Destaque »

Lídia Jordão faz palestra no 13º Encontro Mulheres com Direito

17 de maio de 2019 – 19:12 |

Lídia Jordão representou Minas Gerais, juntamente com mais nove mulheres da área do Direito, de outros estados do País. Ela foi convidada pela coordenação geral  do Encontro, através da Drª Fabiana Garcia. Para Jordão, …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Esporte

Galo vence Colo Colo e fica perto da próxima fase da Libertadores

Galo vence Colo ColoO Colo-Colo chegou a Belo Horizonte sem ter vencido nenhum dos dez jogos disputados na capital mineira. E vai continuar assim. Pois, na última  quarta-feira, os chilenos não chegaram nem perto de quebrar o tabu e foram atropelados pelo Atlético-MG, que alcançou uma contundente vitória por 3 a 0, no Independência. Com o resultado, o Galo abre três pontos de folga na liderança da chave 5 da Libertadores, se aproximando da classificação para as oitavas de final da competição continental. Intenso desde o começo, o Galo abriu o placar logo no primeiro minuto com um inspiradíssimo Cazares e poderia ter matado o jogo logo no primeiro tempo, porém perdeu várias chances no ataque. Mesmo assim, o Atlético-MG foi para o intervalo com ótima vantagem, após o criticado Patric, que deu o passe para o primeiro gol, marcar o segundo do Galo na partida. Na etapa complementar, o Galo caiu de rendimento e chegou a ser ameaçado pelo Colo-Colo, porém Hyuri, na metade do tempo, garantiu uma merecida vitória do Atlético-MG, que poderia ter vencido por um placar ainda mais amplo. Se o Colo-Colo esperava se segurar na defesa e explorar os contra-ataques no Horto, a estratégia chilena caiu por terra com apenas um minuto de jogos. Após jogada de Patric, Cazares recebeu na área, limpou seu marcador e mandou forte no canto para abrir o placar. Sem diminuir o ritmo, o Galo seguiu amassando o Colo-Colo e chegou a ter um gol mal anulado de Lucas Pratto. No embalo de Cazares, o time mineiro aproveitava muito bem os espaços dados pelo time chileno, porém falhava na finalização, perdendo seguidas oportunidades claras para marcar. Após criar várias chances e fazer um grande abafa, o Galo, como de costume, diminuiu o ritmo, e o Colo-Colo passou a se soltar na partida, porém insistia muito em chutes de fora. Apesar da menor intensidade em campo, o Atlético-MG ampliou a sua vantagem com o contestado Patric, que aproveitou falha da zaga chilena, para marcar o segundo aos 44 minutos. Vale destacar que, pouco minutos  antes, o camisa 29 havia perdido uma chance clara, porém se redimiu logo depois. Na volta do intervalo, quem pressionou foi o Colo-Colo. Jogando no campo de ataque, o time chileno começou com tudo o segundo tempo e só não diminuiu, porque o goleiro Giovannni apareceu muito, fazendo ótimas defesas. Após ser pressionado, o Galo melhorou e criou ao menos três boas chances com Lucas Pratto, que perdeu todas elas, sendo uma delas sem goleiro. O Colo-Colo seguiu ensaiando uma reação no Horto, porém, o Galo, encerrou qualquer aspiração da equipe chilena na partida aos 27 minutos. Após belo passe de Júnior Urso, Hyuri saiu na cara do goleiro e bateu com categoria, fazendo terceiro. Com o resultado garantida, o Galo seguiu firme na partida, segurando muito bem o Colo-Colo. No ataque, o time atleticano permaneceu criando oportunidades e poderia ter feito ainda mais gols, mas nada que fizesse falta à torcida atleticana, que aos gritos de “Olé” celebrou uma vitória contundente da equipe alvinegra.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-MG 3 X 0 COLO-COLO-CHI

Local: estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 16 de março de 2016 (quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Juan Soto (VEN)
Assistentes: Jorge Urrego (VEN) e Elbis Gomez (VEN)
Cartões Amarelos: Rafael Carioca e Luan (Atlético-MG); Julio Barroso, Jean Beausejour e Esteban Pavez (Colo-Colo)

GOLS: Cazares com 1 minuto e Patric aos 44 minutos do primeiro tempo; Hyuri aos 27 minutos do segundo tempo

Atlético-MG: Giovanni; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo e Douglas Santos; Rafael Carioca, Júnior Urso, Cazares (Robinho) e Luan (Eduardo); Patric (Hyuri) e Lucas Pratto
Técnico: Diego Aguirre

Colo-Colo: Justo Villar; Gonzalo Fierro, Julio, Barroso, Claudio Baeza e Jean Beausejour; Esteban Pavez, Jorge Araya e Jaime Valdés (Javier Reina); Martín Tonso (Andrés Vilches), Martín Rodríguez e Juan Delgado
Técnico: José Luís Sierra