco da carreira do atleta Coró que começou a defender a meta do time de Itaipu em 1966, mas, antes lembrando que Coró também defendeu o Araxazinho na época do Benjamim Assunção (Bejo) e do Vila Nova Futebol Clube, nos anos em que o clube sagrou-se tri-campeão araxaense, 1964/65/66. Sua estréia deu-se em uma partida amistosa contra o Estância, lá em Itaipu, e a sua equipe venceu pelo placar de 3 a 0. O time foi mais ou menos este: Coró, Zé Rita, Mota, Pipica e Tião Rita; Zinho, Deco, Antônio Maia; Baltazar Maia, Leonides e Djalma. Segundo Coró, o Itaipu jogava todos os domingos partidas amistosas, quando não atuavam em casa, jogavam em Sacramento, Zelândia, Uberaba, Araxá, Tapira e assim em toda região. Destaque para um fato curioso. Certa feita o Itaipu foi jogar contra o time lá em Oliveiras. A distancia é de 30 Km, os atletas de Itaipu foram a cavalos. Primeiro, tiveram que tirar leite e fazer as tarefas matinais da roça, chegaram a Oliveiras, almoçaram e venceram a partida por 1 a 0. O retorno é que foi difícil, pois chegaram a Itaipu quase que de madrugada. Um fato lamentável e que marcou muito foi em 1994, ano em que a equipe de Itaipu foi campeã do Ruralão. Numa partida semifinal contra o time da Chácara Dona Adélia, o jogo foi disputado no Estádio Honorízio Pereira Veloso, campo do Vila Nova. Jatobá, atleta do Itaipu sentiu-se mal durante o transcorrer da partida. Socorrido pelos companheiros de imediato e encaminhado ao Hospital, acabou falecendo no local. A partida foi paralisada ainda no primeiro tempo e o time do Itaipu perdia pelo placar de 1 a 0. Duas semanas após, o restante do jogo foi realizado no mesmo local e o Itaipu acabou virando o placar, vencendo por 2 a 1, com gols assinalados por Lourdes e Jonas.

Hoje quem comanda o futebol em Itaipu e com muita competência é o Lourdes como é conhecido e seu irmão Mário Antônio da Mota (Marinho). O atual presidente da Associação dos Moradores de Itaipu é o senhor Leomar das Graças Borges, tendo como vice-presidente Mário Antônio da Mota. A equipe do Itaipu Futebol Clube foi duas vezes vice-campeã do Ruralão.