Destaque »

Catarina enfrenta ventos fortes, mar agitado e baixa temperatura da água na travessia do Canal da Mancha

13 de setembro de 2019 – 18:25 |

Por Maurício de Castro Rosa
O ser humano é o único animal que arrisca sua vida sem ser para comer ou se salvar de um predador. Ele arrisca a vida por adrenalina, por emoções, por desafios, …

Leia mais »
Esporte
Cultura
Turismo
Meio Ambiente
Responsabilidade social
Home » Meio Ambiente

Com recorde de temperatura, janeiro foi o mês mais quente da história, afirma Nasa

aquecimento globoal 1Após 2015 ter sido o mais quente já registrado na história, 2016 começou seguindo o mesmo caminho. Segundo a Nasa, janeiro bateu o recorde de temperatura e foi 1,13ºC mais quente do que a média histórica entre os anos de 1951-1980. O período é usado como parâmetro para medir as temperaturas. O número é a mais alta variação já registrada na história para um mês e a quarta vez consecutiva no qual a temperatura fica acima da média: outubro teve alta de 1,06ºC, novembro teve elevação 1,02ºC e dezembro registrou alta de 1,11°C. Segundo os especialistas, o número alto nos termômetros teve como uma “pequena contribuição” a atuação do fenômeno natural “El Niño”, que esquenta as águas do Oceano Pacífico. Em entrevista ao Sydney Morning Herald, o especialista do Instituto Potsdam, Stefan Rahmstorf, afirmou que o fenômeno climático pode causar um aumento máximo de 0,2 graus centígrados, enquanto “mais de 80% da elevação é causada pelo aquecimento global”. Segundo ele, o “El Niño” tende a perder força nos próximos meses, mas as temperaturas devem seguir altas “até que nós não eliminemos o consumo de combustíveis fósseis”