Destaque »

AIA e Postos Alpa lançam Parceria Solidária em prol da Quimioterapia da Santa Casa

12 de novembro de 2019 – 11:24 |

 
A Associação da Imprensa Araxaense (AIA) e a rede de Postos Alpa estão realizando uma Parceria Solidária. A campanha vai beneficiar o Centro de Quimioterapia São Francisco de Assis, que funciona na Santa Casa …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » +, Diversos

Codemig apresentou projeto Fabrica de Ímãs de Terras-Raras em Belo Horizonte

Codemig 01O projeto Laboratório-Fabrica de Ligas e Ímãs de Terras-Raras foi apresentado pela Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) em evento realizado em Belo Horizonte. O deputado estadual Bosco, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Lima Júnior e o presidente da ACIA, Marcio Farid representaram Araxá. A Codemig está articulando a implantação do primeiro laboratório-fábrica de ímãs de Terras Raras no Brasil. O projeto foi apresentado para empresas, agências de fomento, instituições de ensino e pesquisa e possíveis parceiros e fornecedores. O Laboratório-Fabrica de Ligas e Ímãs de Terras-Raras será desenvolvido pela Fundação Centros de Referência em Tecnologias Inovadoras (Certi), em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). A Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (CBMM) deverá ser uma das principais parceiras do projeto e fornecedora da matéria prima.  Do rejeito da produção do nióbio extraído em Araxá, por meio de pesquisas, foi possível a obtenção de um concentrado de óxidos de Terras-Raras. Atualmente é muito utilizadas nas tecnologias de ponta, como tablets, lasers, turbinas usadas na produção de energia eólica, telefones celulares, mísseis e equipamentos eletroeletrônicos. A vantagem das terras-raras produzidas em Araxá é que elas são praticamente um subproduto da exploração do nióbio. Isso barateia o custo industrial e pode tornar a Codemig mais competitiva em preços, em relação àqueles que só exploram terras-raras. A demanda por esse insumo é crescente na indústria eletroeletrônica e de supercondutores e atualmente não há nenhuma indústria no país para atender esta demanda interna e competir por novos mercados. O encontro na sede da Codemig foi aberto pelo diretor da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Miguel Nery, que falou sobre o impacto das Terras-Raras em tecnologias do futuro. Em seguida falou o Presidente da Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração, Tadeu Carneiro, que explicou sobre o projeto da CBMM de exploração das Terras-Raras em Araxá. A programação também teve a participação do presidente do IPT, Dr. Fernando Landgraf, que destacou as ações do instituto para o desenvolvimento das Terras-Raras no Brasil. O diretor da Codemig, Dr. Ricardo Toledo, explanou sobre a Codemig como indutora da inovação no Estado de Minas Gerais. Por fim o diretor da Certi, Dr. Carlos Alberto Schneider explicou sobre O Laboratório-Fábrica de Ímãs de Terras-Raras em Minas Gerais. A Codemig informou que serão investidos R$ 3 milhões para elaborar o plano de negócio e o projeto executivo do laboratório-fábrica com capacidade anual de 100 toneladas de ímãs. O custo total estimado será de R$ 80 milhões. A previsão é que o laboratório seja construído ao longo de 2017, na região metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a Codemig, o empreendimento a ser instalado na região metropolitana de BH possui caráter experimental. Após os estudos de viabilidade técnica e econômica de uma unidade industrial de grande porte, o objetivo é que esta fábrica seja instalada na região de Araxá completando assim todo o desenvolvimento tecnológico.